Zolpidem: para que serve, como usar e efeitos colaterais

O zolpidem é um remédio hipnótico que pertence a um grupo de medicamentos conhecidos como análogos das benzodiazepinas, que normalmente é indicado para o tratamento a curto prazo de insônia.

O tratamento com Zolpidem não deve durar muito tempo, pois existe o risco de dependência e tolerância, se usado por longo período.

O uso deste medicamento só deve ser feito com prescrição de um médico, que deverá indicar a dose e a duração do tratamento.

Zolpidem: para que serve, como usar e efeitos colaterais

Para que serve

O zolpidem é um medicamento indicado para o tratamento de curta duração da insônia.

Como tomar

Como este remédio atua muito rápido, em menos de 20 minutos, deve ser ingerido imediatamente antes de deitar ou na cama e apenas 1 dose, não sendo recomendado administrar mais de uma dose na mesma noite.

Geralmente, a dose recomendada é de 1 comprimido por dia, de 2 a 5 dias para casos de insônia ocasional e 1 comprimido por dia de 2 a 3 semanas no caso de insônia transitória, não devendo ser ultrapassada a dose de 10 mg por cada 24h.

Para pessoas com mais de 65 anos, com insuficiência do fígado ou que estejam debilitadas, é recomendado tomar apenas meio comprimido, o que equivale a 5 mg por dia.

Devido ao risco de causar dependência e tolerância, este medicamento não deve ser usado por mais de 4 semanas, sendo que a média recomendada para seu uso é de 2 semanas no máximo.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer com o uso de zolpidem são agitação, pesadelos, sonolência, dor de cabeça, tontura, insônia exacerbada, amnésia anterógrada, diarreia, náusea, vômito, dor abdominal, dor nas costas, infecção do trato respiratório inferior e superior e cansaço.

Além disso, também existem relatos de pessoas que apresentaram alucinações durante o uso de zolpidem, assim como sonambulismo e comportamentos durante o sono, como caminhar, dirigir e participar de atividades que não se concorda. Sempre que forma observados estes tipos de comportamento é muito importante interromper o uso do medicamento e informar o médico.

Para diminuir o risco de efeitos colaterais é muito importante tomar apenas a dose indicada pelo médico e evitar o uso de outras substâncias, como álcool, opioides, benzodiazepínicos ou outros fármacos hipnóticos sedativos, já que pode causar sedação, diminuição da respiração, coma e morte.

Quem não deve usar

O Zolpidem não deve ser usado em pessoas com hipersensibilidade à substância ativa ou a qualquer componente presente na fórmula.

Além disso, também é contraindicado para pessoas com miastenia gravis, apneia do sono, depressão ou que apresentem insuficiência respiratória ou insuficiência do fígado. Também não deve ser usado em crianças com menos de 18 anos, em pessoas com antecedentes de dependência de drogas ou álcool, assim como não deve ser usado por mulheres grávidas ou que estejam a amamentar.

É importante evitar dirigir ou realizar atividades que necessitam de atenção quando se faz uso de zolpidem.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • SANDOZ. Hemitartarato de zolpidem. 2019. Disponível em: <https://www.sandoz.com.br/sites/www.sandoz.com.br/files/PF-Zolpidem.pdf>. Acesso em 10 Ago 2021
  • INFARMED. Circular Informativa: Zolpidem – conclusão da revisão de segurança. 2014. Disponível em: <https://www.infarmed.pt/documents/15786/1097681/Zolpidem+-+conclus%C3%A3o+da+revis%C3%A3o+de+seguran%C3%A7a/ad20832e-7e90-4f25-bf59-186435510fe4?version=1.1>. Acesso em 10 Ago 2021
Mais sobre este assunto: