Alprazolam: o que é, para que serve e efeitos colaterais

Revisão clínica: Flávia Costa
Farmacêutica
maio 2022

O alprazolam é um ansiolítico da classe dos benzodiazepínicos indicado para o tratamento de transtornos de ansiedade, com sintomas como ansiedade, apreensão, tensão ou medo, por exemplo, pois age diminuindo as funções do cérebro, causando um efeito tranquilizante e até sonolência.

Este remédio está disponível em farmácias ou drogarias, na forma de comprimidos de 0,25 mg, 0,5 mg, 1 mg ou 2 mg, com os nomes comerciais Frontal, Apraz ou Tranquinal, ou na sua forma genérica sob a designação “alprazolam”.

O alprazolam deve ser sempre usado com indicação médica e é vendido somente com prescrição e retenção de receita pela farmácia.

Para que serve

O alprazolam é indicado para o tratamento de:

  • Transtornos de ansiedade, com sintomas como ansiedade, medo, tensão, apreensão, intranquilidade, dificuldade de concentração, irritabilidade ou insônia, por exemplo. Veja outros sintomas do transtorno de ansiedade
  • Ansiedade associada à síndrome de abstinência ao álcool;
  • Síndrome do pânico, com ou sem agorafobia, em que pode ocorrer uma crise de pânico não esperada, um ataque súbito de apreensão intensa, medo ou terror.

O alprazolam age aumentando a atividade de substâncias neurotransmissoras no cérebro, como o GABA, causando um efeito tranquilizante e calmante, reduzindo a ansiedade.

Como tomar

O alprazolam deve ser tomado por via oral, sempre no horário orientado pelo médico, no entanto, se esquecer de tomar uma dose na hora certa, tomar assim que lembrar, mas deve-se pular a dose esquecida se estiver quase na hora de tomar a próxima dose. Não é recomendado tomar dois comprimidos de uma vez para compensar a dose esquecida.

As doses do alprazolam para adultos com mais de 18 anos variam de acordo com a indicação e inclui:

  • Transtornos de ansiedade: a dose normalmente recomendada é de 0,25 mg a 0,5 mg de alprazolam, até 3 vezes por dia, conforme orientação médica. A dose máxima diária não deve ultrapassar 4 mg;
  • Síndrome do pânico: a dose normalmente recomendada é de 0,5 mg a 1 mg de alprazolam, antes de dormir, ou 0,5 mg, até 3 vezes ao dia, conforme orientação médica. A dose máxima nesses casos pode alcançar 10 mg por dia.

As doses do alprazolam devem ser adaptadas pelo médico de forma individual de acordo com cada caso, avaliando a gravidade dos sintomas e a resposta ao tratamento. No caso de idosos as doses devem ser reduzidas.

A duração do tratamento com alprazolam também varia de acordo com a avaliação médica e, geralmente, pode durar até 6 meses para os transtornos de ansiedade ou até 8 meses para a síndrome do pânico. É importante não parar o tratamento por conta própria e sem a orientação do médico, pois esse remédio pode causar dependência.

Para interromper o tratamento, a dose do alprazolam deve ser reduzida lentamente, conforme a orientação do médico, para não causar sintomas de abstinência como palpitação, agitação, confusão ou até convulsão.

Quanto tempo demora para fazer efeito?

O alprazolam é rapidamente absorvido pelo corpo e seu efeito máximo ocorre em cerca de 1 a 2 horas após administração do comprimido, e o tempo que demora para ser eliminado organismo é em média de 11 horas, a não ser que a pessoa sofra de insuficiência renal ou hepática.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer durante o tratamento com alprazolam são depressão, sedação, sonolência, tontura, alterações de memória, dificuldade para articular as palavras ou de coordenação motora, dor de cabeça, prisão de ventre, boca seca, cansaço ou irritabilidade. 

Embora seja mais raro, em alguns casos, o alprazolam pode causar estado de confusão, desorientação, diminuição ou aumento do desejo sexual, perturbações no equilíbrio, coordenação anormal, distúrbios de atenção, hipersonia, letargia, tremor, visão turva, náusea, dermatite, disfunção sexual e alterações no peso corporal.

O alprazolam pode causar reações alérgicas graves que necessitam de atendimento médico imediato. Por isso, deve-se interromper o tratamento e procurar o pronto socorro mais próximo ao apresentar sintomas como dificuldade para respirar, tosse, dor no peito, sensação de garganta fechada, inchaço na boca, língua ou rosto, ou urticária. Saiba identificar os sintomas de reação alérgica grave.

Deve-se procurar atendimento médico imediato também caso se tome o Frontal em doses maiores do que as recomendadas e surgirem sintomas de overdose como respiração fraca, sensação de tontura como se fosse desmaiar, convulsão, alucinação, agitação, visão dupla ou pele ou olhos amarelados.

O alprazolam dá sono?

Um dos efeitos colaterais mais comuns que pode ocorrer durante o tratamento com alprazolam são sedação e sonolência, por isso é muito provável que algumas pessoas sintam sono durante o tratamento.

Dessa forma, deve-se ter precaução ou evitar atividades como dirigir, utilizar máquinas pesadas ou realizar atividades perigosas. Além disso, o uso de álcool pode aumentar os efeitos de sonolência e tontura se consumido ao mesmo tempo que estiver em tratamento com o alprazolam, desta forma, é importante evitar o consumo de bebidas alcoólicas.

O alprazolam pode causar mais ansiedade?

Outro efeito colateral que pode surgir durante o tratamento com o alprazolam é a ansiedade, ou sintomas como insônia, depressão ou nervosismo, sendo mais comum no início do tratamento. Isto porque o alprazolam age diretamente no cérebro, alterando os níveis de neurotransmissores, podendo levar ao surgimento de efeitos colaterais, inclusive ansiedade.

Além disso, a ansiedade também pode ocorrer devido a síndrome de abstinência ao alprazolam, que pode surgir quando o tratamento é interrompido de forma abrupta e sem orientação médica.

Por isso, o uso do alprazolam deve ser feito sempre com orientação e acompanhamento médico.

O alprazolam engorda ou emagrece?

O alprazolam pode causar alterações do peso como efeito colateral, podendo em alguns casos engordar ou emagrecer.

Como o alprazolam é um remédio que causa sonolência, algumas pessoas podem ter menos disposição para praticar exercícios físicos, reduzindo o gasto de calorias ingeridas na alimentação, o que pode levar ao aumento de peso.

Já em outros casos, o alprazolam pode levar ao emagrecimento devido ao seu efeito colateral de diminuição do apetite.

No entanto, é importante ressaltar que o alprazolam não é indicado para engordar ou emagrecer, sendo que as alterações no peso podem ocorrer devido aos seus efeitos colaterais, sendo, por isso, importante fazer o acompanhamento médico regularmente. 

Quem não deve usar

O alprazolam não deve ser usado por mulheres grávidas ou em amamentação, crianças com menos de 18 anos ou por pessoas que tenham miastenia gravis, glaucoma ou problemas no fígado ou rins.

Este remédio também não deve ser usado por pessoas que tenham alergia ao alprazolam ou qualquer outro ansiolítico como diazepam ou lorazepam, por exemplo, ou que estejam em tratamento com remédios antifúngicos como cetoconazol ou itraconazol.

Veja algumas dicas que permitem aliviar o estresse e a ansiedade, no vídeo seguinte:

Perguntas frequentes

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Flávia Costa - Farmacêutica, em maio de 2022.

Bibliografia

  • EMS S.A. Alprazolam comprimidos. 2014. Disponível em: <https://www.ems.com.br/arquivos/produtos/bulas/bula_alprazolam_10644_1345.pdf>. Acesso em 19 mai 2022
  • AIT-DAOUD, N.; et al. A Review of Alprazolam Use, Misuse, and Withdrawal. J Addict Med. 12. 1; 4-10, 2018
Mostrar bibliografia completa
  • BALDWIN, D. S.; et al. Evidence-based pharmacotherapy of generalized anxiety disorder. Int J Neuropsychopharmacol. 8. 293–302, 2005
Revisão clínica:
Flávia Costa
Farmacêutica
Formada em Farmácia pelo Centro Universitário Newton Paiva em 2003. Mestre em Ciências Biomédicas pela UBI, Portugal.

Tuasaude no Youtube

  • INSÔNIA: 10 truques para dormir rápido e melhor

    06:54 | 97898 visualizações
  • Calmantes naturais: Melhores plantas para Ansiedade

    08:07 | 188254 visualizações
  • COMO ACABAR COM A INSÔNIA

    04:17 | 153180 visualizações
  • Alimentos para combater o estresse e a ansiedade

    02:05 | 469941 visualizações