Tratamento para pneumonia viral: remédios e cuidados

agosto 2022

O tratamento da pneumonia viral deve ser feito sob a orientação de um pneumologista, ou clínico geral, e deve ser iniciado idealmente nas primeiras 48 horas após o surgimento dos sintomas, sendo geralmente recomendado o uso apenas de remédios analgésicos, como dipirona e paracetamol.

No entanto, em pessoas com alto risco de complicações, como no caso de transplantados ou idosos, ou casos graves de pneumonia causada pelos vírus como H1N1, H5N1 ou o novo coronavírus (COVID-19), o médico também pode indicar o uso de remédios antivirais, como zanamivir e oseltamivir, para ajudar a combater os vírus e evitar complicações.

A pneumonia viral é uma infecção nos pulmões que pode acontecer em crianças e adultos causando sintomas como febre, tosse seca ou com catarro, e rinite. Conheça mais sobre os sintomas da pneumonia viral.

Entenda melhor no vídeo a seguir como é feito o tratamento da pneumonia viral:

Remédios para tratar a pneumonia viral

Os remédios indicados para tratar pneumonia viral variam de acordo com a idade da pessoa e a causa da infecção, sendo geralmente indicado apenas o uso de analgésicos e antipiréticos, como dipirona ou paracetamol, para aliviar a febre, as dores e o mal estar.

No entanto, para pessoas com alto risco de complicações ou em casos graves de pneumonia, o clínico geral, ou pneumologista, também podem recomendar o uso de remédios antivirais, como:

  • Oseltamivir (Tamiflu), sendo recomendado o uso de comprimidos de 75 mg a 150 mg, 2 vezes ao dia, durante 5 dias, para pneumonias causadas pelo vírus Influenza, como H1N1 e H5N1;
  • Zanamivir, sendo geralmente indicado comprimidos de 10 mg na forma de aerosol, 2 vezes ao dia, por 5 dias, em infecções causadas pelo vírus Influenza;
  • Amantadina, sendo indicado em casos de infecção pelo vírus Influenza, com o uso recomendado de comprimidos de 100mg, 2 vezes ao dia, durante 5 dias, ou na forma de inalação, 2 vezes por dia;
  • Rimantadina, onde é prescrito o uso de comprimidos de 200 mg, 1 vez ao dia, por 5 dias, em casos de infecção causada pelo vírus Influenza;
  • Ribavirina, podendo ser indicado de 20 mg a 60 mg, na forma de nebulização, apenas para os casos graves de pneumonias causadas pelo vírus sincicial respiratório e adenovírus, que são mais comuns em crianças.

Além disso, outros remédios, como corticoides, tipo prednisona, e descongestionantes, como ambroxol, também podem ser indicados durante o tratamento para diminuir as inflamações e diluir as secreções, por exemplo.

Como alguns casos de pneumonia viral podem surgir em conjunto com uma pneumonia bacteriana, o médico também pode indicar o uso de antibióticos, como amoxicilina, azitromicina, claritromicina ou ceftriaxona, por exemplo, por cerca de 7 a 10 dias. Saiba como identificar e tratar a pneumonia bacteriana.

Remédios para a pneumonia causada por COVID-19

Alguns dos remédios que podem ser indicados pelo médico para o tratamento da pneumonia causada por COVID-19 no Brasil são os antivirais Remdesevir, Molnupiravir, Paxlovid e Sotrovimabe, medicamentos que inibem, impedem a replicação ou a entrada do vírus nas células, acelerando, assim, a cura da doença.

No entanto, estes medicamentos são indicados somente para uso em adultos e crianças que estejam internados em hospital.

Quanto tempo dura o tratamento

O tratamento para casos leves e moderados da pneumonia viral geralmente dura 5 dias e pode ser feito em casa.

Entretanto, em casos de sinais de gravidade, como dificuldade para respirar e confusão mental, a internação pode ser indicada, necessitando do uso de medicamentos na veia e do uso da máscara de oxigênio, o que pode prolongar o tratamento para 10 dias ou mais.

Cuidados durante o tratamento

Durante o tratamento da pneumonia viral  é importante também manter alguns cuidados para ajudar na recuperação da infecção, como:

  • Evitar lugares públicos, como escola, trabalho e shopping;
  • Ficar em casa e, de preferência, em repouso;
  • Não frequentar locais com mudanças bruscas de temperatura, como praia ou parques naturais;
  • Beber pelo menos 2 litros de água por dia, para melhorar o funcionamento do sistema imunológico e facilitar a fluidificação do catarro;
  • Manter uma alimentação saudável e balanceada, priorizando a ingestão de alimentos ricos em proteína, como peixe, ovos ou laticínios; em vitaminas e minerais, como frutas, legumes, cereais e tubérculos;
  • Informar ao médico caso exista aumento da febre ou do catarro.

Os vírus que causam a pneumonia viral são contagiosos e afetam especialmente pessoas com o sistema imune enfraquecido. Por isso, é importante utilizar máscaras de proteção e evitar o contato direto através de beijos ou abraços, por exemplo, até que se inicie o tratamento.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Karla S. Leal - Nutricionista, em agosto de 2022. Revisão médica por Dr. Arthur Frazão - Oftalmologista, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • FIGUEIREDO, M, Luiz Tadeu. Pneumonias virais: aspectos epidemiológicos, clínicos, fisiopatológicos e tratamento. Jornal Brasileiro de Pneumologia. Vol.35. 9.ed; 899-906, 2009
  • NETO, G, R, Ozéas;LEITE, F, Ricardo; BALDI, G, Bruno. Atualização em pneumonia comunitária viral. Revista da Associação Médica Brasileira. Vol.59. 1.ed; 78-84, 2013
Revisão médica:
Dr. Arthur Frazão
Clínico geral
Médico generalista, especialista em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em 2008, com registro profissional no CRM/PE 16878

Tuasaude no Youtube

  • PNEUMONIA: os sintomas que você tem que conhecer

    08:37 | 14206 visualizações