Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é vírus sincicial respiratório, sintomas e tratamento

Dezembro 2019

O vírus sincicial respiratório é um microrganismo que causa infecção das vias respiratórias, podendo atingir crianças e adultos, no entanto, os bebês com menos de 6 meses, prematuros, que sofrem de alguma doença pulmonar crônica ou de doenças cardíacas congênitas são mais propensos a adquirir esta infecção.

Os sintomas dependem da idade e das condições de saúde da pessoa, sendo que podem surgir coriza, tosse, dificuldade para respirar e febre. O diagnóstico pode ser feito por um clínico geral ou pediatra depois de verificar os sintomas e após a realização de exames de análise das secreções respiratórias. Geralmente, o vírus desaparece após 6 dias e o tratamento é baseado na aplicação de soro fisiológico nas narinas e medicamentos para reduzir a febre.

Entretanto, caso a criança ou bebê apresente dedos e boca arroxeados, tenha as costelas salientes ao inspirar e apresente afundamento na região abaixo da garganta ao respirar é necessário procurar atendimento médico rapidamente.

O que é vírus sincicial respiratório, sintomas e tratamento

Principais sintomas

O vírus sincicial respiratório atinge as vias respiratórias e leva ao aparecimento dos seguintes sintomas:

  • nariz entupido;
  • coriza;
  • tosse;
  • dificuldade em respirar;
  • chiado no peito ao inspirar o ar;
  • febre.

Em crianças, estes sintomas tendem a ser mais fortes e se além disto, aparecerem sinais como afundamento da região abaixo da garganta, alargamento das narinas ao respirar, dedos e lábios arroxeados e se as costelas ficam salientes quando a criança inspira é necessário procurar atendimento médico rapidamente, pois isto pode ser sinal de que a infecção atingiu o pulmão e provocou a bronquiolite. Saiba mais o que é bronquiolite e como tratar.

Como é transmitido

O vírus sincicial respiratório é transmitido de uma pessoa para outra através do contato direto com as secreções respiratórias, como catarro, gotículas do espirro e saliva, isso significa que a infecção acontece quando este vírus atinge a mucosa da boca, nariz e olhos. 

Este vírus também pode sobreviver em superfícies de materiais, como copo e talheres, durante um período de até 24 horas, por isso ao tocar nesses objetos também se pode infectar. Após o contato de uma pessoa com o vírus, o período de incubação é de 4 a 5 dias, ou seja, os sintomas serão sentidos após passar esses dias.

E ainda, a infecção pelo vírus sincicial tem característica sazonal, ou seja, ocorre mais frequentemente no inverno, pois neste período as pessoas tendem a ficar mais tempo em locais fechados, e no inicio da primavera, por causa do tempo mais seco e baixa umidade.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da infecção causada pelo vírus sincicial respiratório é feito por um médico através da avaliação dos sintomas, mas poderão ser solicitados exames complementares para confirmação. Alguns destes exames podem ser amostras de sangue, para verificar se as células de defesa do corpo estão muito altas e, principalmente, amostras das secreções respiratórias.

O exame para analisar as secreções respiratórias, costuma ser um teste rápido, e é feito por meio da introdução de um swab no nariz, que é parecido um cotonete, com a finalidade de identificar a presença do vírus sincicial respiratório. Se a pessoa estiver em um hospital ou clínica e o resultado for positivo para o vírus, serão realizadas medidas de precaução, como uso de máscaras, aventais e luvas descartáveis para qualquer procedimento.

O que é vírus sincicial respiratório, sintomas e tratamento

Opções de tratamento

O tratamento para a infecção do vírus sincicial respiratório, geralmente, é baseado apenas em medidas de suporte, como aplicar de soro fisiológico nas narinas, beber bastante água e manter uma alimentação saudável, pois o vírus tende a desaparecer após 6 dias.

Porém, se os sintomas forem muito fortes e se a pessoa tiver febre alta deve-se consultar um médico que poderá receitar medicamentos antitérmicos, corticoides ou broncodilatadores. Também podem ser indicadas sessões de fisioterapia respiratória para ajudar a eliminar as secreções dos pulmões. Saiba mais para que serve fisioterapia respiratória.

Além disso, muitas vezes, em crianças menores de 1 ano a infecção pelo vírus sincicial respiratório causa bronquiolite e requer internação em um hospital, para que sejam feitos medicamentos na veia, inalações e suporte de oxigênio.

Como prevenir o vírus sincicial respiratório

A prevenção da infecção pelo vírus sincicial respiratório pode ser feita com medidas de higiene, como lavar as mãos e passar álcool gel e evitar ambientes fechados e aglomerados durante o inverno. 

Como este vírus pode provocar bronquiolite em bebês, é preciso ter alguns cuidados como não expor a criança ao cigarro, manter o aleitamento materno para fortalecer a imunidade e evitar deixar a criança em contato com pessoas que estejam gripadas. Em alguns casos, em bebês prematuros, com doença pulmonar crônica ou com doenças cardíacas congênitas, o pediatra pode indicar a aplicação de uma espécie de vacina, chamada palivizumabe, que é um anticorpo monoclonal que ajuda a estimular as células de defesa do bebê.

Veja dicas de como lavar as mãos de maneira correta:

LAVAR AS MÃOS PODE SALVAR A SUA VIDA

22 mil visualizações

Bibliografia >

  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. Diretrizes para o manejo da infecção causa pelo vírus sincicial respiratório (VSR) - 2017. Disponível em: <https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/Diretrizes_manejo_infeccao_causada_VSR2017.pdf>. Acesso em 17 Dez 2019
  • AMERICAN ACADEMY OF PEDIATRICS. Updated Guidance for Palivizumab Prophylaxis Among Infants and Young Children at Increased Risk of Hospitalization for Respiratory Syncytial Virus Infection. Pediatrics. Vol.134, n.2. 415-420, 2014
  • NATIONAL CENTER FOR IMMUNIZATION AND RESPIRATORY DISEASES (NCIRD). Respiratory Syncytial Virus Infection (RSV). Disponível em: <https://www.cdc.gov/rsv/about/symptoms.html>. Acesso em 18 Dez 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem