Síndrome de Reye: o que é, sintomas, causas e tratamento

Revisão médica: Dr. Gonzalo Ramirez
Clínico Geral e Psicólogo
dezembro 2021

A síndrome de Reye é uma doença rara e que pode ser grave e, muitas vezes, fatal, uma vez que é caracterizada pela inflamação do cérebro e rápido acúmulo de gordura no fígado. Essa síndrome acontece principalmente em crianças entre 4 e 12 anos, mas pode também acontecer em adultos, havendo risco maior se houver casos na família.

Os principais sinais e sintomas indicativos dessa síndrome são náuseas, vômitos, confusão mental e delírios, podendo acontecer devido a infecção por vírus, como o vírus da gripe ou da catapora, e o uso de aspirina ou medicamentos derivados dos salicilatos para tratar a febre de crianças com essas infecções. Por esta razão, a síndrome de Reye pode acontecer com maior frequência durante o inverno.

A síndrome de Reye tem cura desde que o diagnóstico seja feito de forma precoce e o tratamento iniciado logo em seguida, que normalmente envolvem medidas para reduzir os sintomas e controlar a inflamação do cérebro e do fígado.

Sintomas da Síndrome de Reye

Os principais sintomas da Síndrome de Reye são:

  • Dor de cabeça;
  • Vômitos;
  • Sonolência;
  • Irritabilidade;
  • Mudança de personalidade;
  • Desorientação;
  • Delírio;
  • Visão dupla;
  • Convulsões;
  • Falência hepática.

O diagnóstico da Síndrome de Reye é feito através da análise dos sintomas apresentados pela criança, podendo o médico também solicitar a realização de uma biópsia ao fígado, punção lombar e outros exames de imagem, como tomografia computadorizada ou ressonância magnética, por exemplo. Essa síndrome pode ser confundida com encefalite, meningite, envenenamento ou insuficiência hepática.

Possíveis causas

Até o momento, as causas da Síndrome de de Reye não são completamente conhecidas. No entanto, acredita-se que possa estar relacionada com alguns vírus, como o vírus da gripe e o da catapora, além do uso de medicamentos derivados dos salicilatos usados no tratamento de febre nas crianças com essas infecções. Além disso, o uso exagerado de paracetamol também pode desencadear o aparecimento dos sintomas da síndrome de Reye.

Por outro lado, as pessoas que desenvolvem a síndrome de Reye podem ter alguma predisposição genética que é estimulada com o uso da aspirina.

Tratamento da Síndrome de Reye

O tratamento da Síndrome de Reye consiste em controlar as funções do coração, pulmões, fígado e cérebro da crianças, bem como suspender imediatamente o consumo de aspirina ou medicamentos relacionados com o ácido acetilsalicílico.

Por isso, devem ser administrados por via intravenosa líquidos com eletrólitos e glicose para manter o equilíbrio no funcionamento do organismo, e vitamina K para prevenir a hemorragia. Alguns remédios, como manitol, corticosteroides ou glicerol também estão indicados para reduzir a pressão dentro do cérebro.

A recuperação da Síndrome de Reye depende da inflamação do cérebro, mas quando diagnosticada cedo, os pacientes conseguem se recuperar totalmente da doença. Nos casos mais graves, as pessoas podem ficar com lesões para o resto da vida ou, até mesmo, morrer.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em dezembro de 2021. Revisão médica por Dr. Gonzalo Ramirez - Clínico Geral e Psicólogo, em dezembro de 2021.

Bibliografia

  • STATPEARLS. Reye Syndrome. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK526101/>. Acesso em 21 dez 2021
  • Bajracharya BL et al. Reye’s syndrome. Kathmandu University Medical Journal. Vol.1. 2.ed; 138-40, 2003
Revisão médica:
Dr. Gonzalo Ramirez
Clínico Geral e Psicólogo
Clínico geral pela UPAEP com cédula profissional nº 12420918 e licenciado em Psicologia Clínica pela UDLAP nº 10101998.