Doença do soro: o que é. sintomas, causas e tratamento

outubro 2022
  1. Sintomas
  2. Causas

A doença do soro é uma resposta exagerada do sistema imunológico, semelhante à reação alérgica, que pode surgir quando o organismo entra em contato com proteínas não humanas presentes em anti-soros utilizados para o tratamento do tétano, botulismo ou picadas de animais peçonhentos, ou medicamentos, como anticorpos monoclonais, por exemplo.

Os sintomas da doença do soro, como vermelhidão na pele, coceira ou febre, normalmente, surgem 7 a 14 dias após a administração de algum medicamento ou anti-soro, o que é diferente da reação anafilática, que surge imediatamente após a administração de um medicamento ou ingestão de algum alimento, por exemplo. Entenda o que é reação anafilática.

O tratamento da doença do soro deve ser feito pelo clínico geral ou alergologista, que pode indicar o uso de antialérgicos ou anti-inflamatórios, para aliviar os sintomas, e nos casos mais graves, corticoides.

Sintomas da doença do soro

Os principais sintomas da doença do soro são:

  • Vermelhidão na pele;
  • Inchaço das mãos, pés ou rosto;
  • Bolhas na pele;
  • Coceira ou urticária;
  • Febre;
  • Mal-estar geral;
  • Dor nas articulações;
  • Ínguas;
  • Tosse;
  • Dor de cabeça;
  • Visão embaçada.

Além disso, pode ocorrer barriga inchada devido ao aumento do tamanho do baço, uveíte, inflamação dos rins ou neuropatia periférica, por exemplo.

Geralmente, os sintomas da doença do soro surgem de 7 a 14 dias após o contato com a substância, sendo mais comum de surgir nas mãos, pés, tornozelos, joelhos e ombros,

É importante consultar o alergologista ou o clínico geral na presença dos sintomas da doença do soro, para que seja feito o diagnóstico e iniciado o tratamento mais adequado.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da doença do soro é feito pelo alergologista ou clínico geral através da avaliação dos sintomas e quando iniciaram, histórico de saúde e uso recente de medicamentos ou anti-soros.

Além disso, o médico deve solicitar exames de urina e de sangue, como hemograma completo, velocidade de hemossedimentação (VHS), proteína C reativa (PCR), painel metabólico, enzimas hepáticas, anticorpo antinuclear e fator reumatóide, por exemplo.

Esses exames são importantes para confirmar o diagnóstico e descartar doenças com sintomas semelhantes, como febre reumática, doença de Lyme, ou síndrome de Stevens Johnson, por exemplo.

Possíveis causas

A doença do soro é causada por uma resposta exagerada do sistema imunológico que identifica as proteínas não humanas, presentes em anti-soros ou medicamentos, como estranhas ao organismo, levando à produção de anticorpos para atacar essas proteínas, se depositando nos órgãos, resultando nos sintomas.

As principais substâncias que podem causar a doença do soro são:

  • Vacina da raiva;
  • Soro antiofídico;
  • Soro antitetânico;
  • Soro anti-difteria;
  • Anticorpos monoclonais, como rituximabe ou infliximabe;
  • Globulina antitimócito, usada para o tratamento da rejeição de transplantes ou anemia aplástica.

Além disso, outros remédios, como penicilinas, cefalosporinas, sulfonamidas, fluoxetina ou bupropiona, por exemplo, ou infecções, como streptococcus ou hepatite B, podem causar reações semelhantes à doença do soro, chamadas reações tipo-doença do soro (RTDS).

No entanto, nesses casos os sintomas costumam surgir de uma a três semanas após a utilização dos remédios, mas em alguns casos podem surgir após 1 a 24 horas.

Como é feito o tratamento

O tratamento da doença do soro deve ser orientado por um clínico geral ou alergologista, e geralmente, melhora quando se deixa de ter contato com a substância. Desta forma, o médico pode orientar deixar de tomar a substância que gerou a reação alérgica, ou reduzir sua exposição, quando não é possível interromper o seu uso, como no caso da globulina antitimócito.

Além disso, o médico pode indicar o uso de remédios para ajudar a aliviar os sintomas, como:

  • Antialérgicos;
  • Algésicos;
  • Pomadas corticoides;
  • Corticoides injetáveis, no caso de sintomas mais graves.

Geralmente, os sintomas desaparecem totalmente entre 7 a 20 dias, ficando o pessoa curada, porém, verificam-se melhorias ao final de dois dias de tratamento.

Em casos mais graves, pode ser preciso internamento hospitalar para fazer remédios pela veia e tomar corticoides para aliviar os sintomas mais rapidamente.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em outubro de 2022. Revisão médica por Dr. Arthur Frazão - Oftalmologista, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • GALVÃO DOS SANTOS DE ARAÚJO, A. C.; et al. Serum Sickness-Like Reaction: Drug-Induced Cutaneous Disease in a Child. Dermatol Pract Concept. 11. 3; e2021029, 2021
  • KO, J. H.; CHUNG, W. H. Serum sickness. Lancet. 381. 9862; e1, 2013
Mostrar bibliografia completa
  • KARMACHARYA, P.; et al. Rituximab-induced serum sickness: A systematic review. Semin Arthritis Rheum. 45. 3; 334-40, 2015
  • RIXE, N.; TAVAREZ, M. M. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Serum Sickness. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK538312/>. Acesso em 28 out 2022
  • ALHAWAL, S.; et al. Serum Sickness following Tetanus Toxoid Injection. Case Rep Pediatr. 2021. 6680979, 2021
Revisão médica:
Dr. Arthur Frazão
Clínico geral
Médico generalista, especialista em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em 2008, com registro profissional no CRM/PE 16878