Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como acabar com a coceira intensa nas mãos ou pés

A disidrose corresponde à coceira intensa nas mãos ou nos pés que leva ao surgimento de pequenas bolhas preenchidas de líquido nesses locais, o que intensifica a coceira e pode durar até 3 semanas.

Geralmente, a disidrose é mais comum no verão e começa a aparecer entre os dedos, sendo que, com o tempo, vai evoluindo para as palmas das mãos ou para a sola dos pés. Embora não sejam conhecidas as causas exatas deste problema, geralmente está relacionado com a produção excessiva de suor.

Para tratar este problema, o mais importante é consultar um dermatologista para iniciar o tratamento que normalmente é feito com:

  • Cremes corticóides: alguns cremes que contém corticóide podem ser aplicados sobre a pele afetada para ajudar a secar as bolhas, acelerando o seu desaparecimento;
  • Pomadas: o uso de algumas pomadas como Tacrolimo ou Pimecrolimo, que são pomadas imunossupressoras, reduzem as chances de surgimento das bolhas na pele, no entanto, por possuírem efeitos sobre o sistema imune, aumentam o risco de infecções na pele;
  • Fototerapia: este tipo de tratamento é utilizado quando os cremes e pomadas não apresentam resultados, sendo necessário o uso de luz ultravioleta para fortalecer a pele, evitando que fique irritada e provoque o surgimento das bolhas de disidrose;
Como acabar com a coceira intensa nas mãos ou pés
Como acabar com a coceira intensa nas mãos ou pés

Nos casos mais graves, o médico pode recomendar fazer injeções de toxina botulínica, também conhecida como botox, para diminuir o funcionamento das glândulas sudoríparas, controlando a irritação da pele e prevenindo o surgimento de desidrose.

Durante o tratamento, é também recomendado fazer a higiene adequada da região afetada com água morna e sabão, aplicar creme hidratante 2 a 3 vezes por dia e evitar entrar em contato com substância irritantes para a pele, como produtos de limpeza.

Pomada para disidrose

As pomadas para disidrose podem ser utilizadas para aliviar a coceira, estimular a cicatrização e hidratar a pele, no entanto, seu uso deve ser recomendado pelo dermatologista. Algumas pomadas indicadas para o tratamento da disidrose são:

  • Pomadas imunossupressoras, como o Tacrolimo ou Pimecrolimo, que evitam o surgimento de bolhas, mas pode aumentar o risco de infecções na pele;
  • Pomada com Propionato de Clobetasol, que tem como objetivo aliviar a coceira, devendo ser aplicada uma camada fina sobre a região pelo menos 2 vezes ou dia durante 30 dias ou de acordo com a recomendação do dermatologista;
  • Pomadas à base de ureia, que esfoliam e hidratam a pele e aliviam os sintomas da disidrose;
  • Pomada à base de corticoides, que alivia os sintomas, secam as bolhas e acelera o processo de cicatrização.

O ideal é que as pomadas possuam em sua composição vaselina, gordura vegetal ou óleo mineral, para que a pele também seja hidratada à medida que o tratamento é feito.

Tratamento natural para disidrose

Como acabar com a coceira intensa nas mãos ou pés

Um bom tratamento caseiro para disidrose consiste em utilizar compressas de calêndula para complementar o tratamento médico. A calêndula é uma planta medicinal que contém propriedades cicatrizantes e calmantes que ajudam a aliviar a intensa coceira da desidrose e a secar as bolhas.

Ingredientes

  • 2 colheres (de sopa) de flores calêndula;
  • 200 mL de água fervente.

Modo de preparo

Colocar as flores de calêndula em uma panela com a água fervente e deixar repousar por 10 minutos. Depois, coar e molhar compressas limpas na misturas, aplicando-as sobre a pele afetada durante 5 a 10 minutos. Veja outro tratamento caseiro em: Remédio caseiro para disidrose.

Principais causas da desidrose

As causas da disidrose não são completamente conhecidas, no entanto, é mais frequente durante o verão ou em fases de estresse emocional, parecendo estar relacionada com a produção exagerada de suor que causa irritação na pele.

Assim, a disidrose não é contagiosa e, por isso, não existe perigo de transmissão, mesmo entrando em contato direto com a pele de outra pessoa.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Carregando
...