Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

6 remédios caseiros para estômago inchado (e como fazer)

Alguns remédios caseiros para estômago inchado, como o chá de hortelã-pimenta, o chá de funcho ou o chá de camomila, possuem propriedades digestivas, anti-inflamatórias e antiespasmódicas, que ajudam a melhorar a digestão, reduzir a formação de gases e a sensação de queimação no estômago.

O estômago inchado é mais frequente em pessoas que sofrem com azia e má digestão, mas pode acontecer depois de uma refeição pesada, rica em gorduras, como uma feijoada ou churrasco, por exemplo, ou por condições de saúde, como gastrite, refluxo gastroesofágico ou úlceras no estômago. Veja outras causas de estômago inchado.

Os remédios caseiros são uma opção natural para estômago inchado, mas não devem substituir o tratamento recomendado pelo médico. Por isso, é importante consultar o gastroenterologista, especialmente quando o inchaço é persistente ou associado a outros sintomas, como náuseas ou vômitos, para que seja verificada a causa e iniciado o tratamento mais adequado.  

Imagem ilustrativa número 1

Remédios caseiros para estômago inchado

Algumas opções de remédios caseiros para estômago inchado são:

1. Chá de hortelã-pimenta

O chá de hortelã-pimenta, feito com a planta medicinal Mentha piperita, possui óleos na sua composição, como mentol, mentona e limoneno, que têm ação digestiva, analgésica e antiespasmódica, melhorando a digestão,  ajudando a relaxar os músculos gastrointestinais, e a reduzir a formação de gases, o que diminui a sensação de estômago inchado. 

Ingredientes

  • 2 a 3 colheres de folhas frescas ou secas, trituradas de hortelã-pimenta;  
  • 150 mL de água fervente.

Modo de preparo

Colocar as folhas de hortelã-pimenta numa xícara de chá e encher com água fervente. Deixar repousar durante  5 a 10 minutos e coar. Este chá deve ser bebido 3 a 4 vezes por dia. 

O chá de hortelã-pimenta não deve ser usado durante a gravidez e amamentação, além de não ser indicado nos casos de refluxo gastroesofágico, pois pode causar aumento da sensibilidade gástrica.

2. Chá de funcho

O chá de funcho, feito com a planta medicinal Foeniculum vulgare, possui anetol, estragol e alcânfora na sua composição, substâncias com ação antiespasmódica, anti-inflamatória, analgésica e digestiva, que ajudam a aliviar o inchaço no estômago, diminuir a sensação de queimação e aumentar o esvaziamento gástrico.

Esse chá é uma excelente opção de remédio caseiro para estômago inchado, especialmente em casos de má digestão ou refluxo.

Ingredientes

  • 1 colher (de sopa) de sementes de funcho; 
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo

Adicionar as sementes de funcho na xícara de água fervente. Tampar e deixar amornar, durante 10 a 15 minutos. Coar e beber a seguir de 2 a 3 xícaras por dia, 20 minutos antes da refeição. Outra opção de preparo deste chá é usar o saquinho do chá de funcho. Saiba outras formas de usar o funcho.  

O chá de funcho não deve ser usado por mulheres grávidas ou em amamentação. 

3. Chá de camomila

O chá de camomila é rico em compostos fenólicos como apigenina, quercetina e patuletina, com propriedades digestivas, anti-inflamatórias e calmantes, que aliviar problemas gastrointestinais, como má digestão, cólicas, gastrite ou úlceras, por exemplo, que podem causar inchaço no estômago.

Ingredientes

  • 2 colheres (de chá) de flores secas de camomila;
  • 250 mL de água fervente.

Modo de preparo

Adicionar as flores secas de camomila em uma xícara com a água fervente, tampar, deixar repousar durante cerca de 5 a 10 minutos e coar antes de beber. 

Este chá pode ser bebido 3 vezes por dia, e caso seja necessário pode ser adoçado com uma colher de chá de mel. 

Outra forma de preparar o chá de camomila é utilizando o saquinho do chá, que pode ser encontrado em supermercados ou farmácias. Confira outras forma de preparar o chá de camomila.

4. Chá de macela

O chá de macela, preparado com a planta medicinal Achyrocline satureioides, possui propriedades anti-inflamatórias, calmantes e digestivas, auxiliando o processo de digestão e diminuindo os sintomas relacionados à sensação de estômago inchado.

Ingredientes

  • 10 g de flores secas de macela
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo

Para fazer o chá basta juntar as flores secas de macela na xícara de água e deixar repousar por 10 minutos. Em seguida, coar e beber 3 a 4 vezes por dia.

Outra forma de usar a macela para obter seus benefícios é na forma de tintura, extrato seco e óleo que podem ser encontrados em lojas de produtos naturais.

O chá de macela não deve ser usado durante a gravidez porque estimula a contração uterina e o sangramento vaginal.

5. Chá de artemísia

A artemísia é uma planta medicinal da espécie Artemisia vulgaris que, dentre outras propriedades, é capaz de auxiliar o processo digestivo, além de ser calmante e diurética, ajudando a aliviar o inchaço no estômago causado pela má digestão.

Ingredientes

  • 1 colher (de sopa) de folhas de artemísia;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo

Juntar os ingredientes e deixar repousar durante cerca de 5 minutos. Depois tapar, deixar esfriar e beber 2 a 3 xícaras por dia. 

O chá de artemisia não deve ser usado por gestantes, uma vez que pode provocar contrações uterinas, e causar aborto. Esse chá também não deve ser usado por mulheres em amamentação.

6. Chá de erva doce, espinheira santa e noz moscada

Um excelente remédio caseiro para combater o estômago inchado devido a má digestão é o chá de espinheira santa, com erva-doce e noz-moscada porque ele tem propriedades digestivas que facilitam a digestão dos alimentos, trazendo alívio rápido do desconforto.

Ingredientes

  • 1 punhado de erva-doce;
  • 1 punhado de folhas secas de espinheira santa;  
  • 1 colher de café de noz-moscada moída;
  • 1 xícara de água.

Modo de preparo

Coloque os ingredientes numa panela e deixe ferver por alguns minutos. A seguir, apague o fogo e deixe esfriar. Tomar de 2 a 3 vezes ao dia para beneficiar-se com suas propriedades.

Esse chá não deve ser usado por crianças, mulheres grávidas ou em amamentação, ou por pessoas com câncer de mama, ou que fazem suplementação com ferro.

Como combater a má digestão

Uma boa forma de combater a má digestão é ingerindo menos alimentos de cada vez, e mastigando muito bem. Deve-se evitar ingerir bebidas alcoólicas durante as refeições e outros líquidos, como suco ou água só devem ser ingeridos no final da refeição.

Outra boa dica é preferir frutas como sobremesa, mas se optar por um doce, deve esperar cerca de 1 hora para comer, porque em algumas pessoas, comer uma sobremesa doce logo depois de uma refeição, pode causar azia e má digestão. 

Em alguns lugares é hábito tomar 1 xícara de café forte no final de refeição, mas pessoas que tem estômago sensível devem esperar, podendo tomar o café juntamente com a sobremesa doce, por exemplo. Tomar 1 xícara de chá de limão no final da refeição, ou como substituto do café também é uma boa opção para não ficar com a sensação de estômago alto e inchado. 

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em janeiro de 2023.

Bibliografia

  • SHOJAII, A.; FARD, M. A. Review of Pharmacological Properties and Chemical Constituents of Pimpinella anisum. ISRN Pharm. 2012. 510795, 2012
  • SOUZA-FORMIGONI, M. L. O.; et al. Antiulcerogenic effects of two Maytenus species in laboratory animals. Journal of Ethnopharmacology. 34. 1; 21-27, 1991
Mostrar bibliografia completa
  • EKIERT, H.; et al. Significance of Artemisia Vulgaris L. (Common Mugwort) in the History of Medicine and Its Possible Contemporary Applications Substantiated by Phytochemical and Pharmacological Studies. Molecules. 25. 19; 4415, 2020
  • MOFLEH, Ibrahim A Al et al. Aqueous suspension of anise “Pimpinella anisum” protects rats against chemically induced gastric ulcers. World J Gastroenterol. Vol.13, n.7. 1112–1118, 2007
  • RETTA, D.; et al. Marcela, a promising medicinal and aromatic plant from Latin America: A review. Industrial Crops and Products. 38. 1; 27–38, 2012
  • ABIRI, R.; et al. Towards a better understanding of Artemisia vulgaris: Botany, phytochemistry, pharmacological and biotechnological potential. Food Res Int. 109. 403-415, 2018
  • BADGUJAR, S. B.; et al. Foeniculum vulgare Mill: A Review of Its Botany, Phytochemistry, Pharmacology, Contemporary Application, and Toxicology. Biomed Res Int. 2014. 842674, 2014
  • MCKAY, D. L.; BLUMBERG, J. B. A review of the bioactivity and potential health benefits of chamomile tea (Matricaria recutita L.). Phytother Res. 20. 7; 519-30, 2006
  • MCKAY, D. L.; BLUMBERG, J. B . A review of the bioactivity and potential health benefits of peppermint tea (Mentha piperita L.). Phytother Res. 20. 8; 619-33, 2006
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.

Tuasaude no Youtube

  • Os poderosos benefícios do chá de ERVA-DOCE

    12:12 | 103046 visualizações
  • 3 chás mais poderosos para acabar com os gases

    10:14 | 1180901 visualizações
  • Como parar ARROTOS CONSTANTES

    07:04 | 207361 visualizações
  • HORTELÃ: para que serve e como usar

    06:39 | 1272046 visualizações
  • O que fazer para diminuir a barriga inchada

    03:17 | 2025736 visualizações