Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Dor durante o contato íntimo pode ser Vaginismo

Vaginismo é o nome de uma doença de causa física ou psicológica que provoca uma contração involuntária dos músculos vaginais inferiores, especificamente o pubococcígeo, impedindo a penetração.

Existem 2 tipos de vaginismo, o primário e o secundário, no vaginismo primário a mulher nunca conseguiu ser penetrada nem realizar exames ginecológico ou utilizar absorventes internos, e no caso do vaginismo secundário, este distúrbio ocorre devido a eventos traumáticos como parto, cirurgia ou menopausa.

Como identificar

São sintomas de vaginismo:

  • Dor frequente durante o contato íntimo;
  • Contração ou ardência vaginal durante o contato íntimo;
  • Dificuldade com a penetração ou impossibilidade de penetração;
  • Desconforto durante exames ginecológicos, ou inserção de absorventes internos.

O vaginismo pode ser causado devido à memória de relações sexuais dolorosas no passado, medo de engravidar ou de ser controlada pelo homem, e os seus sintomas podem ter diferentes graus e por isso nem todas as mulheres sentem o mesmo. Outras causas de vaginismo incluem:

  • Medo da dor, medo de engravidar;
  • Ansiedade e estresse;
  • Abuso sexual ou testemunho de abuso sexual;
  • Educação religiosa desequilibrada;
  • Doenças como infecção urinária, endometriose, tumores pélvicos;
  • Trauma relacionado ao parto;
  • Desconforto em relação ao contato íntimo.

É importante esclarecer que a contração dos músculos da vagina é involuntária e a mulher não é responsável por esta contração, trazendo descontentamento também para ela. O vaginismo pode ser diagnosticado pelo clínico geral ou ginecologista.

Como tratar

O tratamento para vaginismo pode ser feito com o uso de técnicas de dilatação vaginal em associação com os exercícios de ​Kegel, que são exercícios que trabalham a região íntima feminina, de modo a permitir a penetração. Inicialmente a mulher deverá ser orientada a conhecer sua anatomia íntima e como realizar os exercícios de kegel, e assim conseguir a penetração de pequenos objetos como um cotonete, por exemplo . O aconselhamento psicológico pode facilitar, acelerar o processo e reduzir a ansiedade e por isso também é indicado.

O tratamento do vaginismo deve ser orientado por um médico ginecologista e a ajuda de um fisioterapeuta especialista em saúde da mulher contribui para melhores resultados.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...