Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Enoxaparina: para que serve, como usar e efeitos colaterais

Revisão clínica: Flávia Costa
Farmacêutica
janeiro 2023
  1. Para que serve
  2. Como usar
  3. Efeitos colaterais
  4. Contra-indicações

A enoxaparina é um anticoagulante injetável indicado para prevenir a formação de coágulos ou trombos nos vasos sanguíneos, em pessoas que foram submetidas a cirurgias, que apresentam mobilidade reduzida, ou que estão em tratamento com hemodiálise. Além disso, também pode ser indicada para o tratamento do infarto agudo do miocárdio ou angina instável.

Esse remédio pode ser encontrado em farmácias ou drogarias, na forma de caneta injetável contendo 20, 40, 60, 80 ou 100 mg de enoxaparina sódica, com os nomes comerciais Clexane, Versa, Volare ou Ghemaxan. Além disso, a enoxaparina de 40 ou 60 mg também pode ser oferecida gratuitamente pelo SUS, desde que tenha indicação médica.

A enoxaparina pode ser aplicada sob a pele da barriga, ou injeção diretamente na veia feita pelo enfermeiro em hospitais, sob supervisão médica, sendo que as doses desse remédio devem sempre ser indicadas pelo médico de acordo com o objetivo do tratamento, histórico de saúde, peso e idade da pessoa.

Imagem ilustrativa número 1

Para que serve

A enoxaparina sódica é indicada para o tratamento ou prevenção de:

  • Trombose venosa profunda, com ou sem embolia pulmonar;
  • Angina instável;
  • Infarto do miocárdio;
  • Tromboembolismo venoso, associado à cirurgia ortopédica ou à cirurgia geral;
  • Tromboembolismo venoso em pessoas acamadas, devido a insuficiência cardíaca, insuficiência respiratória, infecções graves ou doenças reumáticas.

Além disso, a enoxaparina é indicada para prevenir a formação de trombos na circulação extracorpórea durante a hemodiálise, em pessoas com problemas renais.

Como usar

A enoxaparina sódica deve ser aplicada por via subcutânea, sob a pele da barriga, podendo a injeção ser feita pela própria pessoa ou por um profissional de saúde, ou ainda aplicada diretamente na veia, pelo enfermeiro em hospitais, conforme indicação médica.

No caso da injeção sob a pele, é importante alternar entre os lados esquerdo e direito da barriga a cada aplicação. Saiba como aplicar injeção subcutânea corretamente.

As doses recomendadas da enoxaparina para adultos variam de acordo com o objetivo do seu uso, se prevenção ou tratamento de coágulos sanguíneos, além da idade e histórico de saúde, e incluem:

IndicaçãoPosologia
Prevenção do tromboembolismo venoso antes de cirurgias
  • Pessoas com risco moderado: a dose recomendada de enoxaparina é de 20 mg ou 40 mg uma vez por dia, por via subcutânea. No caso de cirurgia geral, a primeira injeção deve ser feita 2 horas antes da cirurgia. O tempo de tratamento geralmente é de 7 a 10 dias, ou conforme indicação médica;
  • Pessoas com alto risco: a dose recomendada de enoxaparina é de 40 mg uma vez por dia, por via subcutânea, iniciada 12 horas antes da cirurgia, ou de 30 mg, duas vezes por dia, iniciada 12 a 24 horas após a cirurgia. O tempo de tratamento varia de 4 a 5 semanas, conforme orientação médica.
Prevenção do tromboembolismo venoso em pacientes clínicosA dose recomendada é de 40 mg de enoxaparina, uma vez por dia, por via subcutânea. O tempo de tratamento deve ser de no mínimo 6 dias, e deve ser mantido até que a pessoa tenha capacidade plena de se locomover, por um período máximo de 14 dias.
Prevenção da formação de trombo no circuito de circulação extracorpórea durante a hemodiáliseA dose de enoxaparina recomendada é de 0,5 a 1,0 mg por kg de peso corporal, calculada pelo médico e introduzida na linha arterial do circuito de circulação extracorpórea durante a hemodiálise.
Tratamento de angina instável e infarto do miocárdio sem elevação do segmento STA dose recomendada é de 1 mg por kg de peso corporal, por via subcutânea, a cada 12 horas, utilizada em associação com comprimidos de ácido acetilsalicílico nas doses de 100 a 325 mg, uma vez ao dia. O tempo de tratamento varia de 2 a 8 dias, conforme indicação médica.
Tratamento do infarto agudo do miocárdio com elevação do segmento STA dose recomendada de 30 mg, aplicada diretamente na veia no hospital, acompanhado de uma dose de 1 mg por kg de peso corporal, por via subcutânea, seguido por 1 mg/kg por via subcutânea a cada 12 horas.

A enoxaparina sódica para aplicação subcutânea pode ser encontrada na forma de caneta preenchida com a solução injetável, nas doses de 20, 40, 60, 80 ou 100 mg, para dose única, devendo ser descartada após o uso.

O uso da enoxaparina diretamente na veia deve ser feito somente em hospitais, pelo enfermeiro, sob supervisão médica.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns que podem surgir durante o tratamento com a enoxaparina são  náuseas, diarreia, anemia, confusão mental, ou dor, vermelhidão, inchaço, ou irritação da pele no local aplicado.

Além disso, a enoxaparina pode causar efeitos colaterais que devem ser comunicados ao médico imediatamente, como sangramentos que não param, manchas roxas ou hematomas fáceis, sangramento no nariz ou gengivas, sangramento vaginal, sangue na urina ou fezes, tosse ou vômito com sangue. 

A enoxaparina sódica também pode aumentar o risco de sangramento no cérebro e AVC, devendo-se procurar atendimento médico imediatamente ou o pronto-socorro mais próximo caso a pessoa apresente sintomas como falta de força, dormência ou formigamento repentino em um lado do corpo, dificuldade para falar, perda parcial da visão ou visão embaçada, ou sensação de falta de ar. Saiba identificar os sintomas de AVC.

Quem não deve usar

A enoxaparina sódica não deve ser usada por crianças, mulheres em amamentação, ou por pessoas que tenham hemorragias ativas, AVC, ou história de trombocitopenia induzida por heparina.

Além disso, esse remédio não deve ser usado por pessoas que tenham alergia a qualquer um dos componentes da fórmula.

Durante a gravidez, a enoxaparina só deve ser usada se indicado pelo obstetra, após avaliar os benefícios do tratamento para a mulher e os riscos para o bebê.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Flávia Costa - Farmacêutica, em janeiro de 2023.

Bibliografia

  • SEBAALY, J.; COVERT, K. Enoxaparin Dosing at Extremes of Weight: Literature Review and Dosing Recommendations. Ann Pharmacother. 52. 9; 898-909, 2018
  • JACOBSON, B.; et al. Safety and Efficacy of Enoxaparin in Pregnancy: A Systematic Review and Meta-Analysis. Adv Ther. 37. 1; 27-40, 2020
Mostrar bibliografia completa
  • ANVISA. Versa - enoxaparina. 2022. Disponível em: <https://consultas.anvisa.gov.br/#/bulario/q/?nomeProduto=versa>. Acesso em 16 jan 2023
  • ANVISA. Volare - enoxaparina. 2022. Disponível em: <https://consultas.anvisa.gov.br/#/bulario/q/?nomeProduto=VOLARE>. Acesso em 16 jan 2023
  • ANVISA. Ghemaxan - enoxaparina. 2022. Disponível em: <https://consultas.anvisa.gov.br/#/bulario/q/?nomeProduto=GHEMAXAN>. Acesso em 16 jan 2023
  • JUPALLI, A.; IQBAL, A. M. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHIN. Enoxaparin. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK539865/>. Acesso em 16 jan 2023
  • ANVISA. Clexane - enoxaparina. 2022. Disponível em: <https://consultas.anvisa.gov.br/#/bulario/q/?nomeProduto=clexane>. Acesso em 16 jan 2023
Revisão clínica:
Flávia Costa
Farmacêutica
Formada em Farmácia pelo Centro Universitário Newton Paiva em 2003. Mestre em Ciências Biomédicas pela UBI, Portugal.