Heparina: para que serve, como usar e efeitos colaterais

Atualizado em junho 2023

A heparina é um anticoagulante de uso injetável, indicado para diminuir a capacidade de coagulação do sangue e ajudar no tratamento e prevenção da formação de coágulos que podem obstruir os vasos sanguíneos e causar coagulação intravascular disseminada, trombose venosa profunda ou derrame cerebral, por exemplo.

Existem dois tipos de heparina, a heparina não fracionada que pode ser usada diretamente na veia ou em injeção subcutânea, e administrada por um enfermeiro ou médico, sendo seu uso exclusivamente hospitalar, e a heparina de baixo peso molecular, como a enoxaparina ou dalteparina, por exemplo, que possui maior tempo de ação e menos efeitos colaterais do que a heparina não fracionada e pode se utilizada em casa.

Essas heparinas devem ser sempre indicadas por um médico como cardiologista, hematologista ou clínico geral, por exemplo, e deve ser feito acompanhamento regular para avaliar a eficácia do tratamento ou o aparecimento de efeitos colaterais.

Imagem ilustrativa número 1

Para que serve

A heparina é indicada para a prevenção e o tratamento de coágulos relacionada a algumas condições, que incluem:

  • Trombose venosa profunda;
  • Coagulação intravascular disseminada;
  • Embolia pulmonar;
  • Embolia arterial;
  • Infarto;
  • Fibrilação atrial;
  • Cateterismo cardíaco;
  • Hemodiálise;
  • Cirurgias cardíacas ou ortopédicas;
  • Transfusão sanguínea;
  • Circulação sanguínea extracorpórea.

Além disso, a heparina pode ser usada na prevenção da formação de coágulos em pessoas acamadas, pois por não se movimentarem, têm maior risco de desenvolver coágulos sanguíneos e trombose.

Marque uma consulta com o médico mais próximo para avaliar a necessidade de fazer uso da heparina:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Cardiologistas e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Como usar

A heparina deve ser administrada por um profissional de saúde, por via subcutânea (debaixo da pele) ou por via intravenosa (na veia) e as doses devem ser indicadas pelo médico tendo em consideração o peso da pessoa e a gravidade da doença.

De forma geral, as doses utilizadas nos hospitais são:

  • Injeção na veia de forma contínua: a dose inicial de 5000 unidades, podendo chegar a 20.000 a 40.000 unidades aplicadas durante 24 horas, conforme avaliação médica;
  • Injeção na veia a cada 4 a 6 horas: a dose inicial é de 10.000 unidades e depois pode variar de 5.000 a 10.000 unidades;
  • Injeção subcutânea: a dose inicial é de 333 unidades por Kg de peso corporal, seguida de 250 unidades por kg a cada 12 horas.

Durante o uso da heparina, o médico deve monitorar a coagulação sanguínea através de exames de sangue e ajustar a dose da heparina de acordo com a sua eficácia ou o aparecimento de efeitos colaterais.

Possíveis efeitos colaterais

Alguns dos efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer durante o tratamento com heparina são sangramentos ou hemorragias, podendo-se verificar a presença de sangue na urina, fezes escuras com aspecto de borra de café, surgimento de hematomas, dor no peito, virilha ou pernas, especialmente na panturrilha, dificuldade respiratória ou sangramento nas gengivas.

Como o uso da heparina é feito em hospitais e o médico monitora a coagulação sanguínea e a eficácia da heparina, ao aparecer algum efeito colateral, o tratamento é imediato.

A heparina engorda?

Em um estudo [1] realizado com animais, foi observado que a heparina foi capaz de induzir o aumento do peso corporal, já que estimula a ingestão de alimentos e inibe o gasto de energia, principalmente quando usada por um longo período.

No entanto, ainda são necessários mais estudos que investiguem esse efeito, principalmente em pessoas.

Quem não deve usar

A heparina é contraindicada em pessoas com hipersensibilidade à heparina e aos componentes da fórmula e não deve ser usada por pessoas com trombocitopenia severa, endocardite bacteriana, com suspeita de hemorragia cerebral ou algum outro tipo de hemorragia, hemofilia, retinopatia ou em situações em que não haja condições para a realização de testes de coagulação adequados.

Além disso, também não deve ser usada nas diástases hemorrágicas, cirurgias de medula espinhal, em situações em que o aborto é iminente, doenças graves da coagulação, na insuficiência hepática e renal grave, em presença de tumores malignos do aparelho digestivo e algumas púrpuras vasculares.

A heparina não deve ser utilizada por mulheres grávidas ou em amamentação sem orientação médica.