Laringite estridulosa: o que é, sintomas, causas e tratamento

maio 2022

A laringite estridulosa é um inchaço não inflamatório da laringe e da região abaixo das cordas vocais, que leva ao surgimento de sintomas como tosse seca, conhecida como “tosse de cachorro”, ou dificuldade respiratória, devido à obstrução das vias respiratórias.

Esse tipo de laringite, também conhecida como crupe espasmódico, geralmente ocorre como consequência de gripes ou resfriados e, por isso, é mais comum de acontecer no final do outono e no inverno, afetando com mais frequência crianças entre 3 meses e 3 anos de idade.

O tratamento da laringite estridulosa é feito de acordo com a recomendação do pediatra, que pode indicar repouso da voz e ingestão de bastante líquido.

Sintomas da laringite estridulosa

Os sintomas da laringite estridulosa são:

  • Rouquidão;
  • Tosse seca, conhecida como “tosse de cachorro”, que piora à noite;
  • Vômitos;
  • Falta de ar ou dificuldade para respirar;
  • Chiado ao respirar.

Os sintomas da laringite estridulosa iniciam-se de forma súbita, não causando febre ou dor, e geralmente duram entre 3 e 7 dias, quando tratado corretamente, de acordo com a orientação do pediatra.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da laringite estridulosa é feito pelo pediatra através da avaliação dos sintomas e exame clínico.

Além disso, pode confirmar o diagnóstico da laringite estridulosa, o médico pode fazer um exame visual das cordas vocais e áreas próximas, realizar um raio X na região do pescoço ou fazer uma laringoscopia. Saiba como é feita a laringoscopia.  

Possíveis causas

A causa da laringite estridulosa não é totalmente conhecida, mas acredita-se que ocorra devido a uma reação alérgica a proteínas de vírus, como consequência de gripes e resfriados, levando a um inchaço não inflamatório na laringe e na região subglótica, localizada abaixo das cordas vocais.

Mais raramente, a laringite estridulosa pode acontecer devido a alergias respiratórias, refluxo gastroesofágico ou aumento das adenoides, que é um conjunto de tecido linfático que quando cresce muito pode provocar dificuldades respiratórias. Saiba mais sobre a adenoide.  

Como é feito o tratamento

O tratamento da laringite estridulosa deve ser orientado pelo pediatra, sendo que normalmente não é feito com o uso de medicamentos, mas sim por meio de nebulização fria, aumento na ingestão de líquidos para facilitar a eliminação do muco preso nas vias respiratórias, descanso da voz o máximo possível e elevação da cabeceira da cama com almofadas.

Os analgésicos só são indicados quando há outras complicações, e os antibióticos, caso haja uma infecção bacteriana secundária. Nos casos mais graves, com ameaça de obstrução das vias respiratórias, grande dificuldade em respirar ou pneumonia, a criança pode ser mantida em observação na emergência ou até mesmo, pode necessitar de internamento hospitalar.

Tratamento caseiro 

Um bom tratamento caseiro para laringite estridulosa é juntar algumas gotas de extrato de gengibre numa banheira com água quente para ajudar a soltar as secreções. Após o banho, deve-se envolver a criança numa toalha ou coberta leve e a seguir, deitá-la na cama com a cabeça elevada com duas ou três almofadas. Veja quais são os benefícios do gengibre para a saúde

Prevenção da laringite estridulosa

A prevenção da laringite estridulosa pode ser feita através da utilização de um vaporizador de água ou umidificador próximo a cabeceira da cama da criança durante várias noites seguidas. Deve-se também evitar respirar fumaças, poeiras ou vapores irritantes, repousar mais, tomar banho de chuveiro com água quente, de forma a produzir vapor e respirá-lo.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em maio de 2022. Revisão médica por Dr. Gonzalo Ramirez - Clínico Geral e Psicólogo, em maio de 2022.

Bibliografia

  • MAZUREK, H.; et al. Acute subglottic laryngitis. Etiology, epidemiology, pathogenesis and clinical picture. Adv Respir Med. 87. 5; 308-316, 2019
  • BJORNSON, C. L.; JOHNSON, D. W. Croup in children. CMAJ. 185. 15; 1317-23, 2013
Mostrar bibliografia completa
  • SIMON JUNIOR, H. IV MANUELA DE OTORRINOLARINGOLOGIA PEDIÁTRICA DA IAPO. Laringites Agudas na Infância. Disponível em: <https://cdn.gn1.link/iapo/manuals/18-2.pdf>. Acesso em 03 mai 2022
Revisão médica:
Dr. Gonzalo Ramirez
Clínico Geral e Psicólogo
Clínico geral pela UPAEP com cédula profissional nº 12420918 e licenciado em Psicologia Clínica pela UDLAP nº 10101998.