Infarto agudo do miocárdio: o que é, sintomas, causas e tratamento

setembro 2022
  1. Sintomas
  2. Causas
  3. Tratamento
  4. Prevenção

O infarto agudo do miocárdio (IAM) é a diminuição ou interrupção da passagem de sangue para o coração, de forma súbita, geralmente causada por acúmulo de placas de gordura dentro das artéria coronárias ou por formação de coágulos. Isso resulta em falta de oxigênio e morte do tecido cardíaco, e surgimento de sintomas como dor do lado esquerdo do peito, que pode irradiar para o ombro, pescoço, rosto ou braço esquerdo, por exemplo.

O IAM, também conhecido como infarto ou ataque cardíaco, na maioria das vezes é causado por hábitos de vida não saudáveis, como dieta rica em gordura e colesterol e pobre em frutas e vegetais, sedentarismo ou hábito de fumar. Além disso, alguns fatores podem aumentar o risco de IAM, como diabetes, pressão alta ou obesidade.

O tratamento do infarto agudo do miocárdio deve ser feito o mais rápido possível. Por isso, na presença dos sintomas de IAM, deve-se procurar o hospital ou o pronto socorro mais próximo imediatamente, para que seja diagnosticado e iniciado o tratamento, que tem como o objetivo de desobstruir a artéria e melhorar a circulação sanguínea para o coração, evitando complicações que podem colocar a vida em risco.

Sintomas do infarto agudo do miocárdio

Os principais sintomas do infarto agudo do miocárdio são:

  • Dor do lado esquerdo do peito, em forma de aperto no coração;
  • Dor no peito que irradia para a axila, braço esquerdo, ombro, rosto ou costas;
  • Sensação de peso, desconforto ou queimação no estômago, não relacionada com alimentos;
  • Náuseas;
  • Suor frio;
  • Palidez;
  • Sensação de aperto na garganta ou de asfixia;
  • Coração acelerado;
  • Dificuldade para respirar ou falta de ar;
  • Respiração rápida;
  • Tosse;
  • Tontura;
  • Fraqueza ou cansaço;
  • Mal-estar geral;
  • Ansiedade.

Além disso, alguns estudos [1,2] mostram que alguns sintomas, como suor excessivo ou dor no braço esquerdo e no direito, são mais comuns de ocorrer em homens, enquanto em mulheres os sintomas do infarto agudo do miocárdio, mais comuns são dor abdominal, tontura ou sensação de peso nos braços, muitas vezes sem sentir a dor no peito. Já em idosos, o sintoma mais frequente é a falta de ar. Saiba identificar os sintomas de infarto em mulheres.

É importante procurar o pronto socorro ou o hospital mais próximo imediatamente, ou chamar o SAMU, sempre que surgirem sintomas de IAM, pois o infarto pode resultar em perda de consciência, já que há diminuição do fornecimento de sangue para o cérebro. Veja como identificar o infarto.

Além disso, no caso de se assistir a algum infarto com perda de consciência, o ideal é que se saiba fazer uma massagem cardíaca enquanto espera a chegada do SAMU, pois isso aumenta as chances de sobrevivência da pessoa. Veja como socorrer uma pessoa com infarto

Como confirmar o diagnóstico

O diagnostico do IAM é feito pelo cardiologista no hospital através da avaliação dos sintomas, exame físico e de exame como o eletrocardiograma, que é um dos principais critérios de diagnóstico do infarto. O eletrocardiograma, também conhecido como ECG, é um exame que tem como objetivo avaliar a atividade elétrica do coração, sendo possível verificar o ritmo e a frequência de batidas do coração. Entenda o que é e como é feito o ECG.

Para diagnosticar o infarto, o médico também deve solicitar exames laboratoriais com o objetivo de detectar a presença de marcadores bioquímicos cardíacos, como níveis de creatinoquinase (CK-MB), mioglobina, troponina, que têm sua concentração aumentada em situações de infarto. Por meio do resultado desses exames, o cardiologista consegue identificar quando ocorreu o infarto a partir dos níveis dos marcadores no sangue.

Além disso, o médico deve solicitar outros exames como hemograma completo, perfil lipídico, testes de função renal, painel metabólico, ecocardiograma ou angiografia cardíaca. Veja como é feita a angiografia cardíaca

Possíveis causas

O infarto agudo do miocárdio é causado pela diminuição ou interrupção do fluxo de sangue nas artérias coronárias, que são responsáveis por levar oxigênio para as células cardíacas, resultando em isquemia cardíaca, que é a falta de oxigênio no músculo cardíaco, o que leva à morte do tecido muscular do coração.

Essa diminuição ou interrupção do fluxo sanguíneo, geralmente é causada por um acúmulo de gordura dentro dos vasos sanguíneos, em formas de placas, que podem dificultar a passagem de sangue para o coração, ou ainda se soltar e estimular a formação de coágulos dentro das coronárias e, assim, causar o infarto.

Alguns fatores podem contribuir para aumentar o risco de infarto agudo do miocárdio, como:

  • História familiar de infarto;
  • Colesterol e/ou triglicerídeos altos;
  • Obesidade;
  • Hábito de fumar;
  • Sedentarismo;
  • Dieta rica em gordura e pobre em fibras, frutas e vegetais;
  • Pressão alta;
  • Diabetes;
  • Doença vascular periférica;
  • Doenças coronarianas;
  • Alterações congênitas das artérias coronárias;
  • Embolia coronariana;
  • Ruptura da artéria aorta;
  • Vasculite;
  • Níveis elevados de homocisteína;
  • Hipertireoidismo;
  • Anemia.

Além disso, o IAM pode acontecer devido ao consumo excessivo de bebidas alcoólicas ou uso de drogas de abuso, como cocaína ou maconha, por exemplo. Veja outras causas do infarto agudo do miocárdio.

Como é feito o tratamento

O tratamento do infarto agudo do miocárdio é realizado pelo cardiologista em ambiente hospitalar, sendo iniciado com uma dose de ácido acetilsalicílico, soro aplicado diretamente na veia e oxigenoterapia. Além disso, o médico pode prescrever remédios opióides para ajudar a aliviar a dor, e nitroglicerina, para aumentar a dilatação dos vasos sanguíneos, facilitando o fluxo de oxigênio para o coração.  

Além disso, o médico deve utilizar remédios antiagregantes plaquetários, como a heparina ou ticagrelor, por exemplo, antes de realizar o tratamento é feito de desobstrução do vaso sanguíneo afetado, através da angioplastia ou através de uma cirurgia designada por ponte de safena, também conhecida por bypass cardíaco ou revascularização do miocárdio. 

Além disso, antes da alta hospitalar, o médico pode recomendar o uso de remédios em casa, como ácido acetilsalicílico, estatinas para reduzir o colesterol, e/ou remédios para controlar a pressão arterial. Saiba mais sobre o tratamento do infarto.

Como prevenir

Para prevenir o infarto, é importante que a pessoa tenha hábitos de vida saudáveis, como:

  • Praticar exercício físico regularmente, recomendado pelo médico;
  • Fazer uma alimentação saudável, com orientação do nutricionista;
  • Parar de fumar;
  • Evitar consumir bebidas alcoólicas;
  • Manter o peso saudável.

Além disso, é importante fazer o tratamento com remédios indicados pelo médico para pressão alta, diabetes ou colesterol e triglicerídeos altos, e uma alimentação saudável, para diminuir o colesterol e evitar o infarto agudo do miocárdio. Veja o que comer para diminuir o colesterol.

Assista o vídeo a seguir com a nutricionista Tatiana Zanin com dicas de dieta para evitar o infarto:

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em setembro de 2022. Revisão médica por Drª. Ana Luiza Lima - Cardiologista, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • ZBIERAJAWSKI-EISCHEID, S. J.; LOEB, S. J. Recognizing myocardial infarction in women. Nursing. 40. 1-7, 2010
  • FERRY, A. V.; et al. Presenting Symptoms in Men and Women Diagnosed With Myocardial Infarction Using Sex‐Specific Criteria. Journal of the American Heart Association. 8. 17; e012307, 2019
Mostrar bibliografia completa
  • EED, G. W.; et al. Acute myocardial infarction. Lancet. 389. 10065; 197-210, 2017
  • ZEYMER, U. Diagnosis and initial management of acute myocardial infarction. MMW Fortschr Med. 161. 4; 34-36, 2019
  • MECHANIC, O. J.; GAVIN, M.; GROSSMAN, S. A. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Acute Myocardial Infarction. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK459269/>. Acesso em 05 set 2022
Revisão médica:
Drª. Ana Luiza Lima
Cardiologista
Médica Cardiologista, formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional nº CRM/PE – 16886. 

Tuasaude no Youtube

  • Como baixar triglicerídeos em 4 semanas

    11:16 | 479927 visualizações
  • Como baixar a PRESSÃO ALTA sem remédio!

    11:32 | 1201356 visualizações
  • O que comer para EVITAR INFARTO

    04:31 | 80630 visualizações
  • Dieta para triglicerídeos altos

    03:17 | 1511715 visualizações