Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

4 exames que confirmam o HPV

A melhor forma de saber se uma pessoa tem HPV é através de exames de diagnóstico que incluem observação das verrugas, papanicolau, peniscopia, captura híbrida, colposcopia ou exame sorológico, que podem ser solicitados pelo ginecologista, no caso da mulher, ou um urologista, no caso do homem.

Quando o resultado do exame para detecção do vírus HPV é positivo, significa que a pessoa possui o vírus, mas não necessariamente apresenta sintomas ou risco aumentado de câncer, podendo não ser necessária a realização de tratamento. Quando o exame para HPV é negativo, significa que a pessoa não está infectada pelo Papiloma Vírus Humano (HPV).

4 exames que confirmam o HPV

1. Avaliação clínica

O diagnóstico inicial do HPV é feito pelo infectologista, ginecologista ou urologista por meio da observação da região genital com o objetivo de identificar a presença de lesões ou verrugas indicativas de infecção pelo HPV.

No caso do homem, o médico pode ainda realizar a peniscopia, que é um exame em que o médico utiliza um aparelho semelhante a uma lupa, para procurar pequenas lesões no pênis que possam ser indicativas da presença do HPV. Em caso de suspeita, é feita uma pequena raspagem do local e o material é enviado para análise no laboratório. Entenda como é feito o exame da peniscopia.

2. Papanicolau e colposcopia

O papanicolau e a colposcopia são exames preventivos de rotina para as mulheres e que têm como objetivo identificar alterações na região externa e interna do órgão genital que possa ser indicativo de infecções ou câncer de colo de útero, por exemplo. 

O papanicolau consiste na realização de uma raspagem do colo do útero, com auxílio de um instrumento semelhante a um cotonete, e o material é enviado para o laboratório para análise. Apesar de ser um exame fundamental para avaliar a saúde da mulher, o papanicolau não é suficiente para diagnosticar o câncer de colo de útero, por exemplo, e nem determinar os subtipos do vírus HPV.

Assim, pode ser também realizado o exame de colposcopia, em que é aplicado um contraste no colo do útero com o objetivo de identificar lesões que não são visíveis a olho nu e retirar uma porção dessa lesão para que seja possível observar as células do local com mais detalhes. Normalmente esse exame é indicado quando há visualização de células alteradas no microscópio, sendo então possível sugerir infecção pelo HPV.

4 exames que confirmam o HPV

3. Sorologia para HPV

Os exames de sorologia são normalmente solicitados com o objetivo de identificar anticorpos circulantes no organismo contra o vírus HPV, podendo o resultado ser indicativo de infecção ativa pelo vírus ou ser apenas consequência da vacinação.

Apesar da baixa sensibilidade desse teste, a sorologia para HPV é sempre recomendada pelo médico na investigação da infecção por esse vírus. Pois de acordo com o resultado do exame pode ser avaliada a necessidade de realizar outros exames.

4. Captura híbrida

A captura híbrida é um teste molecular mais específico para identificação do HPV, pois é capaz de identificar a presença do vírus no organismo mesmo que não existam sinais e sintomas aparentes da doença.

Esse teste consiste na retirada de pequenas amostras das paredes da vagina e do colo do útero, que são enviadas para o laboratório para que sejam analisadas com o objetivo de identificar o material genético do vírus na célula.

O exame de captura híbrida é principalmente realizado quando são verificadas alterações no exame de papanicolau e/ou colposcopia. Veja mais detalhes do exame captura híbrida e como é feito.

Como forma de complementar o exame de captura híbrida, pode ser também realizado o exame molecular PCR em tempo real (reação em cadeia da polimerase), pois por meio desse teste é possível também verificar a quantidade de vírus no organismo, de forma que o médico pode verificar qual a gravidade da infecção e, assim, indicar o tratamento mais adequado para diminuir o risco de complicações, como o câncer de colo de útero, por exemplo. Entenda como é feito o tratamento para o HPV.

Assista ao vídeo a seguir e veja de forma simples o que é e como tratar esta doença:

Esta informação foi útil?

Sua opinião é importante! Escreva aqui como podemos melhorar o nosso texto:

Ficou alguma dúvida? Clique aqui para ser respondido.
Verifique o email de confirmação que lhe enviamos.

Bibliografia

  • BARER, Michael R.. Medical Microbiology: A guide to microbial infections - pathogenesis, immunity, laboratory investigation and control. 19 ed. Elsevier, 2018. 409.
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Guia prático sobre HPV: perguntas e respostas. 2017. Disponível em: <http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2017/dezembro/07/Perguntas-e-respostas-HPV-.pdf>. Acesso em 20 Jan 2021
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem