10 exames que detectam o HPV

dezembro 2022

Alguns exames para saber se tem HPV são o papanicolau, em mulheres, e a peniscopia, em homens, além da avaliação clínica para observação da presença de verrugas genitais, anais ou bucais, e exames moleculares, como a captura híbrida ou o RT-PCR. Esses exames podem ser indicados pelo médico para confirmar a infecção, a lesão e/ ou o tipo de HPV.

O papiloma vírus humano (HPV) é um vírus transmitido através do contato íntimo desprotegido, podendo não ter sintomas iniciais, sendo detectado em exames de rotina. No entanto, pode também provocar o aparecimento de verrugas na região genital, anal ou na boca, e aumentar o risco de câncer de colo do útero, pênis ou boca, pescoço ou faringe, por exemplo. Saiba identificar os sintomas de HPV.

O resultado do exame de HPV deve ser interpretado pelo médico, sendo considerado positivo quando a pessoa possui o vírus, mas não necessariamente apresenta sintomas ou risco aumentado de câncer, ou negativo, quando a pessoa não está infectada pelo HPV. Além disso, nos casos positivos, alguns exames são capazes de identificar o tipo de HPV, permitindo ao médico indicar o tratamento mais adequado.

Principais exames para detectar HPV

Os principais exames que detectam e confirmam a infecção pelo HPV são:

1. Avaliação clínica

O diagnóstico inicial do HPV é feito pelo ginecologista, no caso de mulheres, ou urologista, no caso de homens, por meio da observação da região genital, com o objetivo de identificar a presença de lesões ou verrugas indicativas de infecção pelo HPV.

Além disso, no caso do HPV na boca, a avaliação clínica é feita pelo estomatologista ou dentista, através da observação de lesões na borda lateral da língua, lábios e no céu da boca, por exemplo, que podem indicar uma infecção por HPV. Saiba identificar os sintomas de HPV na boca

2. Papanicolau

O papanicolau é um exame preventivo de rotina em mulheres que permite detectar o HPV e alterações e doenças no colo do útero, ou outras infecções sexualmente transmissíveis.

Esse exame é feito no consultório do ginecologista, realizando uma raspagem do colo do útero, com auxílio de uma espátula ou escovinha, para recolher células do colo do útero que são enviadas para análise em laboratório.  

Apesar de ser um exame fundamental para avaliar a saúde da mulher, o papanicolau não é suficiente para diagnosticar o câncer de colo de útero, por exemplo, e nem determinar os subtipos do vírus HPV. Veja como se preparar para o papanicolau e saiba entender o resultado.  

3. Colposcopia

A colposcopia é um exame ginecológico para HPV indicado quando o ginecologista visualiza lesões no colo do útero ou vagina durante a avaliação clínica ou quando o exame de papanicolau apresentou alguma alteração.

Esse exame é feito pelo ginecologista, no consultório, utilizando o colposcópio, que é um tipo de microscópio que parece um binóculo, que permite ao médico identificar lesões que não são visíveis a olho nu, e observar as células da parede da vagina, vulva e colo do útero com mais detalhes. Veja como é feita a colposcopia e como se preparar para o exame

A colposcopia, por ser um exame mais detalhado, possibilita ao ginecologista detectar lesões pré-cancerosas na vagina e na vulva ou câncer de colo de útero causados pela infecção pelo HPV.

4. Peniscopia

A peniscopia é um exame indicado para homens, feito pelo urologista, para procurar pequenas lesões no pênis, no saco escrotal ou região perianal, ou verrugas microscópicas, que possam ser indicativas da presença do HPV. Veja como identificar o HPV no homem.

Esse exame é feito no consultório do urologista, utilizando o peniscópio, que é um instrumento capaz de aumentar e ampliar a imagem, após a aplicação de ácido acético, o que permite visualizar as células e suas alterações de forma detalhada. Entenda como é feita a peniscopia.  

A peniscopia geralmente é recomendada pelo urologista quando a parceira do homem teve resultado positivo para HPV ou quando apresenta verrugas genitais, assim como no caso de parceiro com verrugas penianas ou anais, por exemplo. 

5. Anuscopia

A anuscopia pode ser indicada pelo ginecologista ou urologista, caso a mulher ou o homem, apresente lesões no ânus possivelmente indicativas de infecção pelo HPV.

Esse exame é feito pelo proctologista no consultório, hospital ou clínica, utilizando um instrumento chamado de anuscópio, que tem uma câmera e uma lâmpada para analisar a mucosa do ânus de forma detalhada, avaliando possíveis lesões ou câncer causados pelo HPV. Veja como é feita a anuscopia.  

6. Biópsia

A biópsia normalmente é feita durante o exame de colposcopia, nas mulheres, ou peniscopia, em homens, ou anuscopia em homens ou mulheres, quando o médico verifica alterações nas células, causadas pelo HPV, que podem ser indicativas de câncer.

Esse exame é feito retirando uma pequena amostra da lesão para ser enviado ao laboratório e analisado. Entenda como é feita a biópsia.

Além disso, no caso do HPV na boca, o estomatologista ou dentista também podem fazer uma biópsia para identificar se realmente é HPV e qual o tipo, para poder indicar o tratamento mais adequado.

7. Sorologia para HPV

Os exames de sorologia são normalmente solicitados com o objetivo de identificar anticorpos circulantes no organismo contra o vírus HPV, podendo o resultado ser indicativo de infecção ativa pelo vírus ou ser apenas consequência da vacinação contra o HPV. Saiba quando a vacina do HPV é indicada

Apesar da baixa sensibilidade desse teste, a sorologia para HPV é sempre recomendada pelo médico na investigação da infecção por esse vírus. Pois de acordo com o resultado do exame pode ser avaliada a necessidade de realizar outros exames.

8. Captura híbrida

A captura híbrida é um teste molecular mais específico e muito utilizado para identificar a presença de 13 tipos de HPV de alto risco e 5 tipos de HPV de baixo risco, mas sem identificar o tipo exato de vírus, além da carga viral.

Esse teste consiste na retirada de pequenas amostras das paredes da vagina e do colo do útero, pênis ou região anal ou bucal, que são enviadas para o laboratório para que sejam analisadas com o objetivo de identificar o material genético do vírus na célula.

O exame de captura híbrida é principalmente realizado quando são verificadas alterações no exame de papanicolau, colposcopia e/ou anuscopia. Veja como é feito o exame captura híbrida.

9. RT-PCR

O PCR em tempo real (RT-PCR) é um exame altamente sensível e específico, indicado para identificar a infecção de células e tecidos pelo HPV, mesmo quando a carga viral é baixa ou a pessoa não apresenta sintomas da infecção, pois é feito identificando e analisando o DNA do vírus.

Além de identificar a infecção pelo vírus, o RT-PCR permite detectar com exatidão o tipo de vírus e sua quantidade no organismo. 

O material utilizado para esse exame pode ser o mesmo recolhido durante o exame de papanicolau ou fragmento da biópsia durante a colposcopia, peniscopia, anuscopia ou avaliação bucal, por exemplo. 

10. Hibridização in situ

A hibridização in situ é um exame que permite detectar o tipo de HPV e sua localização, pois é capaz de identificar sequências específicas de DNA ou RNA do vírus nos tecidos, e se são de baixo risco ou alto risco.

Esse exame é feito utilizando o material da biópsia ou material citológico, do exame de papanicolau, permitindo ao médico associar o tipo de vírus com as lesões encontradas, o risco de desenvolvimento de complicações, como o câncer de colo de útero, de pênis ou anal, por exemplo, e, assim, indicar o tratamento mais adequado. Entenda como é feito o tratamento para o HPV

Assista ao vídeo a seguir e veja de forma simples o que é e como tratar esta doença:

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Marcela Lemos - Biomédica, em dezembro de 2022.

Bibliografia

  • OLEIVEIRA, A. K.; et al. HPV infection - Screening, diagnosis and management of HPV-induced lesions. FEBRASGO POSITION STATEMENT. 3. 240-245, 2021
  • POLJAK, M.; et al. Commercially available molecular tests for human papillomaviruses: a global overview. Clinical Microbiology and Infection. 26. 1144e1150, 2020
Mostrar bibliografia completa
  • LAUDADIO, J.; et al. Human papillomavirus detection: testing methodologies and their clinical utility in cervical cancer screening. Adv Anat Pathol. 20. 3; 158-67, 2013
  • LURIA, L.; CARDOZA-FAVARATO, G. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Human Papillomavirus. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK448132/>. Acesso em 02 dez 2022
  • DA SILVA, E. R.; et al. Diagnóstico molecular do papilomavírus humano por captura híbrida e reação em cadeia da polimerase. Femina. 43. 4; 181-184, 2015
  • BARER, Michael R.. Medical Microbiology: A guide to microbial infections - pathogenesis, immunity, laboratory investigation and control. 19 ed. Elsevier, 2018. 409.
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Guia prático sobre HPV: perguntas e respostas. 2017. Disponível em: <http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2017/dezembro/07/Perguntas-e-respostas-HPV-.pdf>. Acesso em 20 jan 2021
Revisão clínica:
Marcela Lemos
Biomédica
Mestre em Microbiologia Aplicada, com habilitação em Análises Clínicas e formada pela UFPE em 2017 com registro profissional no CRBM/ PE 08598.

Tuasaude no Youtube

  • HPV - o que é e como se trata

    02:57 | 847572 visualizações