Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

HPV: cura, transmissão, sintomas e tratamento

O papilomavírus humano é o causador da doença sexualmente transmissível popularmente conhecida como HPV. Ela é de difícil cura e se manifesta através de sintomas como verrugas que surgem na região íntima após o contato íntimo com um indivíduo infectado.

Seu tratamento é feito com o uso de medicamentos e cirurgias de cauterização e dura em média 2 anos, embora os sintomas desapareçam um pouco antes.

O HPV é também conhecido por: condiloma acuminado, verrugas genitais, crista de galo, figueira e cavalo de crista.

HPV: cura, transmissão, sintomas e tratamento

HPV tem cura

Em algumas pessoas o HPV cura-se sozinho devido a uma remissão espontânea do vírus. Isso pode acontecer entre 4 semanas e 2 anos após a contaminação com vírus em pessoas que possuem um bom sistema imunitário, que raramente ficam doentes. Estas pessoas nunca apresentam qualquer sintoma relacionado ao HPV, mas podem contaminar outros enquanto não ficar curado.

Para as pessoas que descobriram que possuem HPV mas não possuem nenhum sintoma, o médico pode avaliar se o tratamento deve ser realizado mas apesar disso pode ser útil investir nos tratamentos caseiros, fortalecendo o sistema imune com o consumo de alimentos ricos em vitamina C, como abacaxi, acerola e morango, por exemplo.

Veja quando o HPV cura-se sozinho em: Quando acontece a remissão espontânea do HPV.

Normalmente as pessoas que apresentam sintomas não ficam curadas sozinhas do HPV, sendo necessário tratamento. É comum haver recaídas, mas sempre que o tratamento é realizado corretamente a pessoa fica completamente curada. Assim, quando os sintomas desaparecem e com o fim do tratamento, pode-se dizer que o paciente alcançou a cura do HPV, o que pode ser confirmado através de exames.

Apesar do tratamento nem sempre ser suficiente para curar definitivamente o HPV é importante realizar o tratamento porque a infecção com o HPV aumenta o risco de câncer. Para alcançar essa 'cura' do HPV, recomenda-se usar os remédios indicados pelo médico e usar preservativo em todas as relações.

HPV no céu da bocaHPV no céu da boca
HPV na gargantaHPV na garganta

Sintomas do HPV

Os sintomas do HPV são:

  • Várias pequenas verrugas na região íntima masculina ou feminina.
  • Estas verrugas podem ainda estar presentes na região do colo do útero (não são facilmente visíveis) e não estar presente na região íntima externa feminina.

Os sintomas podem estar ausentes, apesar da presença do vírus. Isto ocorre principalmente nos homens, mas também pode acontecer nas mulheres.

O diagnóstico do HPV pode ser feito pelo exame clínico-visual e confirmado pelo exame papanicolau ou biópsia das verrugas. Veja todos os detalhes dos sintomas e fotos do HPV.

HPV no homem

O HPV no homem é semelhante ao HPV na mulher, no entanto é muito comum o homem não apresentar nenhum sintoma, apesar do vírus estar presente na pele do órgão genital e poder ser transmitido para outras  pessoas através do contato íntimo. Veja Como identificar o HPV no homem.

Por vezes o vírus é naturalmente eliminado pelo corpo e o que pode acontecer é o homem contaminar a parceira e esta desenvolver sintomas e quando ele faz exames descobre que já não tem o vírus. Por isso nem sempre é possível saber quem passou o vírus para o outro.

O exame indicado para identificar o HPV no homem é a colposcopia e o tratamento pode ser feito com crioterapia, laser, soluções e pomadas, além de remédios para fortalecer o sistema imune. O tratamento não interfere na ereção e na fertilidade masculina.

Tratamento para HPV

O tratamento para HPV pode ser feito com:

  • Uso de pomadas e de soluções aplicadas pelo médico em consultório e;
  • Cirurgias de cauterização (laser) realizadas de tempos em tempos pelo médico.

O ácido tricloroacético (ATA) a 70 e a 90% e a Podofilina a 15%, em solução alcoólica, devem ser aplicados pelo médico 1 vez por semana e a pomada, como a Podofilotoxina a 0.15%, deve ser aplicada pela própria pessoa 2 vezes ao dia. O tratamento contra o HPV é demorado e pode ser dispendioso, mas é a única forma de vencer a doença e diminuir o risco de câncer em homens e em mulheres.

Veja quais são os sinais de melhora e de piora em: Tratamento para HPV.

O que pode acontecer se não tratar o HPV é que a pessoa pode transmitir o vírus para outros e pode desenvolver câncer.

Transmissão do HPV

O vírus HPV é altamente contagioso e a transmissão do HPV se dá através do contato íntimo sem camisinha com o indivíduo infectado com o vírus e basta apenas 1 contato para ficar contaminado.

O tempo de incubação do vírus varia de 1 mês a 2 anos e durante este período apesar de não haver sintomas, o indivíduo já pode contaminar outros porque já pode apresentar verrugas invisíveis a olho nu, mas que podem passar para o outro. 

As mulheres também podem transmitir o HPV para o bebê durante o parto normal.

Veja de forma simples como identificar os primeiros sintomas e o que fazer para tratar o HPV assistindo ao vídeo a seguir:

Vacina do HPV

A vacina contra o HPV é indicada para mulheres e homens entre 9 e 26 anos e serve para diminuir o risco de câncer do colo do útero, de pênis e ânus. A vacina é gratuita para todas as meninas entre 9 e 13 anos de idade porque tem uma eficácia de 100% quando é administrada antes do primeiro contato íntimo. A partir dos 14 anos de idade, quem desejar tomar a vacina contra o HPV deve compra-la na farmácia.

Quem já teve contato íntimo ou já possui HPV também pode tomar a vacina porque ela protege contra outros tipos de HPV. Após a toma da vacina ainda é necessário usar preservativo em todas as relações sexuais para evitar a contaminação com outros vírus do HPV.

Apesar de ser muito eficaz essa vacina pode ter efeitos colaterais. Veja quais são: Vacina contra HPV.

Tipos de vírus HPV

Existem mais de 100 tipos do vírus HPV, sendo que somente 4 deles estão relacionados ao câncer. Os tipos 16 e 18 causam cerca de 70% dos casos de câncer de colo do útero, enquanto que os tipos 6 e 11 causam cerca de 90% das verrugas genitais. 

Mais sobre este assunto:
Carregando
...