O que pode ser o corrimento amarelo antes da menstruação

Atualizado em setembro 2023

O corrimento amarelo é comum de surgir logo antes da menstruação, devido às alterações hormonais normais do ciclo menstrual que aumentam a produção de muco, sendo esse corrimento mais aquoso.

No entanto, se o corrimento amarelo estiver acompanhado de mau cheiro, coceira na região genital ou dor ao urinar, pode indicar a presença de infecções, como vaginose bacteriana, clamídia, gonorreia, doença inflamatória pélvica ou cervicite, por exemplo.

Nesses casos, é importante consultar o ginecologista para avaliar o estado de saúde, identificar a causa do corrimento amarelo antes da menstruação e iniciar o tratamento mais adequado.

Imagem ilustrativa número 1

Principais causas

As principais causas de corrimento amarelo antes da menstruação são:

1. Alterações hormonais 

As alterações hormonais normais durante o ciclo menstrual podem levar ao surgimento de corrimento amarelo logo antes da menstruação, sendo mais aquoso e sem cheiro.

O que fazer: como é uma situação normal, não é necessário fazer tratamento e nem consultar o ginecologista. No entanto, caso esse corrimento seja persistente, aumente de quantidade ou tenha mau cheiro, é importante que o ginecologista seja consultado. Veja o que quer dizer cada cor do corrimento vaginal.

Não ignore os seus sintomas!

Priorize sua saúde. Descubra a causa dos seus sintomas e receba o cuidado que precisa.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

2. Vaginose bacteriana

O corrimento amarelo ou acinzentado antes da menstruação pode ser causado por  vaginose bacteriana que é uma infecção causada pela bactéria Gardnerella sp..

Nesses casos, o corrimento tem uma consistência pastosa e com cheiro forte e desagradável, semelhante a peixe podre, que se intensifica durante o contato íntimo ou a menstruação.

Além disso, outros sintomas são coceira na região externa da vagina e ardor ou desconforto ao urinar.

O que fazer: deve-se consultar o ginecologista para iniciar o tratamento mais adequado, que geralmente envolve o uso de antibióticos orais ou vaginais, como o metronidazol ou a clindamicina, por exemplo. Entenda melhor como é feito o tratamento da vaginose bacteriana.

3. Tricomoníase

A tricomoníase é uma infecção sexualmente transmissível (IST) que pode causar o surgimento de corrimento amarelo-esverdeado espumoso, acompanhado de cheiro forte, coceira e ardência na região vaginal. Saiba reconhecer outros sintomas de tricomoníase.

A tricomoníase é causada pelo protozoário Trichomonas vaginalis, que é transmitido através do contato íntimo desprotegido com uma pessoa infectada.

O que fazer: o tratamento deve ser feito com orientação do ginecologista, sendo geralmente indicado o uso de metronidazol na forma de comprimido ou de pomada para aplicação local. O parceiro(a) também deve ser tratado(a). Saiba mais detalhes do tratamento da tricomoníase

4. Clamídia

A clamídia é outra infecção sexualmente transmissível (IST) que pode causar corrimento espesso amarelado e sem cheiro, e estar acompanhada de outros sintomas como dor ou queimação ao urinar e sangramento durante o contato íntimo.

Essa IST é causada pela bactéria Chlamydia trachomatis quando não tratada pode causar doença inflamatória pélvica com corrimento com mau cheiro. Saiba identificar todos os sintomas de clamídia.  

O que fazer: deve-se fazer o tratamento indicado pelo ginecologista, que inclui o uso de antibióticos, como azitromicina ou doxiciclina, sendo importante evitar o contato íntimo durante o tratamento. Além disso, o parceiro(a) também deve ser tratado (a), mesmo que não apresente os sintomas da infecção. 

5. Gonorreia

A gonorreia é também uma infecção sexualmente transmissível (IST) que leva ao surgimento de corrimento amarelo ou verde antes da menstruação, semelhante a pus e que às vezes pode ter mau cheiro.

Esse corrimento normalmente é acompanhado de outros sintomas como dor ou sensação de queimação ao urinar, incontinência urinária, coceira na região íntima ou sangramento, por exemplo.

O que fazer: o tratamento da gonorreia deve ser iniciado o mais rápido possível, com o uso de antibióticos, como penicilina, receitados pelo ginecologista, de forma a evitar complicações da infecção. Além disso, é importante evitar o contato íntimo durante o tratamento e o(a) parceiro(a) também deve consultar um médico para iniciar o tratamento. Saiba mais sobre o tratamento da gonorreia.  

6. Cervicite

A cervicite é uma inflamação do colo do útero que pode causar corrimento amarelado, cinza ou branco, semelhante a pus, antes da menstruação ou em qualquer fase do ciclo menstrual.

Esse corrimento pode ter mau cheiro e estar acompanhado de sintomas como sangramento fora do período menstrual ou após o contato íntimo, dor durante o contato íntimo ou ao urinar, dor pélvica ou irritação na vulva.

O que fazer: o tratamento deve ser feito com orientação do ginecologista de acordo com a causa da cervicite, podendo ser recomendado o uso de antibióticos ou antifúngicos, e evitar produtos que possam causar alergia. Confira todas as opções de tratamento para a cervicite.  

7. Doença inflamatória pélvica

A doença inflamatória pélvica (DIP) é uma complicação de infecções sexualmente transmissíveis, como gonorreia ou clamídia, não tratadas adequadamente.

Essa inflamação tem origem na vagina e que progride afetando o útero, as trompas e os ovários, se espalhando por uma grande área pélvica, levando ao surgimento de corrimento vaginal amarelado ou esverdeado com mau cheiro.

Outros sintomas são febre acima de 38ºC, dor no pé da barriga e até sangramento vaginal. Veja outras causas de corrimento amarelado.

O que fazer: o tratamento é feito com o uso de antibióticos receitados pelo ginecologista, como azitromicina, levofloxacino ou clindamicina, por exemplo, na forma de comprimido ou injeção. Durante o tratamento também se deve evitar o contato íntimo, para facilitar a recuperação. Saiba como é feito o tratamento da doença inflamatória pélvica.

Quando ir ao médico

É importante consultar o ginecologista quando:

  • Corrimento com mau cheiro, grosso ou espumoso;
  • Dor, vermelhidão, coceira ou irritação na região genital;
  • Dor ao urinar ou durante o contato íntimo;
  • Sangramento fora do período menstrual ou após o contato íntimo;
  • Dor abdominal;
  • Febre.

Assim, o ginecologista deve fazer o exame ginecológico para diagnosticar a causa do corrimento amarelo antes da menstruação e indicar o tratamento mais adequado. Veja os principais sinais de que você deve ir ao ginecologista.