Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Remédios para cada tipo de corrimento

Cada tipo de corrimento pode indicar uma diferente situação, que varia desde a secreção fisiológica da mulher até situações de inflamação mais graves, entretanto, na maioria das vezes, o corrimento indica a presença de alguma infecção vaginal. Por isso, o tratamento costuma ser feito com remédios antibióticos ou antifúngicos, como Metronidazol, Clindamicina, Miconazol ou Fluconazol, por exemplo, em creme, pomada ou comprimido, que devem ser comprados em farmácia com a respectiva receita médica.

Estes remédios devem ser indicados pelo ginecologista, e caso a mulher note que existe um corrimento vaginal, ela deve marcar uma consulta para identificar qual é o microrganismo que está causando este sintoma e indicar o remédio mais apropriado. Normalmente o ginecologista consegue identificar o agente responsável pela infecção apenas avaliando os sintomas, no entanto pode recomendar a realização de exames mais específicos para confirmar o diagnóstico.

O corrimento é o aumento do fluxo vaginal, que pode surgir com diferentes características, como com colorações transparente, branca, amarela, verde ou marrom, além de ter consistências mais fluidas ou pastosa, ter variados odores e ser acompanhado de outros sintomas como coceira e dor. Entenda melhor o que significa cada cor de corrimento vaginal.

Remédios para cada tipo de corrimento

Em geral, os corrimentos vaginais mais comuns podem ser tratado da seguinte forma:

1. Corrimento amarelado

O corrimento amarelado, com cheiro semelhante ao de peixe podre, pode ser indicativo de vaginose bacteriana. Além do corrimento amarelado com mau cheiro, a mulher ainda pode sentir ardor ao urinar e intensificação do cheiro após o contato íntimo.

Remédios indicados: No caso de corrimento amarelado, o ginecologista pode recomendar o uso de:

  • Metronidazol 500 mg de 12/12h uso oral, durante 7 dias consecutivos;
  • Metronidazol gel 0,75%, uso intravaginal, por 5 noites;
  • Clindamicina creme 2% uso intravaginal, por 7 noites.

É importante que o tratamento seja feito de acordo com a orientação médica e não seja interrompido mesmo com a melhora dos sintomas.

2. Corrimento branco

A presença de corrimento branco, semelhante a leite coalhado, com ou sem cheiro, associado à coceira intensa e ardor ao urinar podem ser indicativos de candidíase, que é uma infecção causada por fungos do gênero Candida que fazem parte da microbiota vaginal da mulher.

Remédios indicados: Caso seja feito o diagnóstico de candidíase, o ginecologista pode recomendar o uso de alguns antifúngicos, como:

  • Clotrimazol creme 2%, uso intravaginal por 7-14 noites;
  • Nistatina creme, uso intravaginal por 14 noites;
  • Fluconazol 150 mg uso oral, dose única.

É importante que o tratamento não seja descontinuado mesmo após a melhora dos sintomas, pois pode haver volta da proliferação anormal dos fungos.

3. Corrimento acinzentado

O corrimento acinzentado, abundante, espumoso e de mal cheiro pode ser indicativo de tricomoníase, que é uma infecção causada pelo parasita Trichomonas vaginalis.

Remédios indicados: Caso seja verificada a presença de Trichomonas por meio do exame de urina, o ginecologista pode indicar:

  • Metronidazol 2g uso oral, dose única;
  • Tinidazol 2g uso oral, dose única;
  • Secnidazol 2g uso oral, dose única.

4. Corrimento amarelo-esverdeado

A presença de corrimento amarelo-esverdeado de mau cheiro associado a sangramentos e ador ao urinar e no contato íntimo, pode ser sinal de infecção por Neisseria gonorrhoeae, que é uma bactéria responsável pela Gonorreia, que é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST).

Remédios indicados: É importante que o diagnóstico de gonorreia seja feito rapidamente para que o tratamento também seja iniciado e sejam prevenidas complicações. Após o diagnóstico, o ginecologista pode indicar o uso de:

  • Ciprofloxacina 500 mg, uso oral, em dose única;
  • Ceftriaxona 1g, uso intramuscular, dose única.

O tratamento deve ser feito tanto pelo mulher quanto pelo (a) parceiro (a), pois como se trata de uma IST, a bactéria pode ser transmitida de uma pessoa para outra durante a relação sexual desprotegida. Além disso, é muito importante que o tratamento seja feito seguindo as orientações médicas, pois caso contrário pode haver desenvolvimento de mecanismos de resistência pela bactéria, dificultando o tratamento e favorecendo o surgimento de complicações.

5. Corrimento marrom

Assim como o corrimento amarelo-esverdeado, o corrimento marrom pode também estar relacionado à gonorreia. No entanto, é possível também que haja corrimento marrom nos dias seguintes ao término do ciclo menstrual, não sendo motivo de preocupação. Conheça outras causas de corrimento marrom.

Remédios indicados: A presença de corrimento marrom normalmente não é motivo de preocupação, no entanto quando acompanhado de sintomas, é importante que o ginecologista realize o diagnóstico para que seja iniciado o tratamento mais adequado. Geralmente o tratamento para o corrimento marrom causado por bactérias é feito com o uso de Azitromicina ou Ciprofloxacino em dose única ou por 7 a 10 dias, de acordo com a recomendação médica.

Remédios para cada tipo de corrimento

Opções de remédios caseiros

Os remédios caseiros não devem substituir as orientações do médico, entretanto, podem ser usados em conjunto com os remédios para acelerar a cura e diminuir os sintomas, além de serem uma boa opção para prevenir infecções.

Algumas opções incluem:

  • Fazer um banho de assento com chá de folhas de goiabeira, 2 vezes ao dia, útil para combater o corrimento por Tricomoníase e Candidíase;
  • Lavar a região íntima com chá de vassourinha-doce com goiabeira, secando com um pano limpo e macio, durante 1 semana;
  • Investir em uma alimentação natural, à base de frutas, legumes e verduras, evitando ao máximo o consumo de alimentos industrializados.

Confira estas receitas e como fazer o tratamento caseiro para corrimento vaginal.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem