Ginecologista: o que é, para que serve e quando consultar

Revisão médica: Drª. Sheila Sedicias
Ginecologista
maio 2022

O ginecologista é o médico responsável por cuidar da saúde da mulher, sendo capaz de orientar, prevenir e tratar alterações no aparelho reprodutor feminino, como vulva, vagina, tubas uterinas, útero, ovários e mamas, além de fazer o acompanhamento da gravidez, parto e pós-parto, sendo nesse caso especialista em obstetrícia.

O médico ginecologista também pode realizar exames como papanicolau ou colposcopia, além de solicitar alguns exames de imagem como ultrassom pélvica ou transvaginal, ressonância magnética ou histerossalpingografia, por exemplo.

O ginecologista deve ser consultado desde a primeira menstruação, ou quando a mulher apresenta sintomas de alterações ginecológicas, como menstrual abundante, ausente ou atrasada, dor ou ardor ao urinar, ou corrimento vaginal, por exemplo. Veja as principais causas de corrimento vaginal.

Para que serve o ginecologista

O ginecologista é o médico que acompanha a saúde da mulher, sendo capaz de avaliar o sistema reprodutor feminino, e diagnosticar e tratar doenças, como:

  • Candidíase;
  • Corrimento vaginal;
  • Irregularidades menstruais;
  • Cólica menstrual;
  • TPM;
  • Alterações hormonais;
  • Síndrome dos ovários policísticos;
  • Endometriose;
  • Menopausa;
  • Infecção urinária ou cistite;
  • Doença inflamatória pélvica;
  • Infertilidade;
  • Mioma uterino;
  • Câncer de mama;
  • Câncer de colo de útero;
  • Câncer de vulva ou dos ovários;
  • HPV;
  • Herpes genital;
  • Vulvovaginite;
  • Vaginose bacteriana;
  • Osteoporose;
  • Disfunções sexuais.

Além disso, o ginecologista também é o médico responsável por detectar e tratar infecções sexualmente transmissíveis (IST´s) em mulheres, como herpes genital, HPV, tricomoníase, gonorréia ou clamídia, por exemplo. Veja outros tipos de IST’s na mulher.

O ginecologista também pode prescrever medicamentos, anticoncepcionais, colocar dispositivos intrauterinos, como DIU de cobre ou Mirena, ou realizar procedimentos de diagnóstico e cirurgias.

O que faz o ginecologista obstetra?

O ginecologista-obstetra é o médico que orienta o planejamento da gravidez e faz acompanhamento da gestação, através das consultas pré-natal, avaliando o desenvolvimento do bebê e idade gestacional, além de classificar o risco da gravidez, avaliar a saúde da mulher e orientar o planejamento do parto.

Além disso, o ginecologista-obstetra também faz o parto e o acompanhamento pós-parto, avaliando a recuperação da mulher.

Principais exames ginecológicos

Os principais exames que o ginecologista pode fazer ou prescrever são:

  • Exame pélvico;
  • Papanicolau;
  • Ultrassom pélvico;
  • Ultrassom transvaginal;
  • Rastreamento infeccioso;
  • Colposcopia;
  • Histerossalpingografia;
  • Histeroscopia;
  • Ressonância magnética;
  • Laparoscopia;
  • Ultrassom da mama;
  • Mamografia;
  • Dosagens hormonais;
  • Biópsia do colo do útero, vagina, ovários ou útero;
  • Exames de sangue e de urina;
  • Exames pré-natal.

Além disso, o ginecologista pode fazer uma curetagem como exame diagnóstico ou ainda para limpar o útero através da remoção de restos de um aborto incompleto. Saiba como é feita a curetagem.

Quando consultar o ginecologista

É indicado consultar o ginecologista nas seguintes situações:

  • Logo depois da primeira menstruação, o que pode variar entre os 9 e 15 anos de idade;
  • Realização de exames preventivos, como o papanicolau, pelo menos 1 vez ao ano, pois ajuda a identificar precocemente alterações no útero, que quando não são tratadas corretamente podem levar ao surgimento de câncer. Veja outros exames ginecológicos preventivos;
  • Prescrição métodos contraceptivos para evitar gravidez, como anticoncepcionais orais, adesivo anticoncepcional, ou colocação de dispositivos intrauterinos;
  • Planejamento de gravidez, para que sejam realizados exames e identificar causas de dificuldade para engravidar ou infertilidade;
  • Suspeita de gravidez, para que sejam realizados exames e avaliada a saúde da mulher;
  • Acompanhamento da gestação através das consultas de pré-natal;
  • Presença de sintomas de parto ou aborto espontâneo;
  • Acompanhamento do tratamento de infecções sexualmente transmissíveis.

Além disso, deve-se consultar ao ginecologista sempre que surgirem sintomas como fluxo menstrual abundante, ausência ou atraso da menstruação, corrimento vaginal, dor pélvica, dor durante o contato íntimo, feridas na região genital ou dor ou ardor ao urinar, por exemplo.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em maio de 2022. Revisão médica por Drª. Sheila Sedicias - Ginecologista, em agosto de 2016.
Revisão médica:
Drª. Sheila Sedicias
Ginecologista
Médica mastologista e ginecologista formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional no CRM PE 17459.

Tuasaude no Youtube

  • CORRIMENTO: o que significa cada cor?

    06:44 | 1586045 visualizações