Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Exames para identificar o HPV e o que significa o resultado

Agosto 2020

Para saber se há infecção pelo vírus HPV, é preciso que o médico analise a região genital da pessoa com o objetivo de identificar alguma lesão, além de ser necessária a realização de exames que possam identificar a presença do vírus.

O vírus HPV, dependendo do seu subtipo, pode levar ao aparecimento de verrugas ou pequenas lesões na região genital, que podem ser percebidas por meio da observação minuciosa da região em um local privado e com bastante claridade.

Caso seja verificada alguma alteração no pênis ou na vulva e vagina, é recomendado consultar o ginecologista no caso da mulher ou urologista, no caso do homem, para que sejam observadas as lesões, e para que sejam solicitados e realizados outros exames que permitam o diagnóstico, como por exemplo colposcopia e papanicolau, no caso das mulheres, e a peniscopia no caso dos homens.

Exames para identificar o HPV e o que significa o resultado

1. Papanicolau

No caso das mulheres, o exame mais solicitado é o Papanicolau, também conhecido por citologia cervico-vaginal, que permite a identificação de lesões provocadas pelo vírus.

O exame de Papanicolau é realizado no consultório do ginecologista. No momento do exame, a mulher fica em posição ginecológica e é introduzido um dispositivo médico no canal vaginal, de forma a facilitar a visualização do colo uterino. Em seguida, é recolhida uma pequena amostra de células, que será enviada para análise em laboratório. Veja com mais detalhe as indicações do papanicolau.

Porém, este teste não é eficaz no que diz respeito à detecção do HPV, devendo ser solicitados outros exames, no caso de serem detetadas alterações nas células recolhidas. 

2. Colposcopia

Outro exame que permite avaliar as lesões provocadas pelo HPV é a colposcopia, que é um método que permite observar a vagina, a vulva e o colo do útero com detalhe.

Para realizar este exame, a mulher precisa ficar em posição ginecológica. Em seguida, o médico introduz um dispositivo médico no canal vaginal, para permitir uma melhor observação com o colposcópio, que é um equipamento que parece um binóculo, e que permite uma visualização com mais detalhe.

Além disso, o médico também aplica diferentes produtos no colo do útero, para identificar alterações na região, podendo ainda utilizar o instrumento para tirar fotografias ampliadas do colo do útero, da vulva ou da vagina. Caso sejam identificadas alterações durante o exame, o médico pode coletar uma pequena amostra da região para que seja analisada.

3. Peniscopia

No caso dos homens, a colposcopia recebe o nome de peniscopia, que é feito pelo urologista.

Para realizar este exame, o médico aplica uma compressa com ácido acético, a 5%, em volta do pênis durante cerca de 10 minutos e depois observa a região com a ajuda de um aparelho chamado de peniscópio, que é capaz de aumentar até 40 vezes a imagem.

Caso o médico encontre verrugas ou qualquer outra alteração na pele, é feita uma biópsia com anestesia local e o material é enviado para laboratório, de forma a identificar qual o micro-organismo responsável e iniciar o tratamento adequado. Saiba como é feito o tratamento do HPV no homem

4. Hibridização molecular

O teste de hibridização molecular ou captura híbrida são técnicas mais especificas para detectar o vírus do papiloma humano, porque permitem fazer uma análise dos genes do vírus, assim como o subtipo do vírus, permitindo que o médico faça o prognóstico e determine o tratamento, caso haja necessidade.

Para realização desses testes, é necessário coletar uma pequena porção da lesão, que deve ser enviada ao laboratório para análise.

Saiba mais sobre os exames que identificam o HPV.

O que significa ter HPV positivo?

O resultado HPV positivo não significa, necessariamente, câncer, até porque apenas alguns subtipos do vírus são capazes de promover alterações cancerígenas. Normalmente, só é recomendada a realização de exames mais específicos para confirmação do câncer, caso o teste de HPV e o Papanicolau ou a Peniscopia estejam alterados.

No caso de ter HPV positivo e não haver alterações no Papanicolau, significa que a pessoa é portadora do vírus mas que não há alterações celulares. Nesses casos, o médico normalmente recomenda a realização de um novo exame 12 meses depois, para confirmar a presença do vírus que, na maioria dos casos, desaparece até 2 anos depois. Saiba se o HPV tem cura.

Veja de forma simples no vídeo a seguir quais os sintomas e como tratar esta doença.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem