Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Leite materno: composição, como armazenar (e outras dúvidas)

Revisão clínica: Tatiana Zanin
Nutricionista
novembro 2022

O leite materno normalmente é o primeiro alimento do bebê, sendo um alimento rico em gordura, carboidratos, vitaminas e anticorpos que garantem o crescimento e desenvolvimento saudável da criança.

No entanto, amamentar é um momento delicado para a mãe, porque pode acabar trazendo alguns medos, como o receio de o leite secar, ser pouco ou de ser fraco para o bebê. Para tirar estas dúvidas, separamos e respondemos as dúvidas mais comuns sobre o leite materno.

Saiba mais sobre a composição do leite materno, como armazenar e como amamentar corretamente com algumas dicas para iniciantes.

Imagem ilustrativa número 1

1. Qual a composição do leite materno?

O leite materno é rico em gorduras, proteínas e carboidratos, alguns dos nutrientes mais importantes para o crescimento e desenvolvimento do bebê. Além disso,  o leite materno também tem boas quantidades de anticorpos que fortalecem o sistema imune do bebê.

Ao longo do crescimento do bebê, o leite materno vai mudando, passando por 3 fases principais:

  • Colostro: é o primeiro leite produzido pela mulher e possui uma coloração amarelada, sendo mais rico em proteínas e anticorpos;
  • Leite de transição: surge depois de 1 semana e é mais rico em gorduras e carboidratos que o colostro, sendo, por isso, mais espesso;
  • Leite maduro: aparece depois de aproximadamente 21 dias e contém gorduras, carboidratos, vitaminas, proteínas e anticorpos.

Devido à presença de anticorpos, o leite materno atua fortalecendo o sistema imune do bebê contra diversos tipos de infecções. Conheça outros benefícios do leite materno para a saúde do bebê.

A tabela a seguir contém a composição do leite materno maduro:

Componentes

Quantidade em cada 100 ml de leite materno

Energia

66 calorias

Água

87,5 g

Proteínas

1,17 g

Gorduras

3,4 g

Carboidratos

7,5 g

Vitamina A

68 mcg

Vitamina D

0,1 mcg

Vitamina E

0,35 mg

Vitamina B1

0,08 mg

Vitamina B2

0,03 mg

Vitamina B3

0,2 mg

Vitamina B6

0,01 mg

Vitamina B12

0,01 mcg

Ácido Fólico

6 mcg

Vitamina C

4 mg

Cálcio

32 mg

Fósforo

19 mg

Magnésio

4 mg

Ferro

0,1 mg

Zinco

0,1 mg

Potássio

69 mg

É importante lembrar que quantidades de nutrientes presentes no leite materno variam de acordo com cada fase desse alimento.

2. Existe leite materno fraco para o bebê?

Não existe leite materno fraco, por ser um alimento que contém todos os nutrientes necessários para o crescimento e desenvolvimento do bebê em cada fase da sua vida.

O tamanho da mama não influencia na quantidade de leite produzido, sendo que seios grandes ou pequenos têm a mesma capacidade de alimentar corretamente o bebê. Os principais cuidados para ter uma boa produção de leite são manter uma alimentação equilibrada e variada, beber bastante água e dar de mamar sempre que o bebê quiser.

3. O leite materno tem lactose?

O leite materno contém lactose, pois é o principal carboidrato para o desenvolvimento do cérebro do bebê. No entanto, mulheres que consomem muito leite, iogurtes ou queijos podem apresentar maior teor de lactose no leite que produzem.

A lactose presente no leite materno geralmente não afeta o bebê,  porque, o bebê normalmente produz grandes quantidades de lactase, que é a enzima responsável por degradar a lactose. Assim, é muito raro o bebê apresentar algum tipo de intolerância ao leite da mãe.

4. Como aumentar a produção de leite?

A melhor forma de aumentar a produção de leite, é manter uma alimentação saudável, priorizando o consumo de frutas, vegetais, leguminosas e cereais integrais. Além disso, é recomendado também beber 3 a 4 litros de líquidos por dia.

O movimento de sucção do bebê nas mamas também estimula a produção de leite e, por isso, deve-se dar de mamar sempre que o beber estiver com fome. Confira outras dicas para aumentar a produção de leite materno.

5. Como armazenar o leite?

O leite materno pode ser armazenado na geladeira ou no freezer, mas deve ser colocado em recipientes próprios que são vendidos em farmácias ou em recipientes de vidro esterilizado com tampas bem ajustadas e com etiquetas para identificar o alimento.

O leite materno pode ser armazenado à temperatura ambiente (até 25 ºC), por até 4 horas. Na geladeira, o leite pode ser guardado à temperatura de 4º C, por até 4 dias, mas não pode ser colocado na porta. Já no congelador ou freezer, o leite materno deve ser armazenado à temperatura de até -18ºC, por até 6 meses e também não deve ficar na porta.

É recomendado armazenar o leite materno sempre em pequenas porções, de preferência na quantidade que o bebê consome, para evitar desperdícios.

6. Como descongelar o leite materno?

Para descongelar o leite materno, deve-se preferir uma descongelação lenta, por isso, o ideal é colocar o leite congelado na geladeira e deixar descongelar por completo, o que geralmente leva cerca de 12 horas.

Depois, é só retirar o leite da geladeira e deixar amornar à temperatura ambiente antes de dar para o bebê. Se necessário, o leite também pode ser amornado deixando o recipiente em um pote com água morna ou passando água morna pelo exterior do recipiente.

Não é recomendado esquentar o leite diretamente na panela ou no micro-ondas pois pode destruir os nutrientes, além desse tipo de aquecimento não ser uniforme, podendo causar queimaduras na boca do bebê.

É recomendado descongelar apenas a quantidade necessária de leite materno, já que esse alimento não pode voltar a ser congelado. Além disso, após o descongelamento total, o leite materno pode ser armazenado em temperatura ambiente e consumido em até 2 horas. Já na geladeira, o leite descongelado pode ser armazenado por até 24 horas.

7. O leite pode ser armazenado depois de aquecido?

O leite materno aquecido pode ser consumido pelo bebê dentro de um período de até 2 horas. Após esse período, o leite materno deve ser descartado, para evitar o risco de contaminação desse alimento.

8. Como tirar leite com a bombinha?

Retirar o leite com uma bombinha pode ser um processo um pouco demorado, especialmente das primeiras vezes. Antes de usar a bombinha, deve-se lavar bem as mãos e procurar um local calmo e confortável. Depois, deve-se colocar a abertura da bombinha sobre a mama, garantindo que o mamilo fique centrado.

Após, deve-se começar por pressionar a bomba lentamente, com movimentos suaves e, depois, ir aumentando a intensidade, de acordo com o nível de conforto.

9. É possível doar leite materno?

O leite materno pode ser doado para o Banco de Leite Humano, uma organização que entrega o leite para UTI's de hospitais onde estejam internados recém-nascidos que não podem ser amamentados por suas mães.

Além disso, esse leite também pode ainda ser doado para mães que não tenham leite suficiente e que não querem dar fórmulas infantis para os bebês. Saiba como funciona a doação de leite materno.

10. Quando parar de dar leite materno?

Idealmente, a alimentação exclusiva com leite materno deve ser feita até aos 6 meses de vida, sem que seja necessário qualquer outro tipo de alimento ou fórmula. Após esse período, a Organização Mundial da Saúde recomenda manter o leite materno até, pelo menos, os 2 anos de idade, em menor quantidade e junto com os outros alimentos.

No entanto, em algumas situações onde a amamentação não é indicada, o pediatra pode recomendar o uso de uma fórmula infantil.

A introdução de novos alimentos da dieta do bebê deve começar a partir dos 6 meses, devendo ser oferecidas papas feitas com cereais ou tubérculos, vegetais frescos, proteínas e feijões, no almoço ou no jantar, e nas pequenas refeições, papa de frutas frescas. Veja melhor como fazer a introdução dos alimentos na dieta do bebê.

11. É possível secar o leite?

Em algumas situações, o obstetra pode recomendar a mulher a secar o leite, como quando o bebê tem algum problema de saúde que atrapalha a ingestão do leite materno ou quando a mãe tem alguma doença que pode ser transmitida pelo leite, como acontece em mulheres com HIV, por exemplo. Confira outras situações onde a mulher não pode amamentar.

No entanto, em todas as outras situações é muito importante manter a produção de leite, para oferecer o melhor alimento possível ao bebê.

Nos casos em que o médico indica secar o leite, geralmente podem ser receitados remédios, como bromocriptina ou lisurida, que diminuem gradualmente a quantidade de leite produzida. Veja outros remédios e também algumas opções naturais para secar o leite.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Karla S. Leal - Nutricionista, em novembro de 2022. Revisão clínica por Tatiana Zanin - Nutricionista, em novembro de 2022.

Bibliografia

  • CENTRO HOSPITALAR PÓVOA DE VARZIM - VILA DO CONDE. Extração e conservação de leite materno. 2019. Disponível em: <http://www.chpvvc.min-saude.pt/wp-content/uploads/sites/34/2019/10/Extracao_e_Conservacao_de_Leite_Materno.pdf>. Acesso em 06 ago 2021
  • INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE. Composição de Alimentos: Leite humano. Disponível em: <http://portfir.insa.pt/>. Acesso em 05 ago 2021
Mostrar bibliografia completa
  • CENTERS FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION. Proper Storage and Preparation of Breast Milk. Disponível em: <https://www.cdc.gov/breastfeeding/recommendations/handling_breastmilk.htm>. Acesso em 04 ago 2020
  • HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS. Manual de Normas e Rotinas de Aleitamento Materno do HU-UFGD/EBSERH. 2019. Disponível em: <http://www2.ebserh.gov.br/documents/16692/1593065/Manual+de+Normas+e+Rotinas+de+Aleitamento+Materno.pdf/8a288b77-0879-4dc9-855c-5472bdaf861b>. Acesso em 13 nov 2019
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Saúde da criança: aleitamento materno e alimentação complementar. 2015. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_crianca_aleitamento_materno_cab23.pdf>. Acesso em 13 nov 2019
  • FEDERAÇÃO BRASILEIRA DAS ASSOCIAÇÕES DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA. Inibição da lactação: quando e como fazê-la?. 2018. Disponível em: <https://www.febrasgo.org.br/pt/noticias/item/308-inibicao-da-lactacao-quando-e-como-faze-la>. Acesso em 13 nov 2019
  • MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Manual de Normas e Rotinas de Aleitamento Materno. 2017. Disponível em: <http://www2.ebserh.gov.br/documents/16692/1593065/Manual+de+Normas+e+Rotinas+de+Aleitamento+Materno.pdf/8a288b77-0879-4dc9-855c-5472bdaf861b>. Acesso em 21 out 2019
Revisão clínica:
Tatiana Zanin
Nutricionista
Formada pela Universidade Católica de Santos em 2001, com registro profissional no CRN-3 nº 15097.