Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Remédios e técnicas caseiras para secar o leite materno

Usar um sutiã bem apertado, colocar compressa fria nas mamas e até mesmo amarrar o peito com uma atadura são estratégias que podem ser usadas para cessar a produção de leite, mas em alguns casos específicos, o obstetra ou pediatra poderão receitar remédios que secam o leite.

Ao usar somente as técnicas caseiras é possível parar cerca de 80% da produção do leite logo nos primeiros dias, e quando a mulher segue todas estas estratégias é possível cessar a lactação em menos de 15 dias, ou menos tempo, caso já não produza tanto leite. Mas todas estas estratégias também podem ser adotadas pela mulher que está tomando remédios para secar o leite, o que faz com que resultado seja alcançado mais rápido.

Remédios e técnicas caseiras para secar o leite materno

Remédios para secar o leite materno

Os remédios para secar o leite materno, como bromocriptina, lisurida e cabergolina, tem fortes efeitos colaterais como dor de cabeça, enjôo, vômito, vertigem, dor abdominal, sonolência e infarto, e por isso, só devem ser usados quando é preciso secar o leite imediatamente.

Algumas situações onde isso é indicado são quando o bebê possui alguma mal-formação na face ou no sistema digestivo ou quando a mãe possui alguma doença grave que possa passar para o bebê através do leite materno.

Quando a mulher tem boa saúde e também o bebê, estes remédios não devem ser indicados, somente pelo desejo de não amamentar ou de cessar a amamentação mais rápido, porque existem outras estratégias, naturais e menos arriscadas, que também são suficientes para inibir a produção do leite materno.

7 Estratégias naturais para secar o leite materno 

As técnicas caseiras são as estratégias mais indicadas para a mulher que já amamentou o tempo que desejava e agora está passando pela fase final, não havendo tantas vantagens para a manutenção da amamentação.

Nesse caso o que se pode fazer é:

  1. Não oferecer o peito à criança e não ceder se ela ainda mostrar interesse para mamar. O ideal é distrair o bebê ou a criança nos momentos em que ele estava habituado a mamar. Nessa fase ele também não deve ficar muito no colo da mãe porque o cheiro da mãe e do seu leite irão atrair a sua atenção aumentando as chances dele querer mamar;
  2. Retirar uma pequena quantidade de leite durante o banho morno, somente para aliviar o desconforto de ter as mamas ingurgitadas, sempre que sentir as mamas muito cheias. A produção do leite irá diminuindo gradativamente, de forma natural, mas se a mulher ainda produz muito leite, esse processo pode durar mais de 10 dias, mas quando a mulher já não produz muito leite, pode durar até 5 dias;
  3. Colocar folhas de repolho frias ou mornas (dependendo do maior conforto da mulher) irá ajudar a suportar as mamas cheias de leite por mais tempo;
  4. Amarrar uma atadura, como se fosse um top, prendendo as mamas, o que irá impedir que fiquem cheias de leite, mas com cuidado para não prejudicar a respiração. Isso deve ser feito durante cerca de 7 a 10 dias, ou por menos tempo, caso o leite seque antes. Também pode ser usado um top ou sutiã bem apertado que segure toda a mama;
  5. Beber menos água e outros líquidos porque eles são essenciais na produção de leite, e com a sua restrição, a produção naturalmente diminui;
  6. Colocar compressas de gelo nas mamas, mas enroladas numa fralda ou num guardanapo para não queimar a pele. Isso só deve ser feito depois de retirar uma parte do leite durante o banho.
  7. Praticar atividade física intensa porque com o aumento do gasto calórico, o corpo vai ter menos energia para produção do leite.

Mas se houver sinais de mastite, como febre, mamas muito doloridas e avermelhadas, deve-se ir imediatamente ao médico. Na maior parte das vezes isso só acontece quando a mulher ainda está numa fase inicial, logo após o parto, que é quando o corpo tem mais condições de produzir uma maior quantidade de leite, e por norma, não acontece nas mulheres em que os bebês só mama até 3 vezes por dia.

Quando é indicado secar o leite

A OMS estimula que toda as mulheres saudáveis amamentem seus bebês até 6 meses, exclusivamente, e depois ainda continue amamentando até os 2 anos de idade. Mas existem algumas situações onde a amamentação é contraindicada, e por isso pode ser necessário secar o leite, como por exemplo:

Causas MaternasCausas do bebê
HIV+Baixo peso com imaturidade para sugar ou engolir o leite
Câncer de mamaGalactosemia
Distúrbios da consciência ou comportamento de riscoFenilcetonúria
Uso de drogas ilícitas como maconha, LSD, heroína, cocaína, ópioMal-formação da face, esôfago ou traqueia que impeça a alimentação oral
Doenças causadas por vírus, fungos ou bactérias como citomegalovírus, Hepatite B ou C com alta carga viral (parar temporariamente)Recém-nascido com doença neurológica grave com dificuldade para se alimentar pela boca
Herpes ativa na mama ou mamilo (parar temporariamente) 

Em todos esses casos o bebê não deverá mamar, mas poderá ser alimentado com leite adaptado. No caso de doenças virais, fúngicas ou bacterianas na mãe essa restrição pode ser feita somente enquanto ela estiver doente, mas para manter a sua produção de leite, deve-se fazer a retirada do leite com uma bombinha ou com a ordenha manual para que possa voltar a amamentar depois de estar curada e de ter sido liberada pelo médico. 

Mais sobre este assunto:


Carregando
...