Cardiopatia: o que é, sintomas, causas, tipos e tratamento

Atualizado em janeiro 2024

Cardiopatia é um conjunto de doenças que afetam a estrutura ou o funcionamento do coração e do sistema vascular, como infarto, pressão alta, doenças coronarianas, cardiomiopatias, arritmias, endocardite ou insuficiência cardíaca, por exemplo.

Essas doenças podem afetar os vasos sanguíneos do coração, válvulas, músculo cardíaco, átrios, ventrículos ou pericárdio, causando sintomas como dor no peito, falta de ar ou palpitações cardíacas.

Leia também: Coração: funções, onde fica e problemas mais comuns tuasaude.com/coracao

O tratamento da cardiopatia é feito pelo cardiologista e varia de acordo com a doença do coração, podendo ser indicado uso de remédios, cirurgia ou transplante de coração.

Imagem ilustrativa número 1

Sintomas de cardiopatia

Os principais sintomas de cardiopatia são:

  • Dor no peito;
  • Palpitações cardíacas;
  • Batimentos cardíacos irregulares;
  • Falta de ar;
  • Dificuldade para respirar durante esforços físicos;
  • Inchaço nas pernas, tornozelos ou pés;
  • Fraqueza ou cansaço excessivo e constante.

Além disso, também podem surgir sintomas como lábios, pele e unhas acinzentados ou azulados, tontura, vertigem ou desmaio.

Em bebês, é possível observar sinais como respiração rápida, irritação, dificuldade em mamar, cansaço após a mamada ou dificuldade em ganhar peso. Saiba identificar os sintomas da cardiopatia no bebê.  

É importante consultar o cardiologista ou ir ao hospital sempre que surgirem sintomas de cardiopatia, para que seja diagnosticado o tipo de doença e iniciado o tratamento mais adequado.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da cardiopatia é feito pelo cardiologista através da avaliação dos sintomas, histórico de saúde e exame físico ao auscultar o coração com um estetoscópio.

Marque uma consulta com um cardiologista na região mais próxima de você:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Cardiologistas e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Além disso, o médico deve solicitar exames para ajudar identificar o tipo de cardiopatia, como hemograma completo, enzimas cardíacas e hepáticas, colesterol total e fracionado, triglicerídeos e hormônios da tireoide, por exemplo.

Outros exames que podem ser indicados são raio X de tórax, ecocardiograma, MAPA, holter, tomografia computadorizada, ressonância magnética ou cintilografia do miocárdio. Veja todos os exames que avaliam o coração

Esses exames permitem avaliar as estruturas do coração e o seu funcionamento, e assim confirmar o diagnóstico e tipo de cardiopatia.

Possíveis causas

As principais causas de cardiopatia são:

  • Defeitos congênitos no coração;
  • Fatores genéticos;
  • Infecções ou lesões no coração;
  • Doenças, como diabetes, lúpus ou febre reumática;
  • Consumo de álcool ou uso de drogas.

Além disso, outras causas de cardiopatia são estilo de vida sedentário, consumo de alimentos gordurosos ou açucarados, obesidade, gordura visceral ou hábito de fumar, por exemplo.

Tipos de cardiopatia

Os principais tipos de cardiopatia são:

1. Cardiopatia congênita

A cardiopatia congênita ocorre devido a defeitos no coração durante o desenvolvimento do feto na gravidez.

Esses defeitos no coração podem ser leves a graves, e estão presentes desde o nascimento do bebê. 

Leia também: Cardiopatia grave: o que é, sintomas, causas, tipos e tratamento tuasaude.com/cardiopatia-grave

2. Cardiopatia hipertensiva

A cardiopatia hipertensiva ocorre devido a pressão alta não controlada por tempo prolongado, podendo afetar os vasos sanguíneos e as estruturas do coração, como o músculo cardíaco ou válvulas, por exemplo.

3. Cardiopatia isquêmica

A cardiopatia isquêmica ocorre devido ao entupimento total ou parcial dos vasos sanguíneos do coração, pelo acúmulo de placas de gordura, que podem resultar em diminuição do fluxo sanguíneo para o coração.

Alguns exemplos de cardiopatia isquêmica são o infarto e a doença arterial coronariana.

Leia também: 10 sintomas de infarto (e quando ir ao médico) tuasaude.com/sintomas-de-infarto

4. Cardiopatia chagásica

A cardiopatia chagásica surge devido a doença de Chagas causada pelo parasita Trypanosoma cruzi

Esse parasita pode causar inflamação e destruição das fibras do músculo cardíaco, resultando em cardiomiopatia dilatada. Veja outras causas da cardiomiopatia dilatada.

5. Cardiopatia reumática

A cardiopatia reumática é uma complicação da febre reumática que provoca danos nas válvulas cardíacas, pericárdio que é o tecido que reveste o coração ou endocárdio, que é o tecido interno do coração.

Leia também: Febre reumática: o que é, sintomas, causas e tratamento tuasaude.com/febre-reumatica

6. Cardiopatia infecciosa

A cardiopatia infecciosa pode surgir devido a infecções por bactérias, vírus ou fungos, afetando as estruturas do coração.

Um exemplo de cardiopatia infecciosa é a endocardite. Entenda o que é endocardite e tratamento

Como é feito o tratamento

O tratamento da cardiopatia deve ser feito com orientação do cardiologista de acordo com o tipo de doença.

Assim, podem ser recomendados pelo médico:

  • Alterações na dieta e prática de exercícios físicos;
  • Remédios para controlar a pressão alta, como captopril ou losartana, propranolol ou anlodipino;
  • Antiplaquetários, como ácido acetilsalicílico;
  • Remédios para colesterol alto, como sinvastatina ou rosuvastatina;
  • Antibióticos ou antifúngicos nos casos de infecções por bactérias ou fungos;
  • Digitálicos, como a digoxina;
  • Colocação de marcapasso cardíaco ou stent coronariano; 
  • Cateterismo cardíaco ou angioplastia.

Além disso, dependendo do tipo de cardiopatia e sua gravidade, o médico pode indicar a realização de transplante de coração. Saiba como é feito o transplante de coração.  

Como evitar

Algumas formas de evitar a cardiopatia são manter uma dieta balanceada, nutritiva e saudável, priorizando verduras, legumes e frutas frescos, e cereais integrais, pois ajudam a controlar os níveis de colesterol no sangue.

Leia também: Dieta para colesterol alto: alimentos permitidos e a evitar tuasaude.com/dieta-para-baixar-colesterol

Além disso, deve-se evitar alimentos gordurosos e com açúcar, não fumar e não usar drogas, evitar bebidas alcoólicas e praticar exercícios físicos conforme recomendação do cardiologista.

Outra forma de evitar a cardiopatia é manter a pressão alta controlada, reduzindo o consumo de sal na alimentação, fazendo exercícios físicos e usando remédios receitados pelo médico.

Assista o vídeo a seguir com dicas para baixar a pressão alta:

youtube image - Como baixar a PRESSÃO ALTA sem remédio!