Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é a Endocardite e Como tratar

A endocardite é a inflamação do tecido que reveste o interior do coração, especialmente as válvulas cardíacas. Geralmente, é provocada por uma infecção em outro local do corpo que se espalha pelo sangue até atingir o coração e, por isso, também pode ser conhecida como endocardite infecciosa.

Por ser muitas vezes causada por bactérias, a endocardite geralmente é tratada com o uso de antibióticos administrados diretamente na veia. No entanto, caso tenha outra causa, a endocardite também pode ser tratada com antifúngicos ou apenas remédios anti-inflamatórios para aliviar o desconforto. Dependendo da intensidade dos sintomas, pode ainda ser recomendado ficar internado no hospital.

Veja como é feito o tratamento da endocardite bacteriana.

O que é a Endocardite e Como tratar

Principais sintomas

Os sintomas da endocardite podem ir surgindo lentamente ao longo do tempo e, por isso, muitas vezes não são fáceis de identificar. Os mais comuns incluem:

  • Febre persistente e calafrios;
  • Suor em excesso e mal-estar geral;
  • Pele pálida;
  • Dor nos músculos e articulações;
  • Náuseas e diminuição do apetite;
  • Pés e pernas inchados;
  • Tosse persistente e falta de ar.

Em situações mais raras, podem ainda surgir outros sintomas como perda de peso, presença de sangue na urina e aumento da sensibilidade no lado esquerdo do abdômen, sobre a região do baço.

No entanto, este sintomas podem variar bastante especialmente de acordo com a causa da endocardite. Assim, sempre que existe suspeita de um problema no coração é muito importante consultar rapidamente um cardiologista ou ir ao hospital para fazer exames de diagnóstico como o eletrocardiograma e confirmar se existe algum problema que precise de tratamento.

Veja outros 12 sintomas que podem indicar um problema no coração.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico de endocardite pode ser feito por um cardiologista. Geralmente, a avaliação é iniciada com avaliação dos sintomas e auscultação do funcionamento do coração, mas também é necessários fazer alguns exames de diagnóstico como ecocardiograma, eletrocardiograma, raio X do tórax e exames de sangue.

Possíveis causas da endocardite

A principal causa da endocardite é a infecção por bactérias, que podem estar presentes no organismo devido a uma infecção em outro local do corpo, como dente ou uma ferida na pele, por exemplo. Quando o sistema imune não está conseguindo combater estas bactérias, elas podem acabar se espalhando pelo sangue e chegar no coração, causando inflamação.

Assim, como as bactérias, os fungos e os vírus também podem afetar o coração, resultando numa endocardite, no entanto, o tratamento é feito de forma diferente. Algumas das formas mais comuns de desenvolver uma endocardite incluem:

  • Ter feridas na boca ou uma infecção no dente;
  • Pegar uma doença sexualmente transmissível;
  • Ter uma ferida infectada na pele;
  • Utilizar uma agulha contaminada;
  • Utilizar uma sonda urinária por um longo período.

Nem toda a gente desenvolve endocardite, pois o sistema imune é capaz de combater a maior parte destes microorganismos, no entanto, idosos, crianças ou pessoas com doenças autoimunes têm maior risco.

O que é a Endocardite e Como tratar

Principais tipos de endocardite

Os tipos de endocardite estão relacionados com a causa que a originou e classificam-se em:

  • Endocardite infecciosa: quando é provocada pela entrada de bactérias no coração ou fungos no organismo, causando infecções;
  • Endocardite não-infecciosa ou endocardite marântica: quando surge em consequência de vários problemas, como câncer, febre reumática ou doenças autoimunes.

Em relação à endocardite infecciosa, que é a mais comum, quando ela é causada por bactérias, tem o nome de endocardite bacteriana, quando é causada por fungos é chamada de endocardite fúngica.

Quando é causada pela febre reumática tem o nome de endocardite reumática e quando é causada pelo lúpus é chamada de endocardite de Libman Sacks.

Como é feito o tratamento

O tratamento para endocardite é feito através de antibióticos ou antifúngicos, em doses elevadas, por via venosa, por no mínimo 4 a 6 semanas. Para aliviar os sintomas, são prescritos anti-inflamatórios, remédios para febre e, em alguns casos, corticoides.

Nos casos onde ocorre destruição da válvula cardíaca pela infecção, pode ser necessária a realização de uma cirurgia para trocar a válvula danificada por uma prótese que pode ser biológica ou metálica.

A endocardite quando não tratada pode originar complicações como insuficiência cardíaca, infarto, AVC, embolia pulmonar ou problemas nos rins que podem evoluir para insuficiência renal aguda.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...