Vasectomia: o que é, como é feita e outras dúvidas comuns

outubro 2022

A vasectomia é um procedimento cirúrgico que tem como objetivo evitar a passagem dos espermatozoides durante a ejaculação, prevenindo, assim, a gravidez. Isso acontece porque na vasectomia o médico realiza um corte no canal deferente, que é o canal que conduz os espermatozoides dos testículos até o pênis.

É importante que após a cirurgia seja utilizado preservativo, pois além de não conferir proteção contra infecções sexualmente transmissíveis, são necessárias cerca de 25 ejaculações para garantir que não há mais espermatozoide no canal.

A cirurgia de vasectomia pode ser feita gratuitamente pelo SUS, devendo ser orientada pelo médico urologista.

Quando é indicada

A vasectomia é indicada para os homens que não desejam ter mais filhos. No entanto é importante que a realização da cirurgia seja discutida pelo casal juntamente com o médico para que sejam esclarecidas todas as dúvidas.

Como é feita a vasectomia

A cirurgia de vasectomia é um procedimento simples, feito pelo urologista, por meio da realização de anestesia local para evitar a dor e o desconforto do procedimento.

Após a anestesia fazer efeito, o médico realiza a palpação da região para identificar os canais deferentes e, em seguida, realiza o corte do canal, que podem ser amarrados com um fio cirúrgico ou por meio do calor ou eletricidade. Dessa forma, os espermatozoides ficam impedidos de chegar até o pênis e, assim, não são liberado na ejaculação, evitando a fecundação do óvulo.

Após o procedimento, o homem já pode voltar para casa, sendo recomendado que fique em repouso por cerca de 2 dias.

Cuidados após a vasectomia

Depois da cirurgia de vasectomia, é normal que o homem sinta dor e desconforto na região. Por isso, é indicado que fique em repouso e faça compressa fria no local de acordo com a orientação médica. Além disso, é indicado que faça uso de roupas confortáveis e evite relações sexuais por cerca de 3 dias ou até a liberação médica.

É importante que nas relações sexuais após a vasectomia seja utilizada camisinha, pois é possível que existam espermatozoides no canal deferente, de forma que podem ainda ser liberados durante a ejaculação. Por isso, para garantir que não existe mais espermatozoide, é indicado que o urologista seja consultado com regularidade para que seja feita uma análise do sêmen, também conhecida como espermograma.

Vantagens e desvantagem da vasectomia

A principal vantagem do homem realizar a vasectomia é o maior controle sobre a gravidez da mulher, porque depois de cerca de 3 meses desse procedimento, a mulher não precisará usar métodos anticoncepcionais, como a pílula ou as injeções, por exemplo. Esse tempo pode variar de uma pessoa para outra, porque são necessárias cerca de 25 ejaculações para redução completa dos espermatozoide nos canais. Assim, é aconselhado perguntar ao médico qual o tempo de espera adequado para o seu caso. 

No entanto, uma das desvantagens é que a vasectomia não protege contra as doenças sexualmente transmissíveis e por isso para se prevenir de doenças como HIV, sífilis, HPV e gonorreia, ainda será preciso usar camisinha em toda relação sexual, principalmente se tiver mais que uma parceira sexual.

Dúvidas comuns sobre a vasectomia

A seguir esclarecemos as dúvidas mais comuns sobre a vasectomia:

1. Pode ser feita pelo SUS?

A vasectomia, assim como a laqueadura das trompas, é um dos procedimentos cirúrgicos que pode ser feito gratuitamente através do SUS, no entanto, é preciso ter dois requisitos mínimos que incluem ter idade superior a 25 anos ou, pelo menos, dois filhos.

No entanto, esta cirurgia também pode ser feita no particular por qualquer homem que não deseje ter mais filhos..

2. A recuperação é dolorosa?

A cirurgia de vasectomia é bastante simples, no entanto, o corte feito nos canais deferentes pode provocar inflamação, deixando o escroto mais sensível, o que pode provocar uma sensação dolorosa ao caminhar ou sentar, nos primeiros dias. 

A dor vai diminuindo ao longo do tempo, sendo possível voltar a dirigir e fazer quase todas as atividades diárias depois de 3 a 5 dias da cirurgia. Já o contato íntimo só deve ser iniciado após 3 semanas para permitir a cicatrização adequada.

3. Quanto tempo demora para fazer efeito?

É aconselhado utilizar outros métodos contraceptivos, como o preservativo, até 3 meses depois da cirurgia, pois, embora os efeitos da vasectomia sejam imediatos, impedindo os espermatozoides de chegar até ao pênis, ainda podem restar alguns espermatozoides dentro dos canais, possibilitando uma gravidez.

Em média são necessárias até 25 ejaculações para eliminar todos os espermatozoides que restaram nos canais e realizar um espermograma depois para garantir o sucesso da cirurgia. Somente após esse exame indicar a ausência de espermatozoide, é liberada a relação sexual sem método de contracepção, apenas preservativo para prevenir infecções sexualmente transmissíveis.

4. O homem deixa de produzir o líquido ejaculatório?

O líquido ejaculatório é constituído por espermatozoides e outros fluidos, produzidos na próstata e na vesícula seminal, que ajudam os espermatozoides a se mover.

Assim, uma vez que a próstata e a vesícula seminal continuam funcionando e liberando seus fluídos normalmente, o homem continua produzindo o líquido ejaculatório, porém não contém espermatozoides, o que impede a gravidez.

5. É possível reverter a vasectomia?

Em alguns casos a vasectomia pode ser revertida através da ligação dos canais deferentes, porém as chances de sucesso variam de acordo com o tempo que passou desde a cirurgia. Isto porque, com o tempo, o corpo deixa de produzir espermatozoides e começa a produzir anti-corpos que eliminam os espermatozoides produzidos.

Assim, após vários anos, mesmo que o corpo volte a produzir espermatozoides, podem não ser férteis, dificultando a gravidez.

Por esta razão, a vasectomia deve ser um procedimento utilizado apenas quando o casal tem a certeza que não pretende ter mais filhos, pois poderá não ser reversível.

Veja como engravidar após a vasectomia.

6. Existe risco de ficar com impotência?

O risco de ficar com impotência é nulo, pois a cirurgia é feita nos canais deferentes que estão dentro do escroto, não afetando o pênis. No entanto, alguns homens podem sofrer com ansiedade, o que dificulta a ereção, especialmente durante as primeiras semanas, enquanto a região genital ainda está dolorida, por exemplo.

7. Pode diminuir o prazer?

A vasectomia não provoca qualquer alteração no prazer sexual do homem, pois não causa alterações sensoriais no pênis. Além disso, o homem também continua produzindo testosterona normalmente, o hormônio responsável por aumentar a libido.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em outubro de 2022. Revisão clínica por Rodolfo Favaretto - Urologista, em setembro de 2022.

Bibliografia

  • NHS. Vasectomy (male sterilisation). Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/contraception/vasectomy-male-sterilisation/>. Acesso em 21 jul 2021
  • PLANNED PARENTHOOD FOUNDATION OF AMERICA. Vasectomy. Disponível em: <https://www.plannedparenthood.org/learn/birth-control/vasectomy>. Acesso em 21 jul 2021
Mostrar bibliografia completa
  • LEI Nº 9.263, DE 12 DE JANEIRO DE 1996. 1996. Disponível em: <https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=1585CB40CB70F16A655332E4B7D84995.proposicoesWeb1?codteor=490199&filename=LegislacaoCitada+-PL+1686/2007>. Acesso em 21 jul 2021
  • UROLOGY CARE FOUNDATION. Vasectomy. 2020. Disponível em: <https://www.urologyhealth.org/urology-a-z/v/vasectomy>. Acesso em 21 jul 2021
Revisão clínica:
Rodolfo Favaretto
Urologista
Médico formado pela Universidade de Ribeirão Preto com CRM-SP 133358 e especialista em Urologia desde 2016 pela Sociedade Brasileira de Urologia.