Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que fazer para aliviar a dor no pós operatório

Após uma cirurgia, é comum haver dor e incômodo no local que foi manipulado, por isso pode ser feito o uso de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios, que ajudam a controlar a dor e o inchaço local, como Dipirona, Paracetamol, Tramadol, Ibuprofeno ou Celecoxibe, orientados pelo médico, por exemplo.

O controle da dor é muito importante para permitir uma recuperação mais rápida, permitir a movimentação, diminuir o tempo de internação e necessidade de consultas médicas. Além dos remédios, é importante tomar outros cuidados depois da cirurgia, que têm a ver com a alimentação adequada, realização de repouso, além de cuidados com a ferida operatória para permitir uma cicatrização e recuperação adequadas.

O tipo de remédio, seja mais leve ou mais potente, varia de acordo com o tamanho da cirurgia e a intensidade da dor que cada pessoa pode apresentar. Entretanto, caso a dor seja muito intensa ou não esteja melhorando com os medicamentos, é importante consultar-se com o médico para que novas avaliações ou exames sejam feitos.

O que fazer para aliviar a dor no pós operatório

Assim, os principais cuidados para aliviar a dor após uma cirurgia, incluem:

1. Remédios para dor

Os remédios para dor são realizados já durante e imediatamente após o procedimento, pelo médico, e a sua manutenção pode ser necessária por dias a semanas. Alguns dos principais remédios para dor incluem:

  • Analgésicos, como Dipirona ou Paracetamol: são muito utilizados para alívio da dor leve a moderada, diminuindo incômodos e facilitando a realização das atividades diárias;
  • Anti-inflamatórios, como Ibuprofeno, Mieloxicam ou Celecoxibe, por exemplo: existem diversas opções, em comprimido ou injetáveis, e são muito utilizados pois aliviam a dor enquanto diminuem a inflamação, reduzindo, também o inchaço e vermelhidão;
  • Opióides fracos, como Tramadol ou Codeína: são úteis para alívio da dor moderada ou que não melhora com remédios mais fracos, pois agem de forma mais potente no sistema nervoso central, e costumam ser usados em conjunto com analgésicos, nas versões em comprimido ou injetáveis;
  • Opióides fortes, como Morfina, Metadona ou Oxicodona, por exemplo: são ainda mais potentes, também em comprimido ou injetáveis, e podem ser considerados em momentos mais intensos da dor, ou quando a dor não melhora com os tratamentos anteriores.
  • Anestésicos locais: infiltrações de medicamentos anestésicos direto na ferida operatória ou em locais de dor intensa, como na articulação em cirurgias ortopédicas, são medidas mais eficazes e imediatas, quando os remédios não são suficientes para aliviar o quadro de dor.

Para que o tratamento da dor com remédios seja eficaz, os remédios devem ser bem planejados e indicados pelo médico, tomados nos horários adequados e nunca em excesso, devido ao risco de efeitos colaterais, como tontura, enjoo e irritabilidade. 

A dor é comum após qualquer tipo de cirurgia, seja mais simples como dentária, de pele ou estética, assim como mais complexas, como ortopédica, cesárea, intestinal, bariátrica ou no tórax, por exemplo. Ela pode estar relacionada tanto à manipulação dos tecidos, que ficam inflamados, quanto à procedimentos como anestesia, respiração por aparelhos ou por ficar muito tempo em uma posição desconfortável.

O que fazer para aliviar a dor no pós operatório

2. Medidas caseiras

Além dos remédios de farmácia, um ótimo remédio caseiro para aliviar a dor e acelerar a recuperação no pós-operatório é fazer compressas com gelo, na região ao redor da ferida cirúrgica, ou na região da face caso seja uma cirurgia dentária, durante cerca de 15 minutos e descansando por 15 minutos, é muito útil para diminuir a inflamação local. Também é recomendado utilizar roupas confortáveis, largas e ventiladas, diminuindo a fricção e o aperto nas regiões que estão em recuperação. 

O repouso também é fundamental após uma cirurgia. O tempo é recomendado pelo médico, e está de acordo com o procedimento realizado e as condições físicas de cada pessoa, que varia de 1 dia para procedimentos estéticos localizados, até 2 semanas para cirurgias cardíacas ou pulmonares, por exemplo. 

Deve-se encontrar posições confortáveis, procurando o apoio de travesseiros, mas nunca deve-se ficar mais que 2 a 3 horas na mesma posição. O médico ou fisioterapeuta também podem indicar atividades mais apropriadas, como caminhadas ou alongamentos na cama, pois o repouso excessivo também é prejudicial para a saúde dos músculos, ossos e circulação sanguínea. Confira mais dicas sobre o que fazer para se recuperar mais rápido depois da cirurgia.

2. Cuidados com a ferida cirúrgica

Alguns cuidados importantes com a ferida operatória devem ser orientados pelo médico cirurgião e equipe de enfermagem, pois incluem curativos e limpeza. Algumas dicas importantes são:

  • Manter a ferida limpa e seca;
  • A limpeza pode ser feita com soro fisiológico ou com água corrente e sabão neutro, ou conforme orientação do médico;
  • Evitar deixar cair sobre a ferida produtos como shampu;
  • Para secar a ferida, usar um pano limpo ou toalha separada da usada para enxugar o corpo;
  • Evitar friccionar a ferida. Para remover resíduos, pode ser utilizado óleo de girassol ou de amêndoas com um algodão ou gaze;
  • Evitar exposição solar por cerca de 3 meses, para não formar cicatrizes.

Ter atenção ao aspecto da ferida, pois é comum haver uma secreção transparente por alguns dias, entretanto, é importante procurar o médico caso surja secreção com sangue, com pus ou sinais arroxeados ao redor da ferida.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...