Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é Epididimite e como Tratar

A epididimite é a inflamação do epidídimo, um pequeno ducto que faz a ligação do canal deferente ao testículo, e onde acontece a maturação e o armazenamento dos espermatozoides.

Essa inflamação geralmente causa sintomas como inchaço do saco escrotal e dor, especialmente ao caminhar ou ao se movimentar a região. A epididimite pode acontecer em qualquer idade, mas é mais comum entre os 14 e os 35 anos, devido a infecção por uma bactéria ou por uma doença sexualmente transmissível.

Quando é causada por uma infecção, a epididimite geralmente é aguda e, por isso, os sintomas duram entre 1 a 6 semanas, melhorando como o tratamento com antibióticos. No entanto, quando a inflamação é causada por outros fatores, pode ser mais difícil de tratar e durar mais de 6 semanas, sendo considerada crônica.

O que é Epididimite e como Tratar

Principais sintomas

Os sintomas mais comuns da epididimite incluem:

  • Febre baixa constante e arrepios;
  • Dor intensa na região escrotal ou pélvica;
  • Sensação de pressão nos testículos;
  • Inchaço do saco escrotal;
  • Ínguas inflamadas na virilha;
  • Dor durante o contato íntimo ou ao urinar;
  • Presença de sangue no sémen.

Estes sintomas podem começar mais leves e ir piorando ao longo do tempo, até ao ponto em que não é possível se movimentar devido à dor intensa. Sempre que surgem sintomas que possam indicar uma alteração nos testículos é importante consultar o urologista, para fazer identificar a causa correta e iniciar o tratamento mais adequado.

Quem tem maior risco de ter epididimite

O risco de desenvolver uma inflamação do epidídimo é maior em homens com doenças sexualmente transmissíveis, como clamídia e gonorreia, no entanto, a epididimite também pode acontecer caso exista outra infecção como tuberculose, prostatite ou infecção urinária, por exemplo.

Já nos meninos, a epididimite geralmente surge após uma pancada forte na região íntima ou pela torção do testículo. Em qualquer um dos casos, os sintomas são semelhantes ao adulto e devem ser tratados o mais rápido possível no hospital.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da epididimite pode ser feito pelo médico apenas com base na observação e palpação da região íntima, mas pode ser necessário confirmar através de exames como exame de urina, ultrassonografia com Doppler, tomografia computadorizada ou ressonância magnética, por exemplo.

Como é feito o tratamento

Uma vez que a maioria dos casos de epididimite é causada por uma infecção, o tratamento geralmente é iniciado como uso de antibióticos como:

  • Doxiciclina;
  • Ciprofloxacino;
  • Ceftriaxona.

Estes antibióticos devem ser tomados por até 4 semanas, de acordo com a orientação do médico, mesmo que os sintomas tenham melhorado.

Além disso, para aliviar os sintomas é ainda aconselhado manter o repouso, evitar pegar em objetos muito pesados e aplicar gelo na região. O urologista pode ainda receitar remédios anti-inflamatórios e analgésicos como Ibuprofeno ou Paracetamol, para melhorar o bem-estar durante a recuperação.

Este tipo de tratamento normalmente tem bastante sucesso e a melhora dos sintomas surgem em cerca de 2 semanas, no entanto, em alguns casos a epididimite pode demorar até 3 meses para desaparecer completamente. Nestes casos, o médico pode ainda avaliar a necessidade de fazer cirurgia, especialmente se a epididimite não estiver sendo causada por uma infecção mas sim por uma alteração da anatomia dos testículos, por exemplo.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar