Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Principais remédios para enxaqueca

Os remédios para enxaqueca como Sumax, Cefaliv, Cefalium, Aspirina ou paracetamol, podem ser usados para cessar um momento de crise. Estes remédios atuam bloqueando a dor ou reduzindo a dilatação dos vasos sanguíneos, controlando assim os sintomas da enxaqueca, mas só devem ser usados sob indicação médica.

No entanto, é muito importante fazer o tratamento da enxaqueca, que deve ser gradual e incluir outras técnicas além da medicação, pois assim é possível evitar o uso excessivo de medicamentos e prevenir o aparecimento de novas crises. Veja as principais formas de tratamento da enxaqueca.

O médico mais indicado para orientar o tratamento e o uso destes medicamentos é o neurologista, após avaliar os sintomas e identificar que tipo de enxaqueca a pessoa possui.

Principais remédios para enxaqueca

Remédios para tomar durante a crise

Os remédios para enxaqueca devem ser indicados por um médico após identificar o tipo de enxaqueca que a pessoa possui. É também importante lembrar que o tratamento deve sempre ser feito de forma gradual e sob vigilância médica, para evitar o uso de medicamentos:

  1. Analgésicos ou anti-inflamatórios: como aspirina, o paracetamol, ibuprofeno, naproxeno ou indometacina;
  2. Ergotamínicos: como o Cefaliv ou Cefalium, por exemplo;
  3. Triptanos: como o Zomig, Naramig ou Sumax, que causam constrição dos vasos sanguíneos e bloqueiam a dor;
  4. Antieméticos, como a metoclopramida por exemplo, que são usados para a náusea causada pela enxaqueca e geralmente são combinados com outros medicamentos;
  5. Corticoides, como a prednisona ou a dexametasona, que podem ser usados em combinação com outros medicamentos;
  6. Opioides, como a codeína, que são geralmente usados em pessoas que não podem tomar triptanos ou ergotamina.

Além de utilizar os remédios indicados pelo médico, durante uma crise de enxaqueca, é importante evitar qualquer tipo de estímulo, devendo-se procurar um local calmo, escuro, sem ruído e tranquilo.

Remédios para prevenir a crise

Pessoas que apresentam mais de 2 a 3 crises de enxaqueca encapacitantes por mês, ou seja, crises que impedem a realização das atividades diárias ou que não respondam ao tratamento, devem consultar um neurologista para iniciar o tratameto preventivo.

Os remédios usados no tratamento preventivo da enxaqueca, podem reduzir a frequência, intensidade e duração das crises e podem aumentar a eficácia dos medicamentos usados para tratar a enxaqueca. Os remédios mais usados no tratamento de prevenção são:

  • Remédios usados em doenças cardiovasculares, como o propranolol, timolol, verapamil ou lisinopril;
  • Antidepressivos, por alterar os níveis de serotonina e outros neurotransmissores, sendo a amitriptilina o mais usado;
  • Anti-convulsivos, que parecem reduzir a frequência das enxaquecas, como o valproato ou topiramato;

Como forma de ajudar no tratamento preventivo, o médico também pode sugerir que a pessoa faça um "diário da enxaqueca", para ajudar a identificar os fatores que levam ao surgimento das crises e evitá-los.

Principais efeitos colaterais 

Os remédios para enxaqueca são muito úteis para controlar a dor de cabeça, mas podem causar sintomas desagradáveis. Os efeitos colaterais mais frequentes que podem ser causados pelos remédios mais usados para a enxaqueca são: 

  • Triptanos: Náuseas, tonturas e fraqueza muscular;
  • Diidroergotamina: Náusea e alteração da sensibilidade dos dedos das mãos e dos pés;
  • Ibuprofeno, Aspirina e Naproxeno: Usados durante longos períodos de tempo, podem causar dor de cabeça, úlceras no estômago e outros distúrbios gastrintestinais;
  • Ergotamínicos: aumento da pressão arterial, palpitações e palidez.

Caso a pessoa apresente alguns destes efeitos desagradáveis, o médico pode avaliar a possibilidade de alterar a dose ou indicar outro medicamento que tenha o mesmo efeito positivo, mas não o efeito negativo.

Quem não deve tomar

Todos os medicamentos possuem contraindicações e, por isso, é muito importante consultar um médico antes de iniciar a sua utilização. A maior parte dos medicamentos indicados para enxaqueca podem ser desanconselhados no caso de grávidas e mulheres a amamentar, além de terem de ser muito bem avaliados em pessoas com hipertensão, problemas cardíacos, isquemia cerebral, diabetes, colesterol alto e obesidade.

Esta informação foi útil?

Sua opinião é importante! Escreva aqui como podemos melhorar o nosso texto:

Ficou alguma dúvida? Clique aqui para ser respondido.
Verifique o email de confirmação que lhe enviamos.
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Enviar Mensagem