Pomadas para os 10 problemas de pele mais comuns

Revisão clínica: Flávia Costa
Farmacêutica
setembro 2022

As pomadas para problemas de pele, como assaduras, sarna, queimaduras, dermatite e psoríase, possuem ação anti-inflamatória, antibiótica, cicatrizante, calmante e/ou antipruriginosa, que ajudam a aliviar sintomas como vermelhidão, coceira, inchaço ou descamação na pele.

Essas pomadas devem ser aplicadas diretamente na região afetada, sendo que o tipo de pomada e a duração do tratamento dependem da causa do problema. Além disso, essas pomadas podem provocar efeitos colaterais, alergias ou causar manchas quando são usados de forma errada

Assim, na presença de qualquer sintoma de problema de pele o dermatologista seja consultado, para que seja avaliada sua causa e indicada a melhor pomada de forma individualizada.

As pomadas para problemas de pele que podem ser indicadas pelo médico, variam de acordo com a condição a ser tratada e incluem:

1. Assaduras de bebê

As assaduras são problemas de pele comuns nos bebês, devido ao uso constante de fraldas e do contato da pele com a urina e as fezes, que a tornam suscetível a infecções fúngicas, e seus sintomas normalmente são pele vermelha, quente, dolorida e com bolinhas.

O que fazer: algumas pomadas que podem ser usadas são o Bepantol, Hipoglós ou Dermodex, que formam uma camada protetora na pele e estimulam a cicatrização e, alguns deles, têm também antifúngico na composição, que ajuda a combater as micoses. Sempre que se muda a fralda do bebê é importante limpar toda a pomada que ainda estiver na pele e reaplicar o produto novamente. Veja outras pomadas para assadura no bebê.

2. Sarna

A sarna, também chamada de escabiose, é causada pelo ácaro Sarcoptes Scabiei, que causa o surgimento de sintomas como manchas vermelhas na pele e coceira intensa, que piora principalmente à noite. Saiba identificar todos os sintomas da sarna.

O que fazer: deve-se aplicar pomadas ou cremes em todo o corpo, contendo permetrina, deltametrina, peróxido de benzoíla ou ivermectina, como é o caso da Sanasar, Pioletal, Keltrina ou Escabin, por exemplo. Estes produtos devem ser usados de acordo com a orientação médica, mas geralmente são aplicados durante 3 dias, dando um intervalo de 7 dias e depois a aplicação é feita por mais 3 dias. Veja mais sobre o tratamento da sarna humana.

3. Queimaduras

As queimaduras devem ser tratadas com pomadas cicatrizantes, que podem ser eficientes para cicatrizar a pele e evitar cicatrizes nos casos de queimaduras de 1º grau, como as causadas pelo sol ou por substâncias quentes, por exemplo, desde que não cause a formação de bolhas ou descamação na pele.

O que fazer: as pomadas normalmente recomendadas para queimaduras, geralmente contém sulfato de neomicina + bacitracina zíncica, gel de silicone, sulfadiazina de prata ou fibrinolisina, por exemplo, como as pomadas Nebacetin, Fibrinase, Trofodermin ou Dermazine​, que ajudam a hidratar e nutrir os tecidos, reduzir a inflamação e evitar infecções na pele causadas por queimaduras. Essas pomadas devem ser usadas somente se recomendado pelo dermatologista. Saiba outras opções de pomadas para queimaduras.

4. Manchas na pele

As manchas de pele normalmente são causadas pela idade, excesso de sol, uso de produtos químicos, cicatrizes de doenças ou queimaduras, sendo normalmente de difícil tratamento.

O que fazer: para eliminar as manchas na pele, podem ser usados cremes ou pomadas que inibam a produção de melanina ou que promovam a renovação celular, para que a mancha desapareça mais rapidamente. Alguns produtos que podem ajudar são a Emulsão Clareadora Avene D-Pigment, o Vitacid ou a hidroquinona (Claquinona), por exemplo, e devem ser usadas com indicação médica de acordo com a causa da mancha na pele. Veja outras formas de clarear a pele.

5. Micose

A micose é uma doença causada por fungos que podem afetar a pele, as unhas ou o couro cabeludo, causando coceira intensa e, em alguns casos, manchas.

O que fazer: devem-se aplicar pomadas, loções ou spray no local afetado, durante 3 a 4 semanas, segundo orientação médica. Alguns exemplos de produtos utilizados são o clotrimazol, cetoconazol, ou miconazol. Veja mais opções de tratamento para micose.

6. Dermatite atópica

A dermatite atópica é uma inflamação da pele que pode surgir em qualquer idade, causando sintomas como inchaço, vermelhidão, coceira e descamação.

A dermatite atópica pode surgir devido uma alteração genética que afeta a barreira de proteção da pele, aumentando o risco de inflamação, ressecamento ou até infecções, e pode afetar adultos, crianças ou bebês. Veja outras causas de dermatite atópica.

O que fazer: a dermatite atópica pode ser controlada com o uso de pomadas e cremes corticoides e que estimulam a cicatrização e devem ser prescritos pelo dermatologista, como é o caso da betametasona ou da dexametasona, por exemplo. Confira todas as opções de tratamento para a dermatite atópica.

7. Psoríase

A psoríase provoca o aparecimento de feridas, coceira, descamação e, nos casos mais graves, surgem também placas avermelhadas na pele. Esta doença não tem uma causa específica e o tratamento indicado pelo dermatologista tem como objetivo controlar o surgimento e aliviar os sintomas.

O que fazer: o tratamento da psoríase inclui o uso de cremes hidratantes e pomadas anti-inflamatórias, que também diminuem a coceira e estimulam a cicatrização, como a Antralina e o Daivonex, por exemplo. Saiba como é feito o tratamento da psoríase.

8. Urticária

A urticária é um tipo de alergia na pele, que pode ser causada por picadas de inseto, medicamentos, alergias a alimentos, como amendoim, ovo ou frutos do mar, alergia ao tecido da roupa, pólen, látex, suor, ou variações de temperatura, como calor ou frio extremo, por exemplo. Veja outras causas da urticária.

Essa alergia na pele pode levar ao surgimento de sintomas como coceira, vermelhidão inchaço ou sensação de queimação na pele, por exemplo.

O que fazer: as pomadas para urticária devem ser indicadas pelo dermatologista após avaliação das causas da alergia na pele, podendo ser indicadas pomadas corticoides, como hidrocortisona ou mometasona, anti-histamínicos, como a dexclorfeniramina, ou imunossupressores, como tacrolimo ou pimecrolimo, por exemplo. Confira todas as opções de remédios para urticária.

9. Acne

A acne, também conhecida como espinha, é uma inflamação que surge quando o folículo piloso fica obstruído, acumulando óleo ou células mortas da pele, o que pode favorecer o crescimento de bactérias.

Geralmente, a acne é causada por alterações hormonais, sendo mais comum na adolescência ou durante a menstruação, mas também pode surgir em adultos, devido ao estresse, a alimentação rica em gordura ou uso de remédios, como os corticoides, por exemplo.

O que fazer: as pomadas normalmente indicadas pelo dermatologista para o tratamento da acne, possuem substâncias antibióticas ou anti-inflamatórias, como ácido azeláico ou peroxido de benzoíla, que ajudam a reduzir a inflamação e a infecção na pele. Além disso, também podem ser recomendadas pomadas retinóides, como a tretinoína, por exemplo. Essas pomadas devem ser usadas somente com indicação médica e são contra-indicadas na gravidez. Veja como é feito o tratamento da acne

10. Caspa

A caspa, conhecida cientificamente como dermatite seborreica, é uma inflamação comum na pele que afeta principalmente o couro cabeludo, mas também pode ocorrer em regiões oleosas da pele como os lados do nariz, orelhas, barba, pálpebras, sobrancelhas e peito, causando sintomas como vermelhidão, manchas e descamação na pele.

A caspa é muito comum nas primeiras semanas de vida do bebê, mas que também pode aparecer na idade adulta, especialmente em pessoas com problemas de pele, e geralmente está relacionada com o fungo Malassezia, que pode estar presente na secreção oleosa da pele.

O que fazer: as pomadas para a caspa normalmente indicadas pelo dermatologista, geralmente possuem corticóides ou antifúngicos, como betametasona, hidrocortisona, cetoconazol ou miconazol, por exemplo, pois ajudam a aliviar os sintomas. No caso de bebês, a caspa desaparece sozinha após alguns meses, não sendo necessário tratamento com pomadas. Veja todas as opções de tratamento para a caspa

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em setembro de 2022. Revisão clínica por Flávia Costa - Farmacêutica, em setembro de 2022.

Bibliografia

  • ANTIA, C.; et al. Urticaria: A comprehensive review: Epidemiology, diagnosis, and work-up. J Am Acad Dermatol. 79. 4; 599-614, 2018
  • ADAMSKI, Zygmunt et al. Acne - therapeutic challenges to the cooperation between a dermatologist and a cosmetologist. Postepy dermatologii i alergologii. 38. 2; 21–31, 2021
Mostrar bibliografia completa
  • EICHENFIELD, L. F.; et al. Guidelines of care for the management of atopic dermatitis: section 1. Diagnosis and assessment of atopic dermatitis. J Am Acad Dermatol. 70. 2; 338-51, 2014
  • ARMSTRONG, A. W.; READ, C. Pathophysiology, Clinical Presentation, and Treatment of Psoriasis: A Review. JAMA. 323. 19; 1945-1960, 2020
  • BARER, Michael E. et al. Medical Microbiology - A guide to microbial infections: pathogenesis, immunity, laboratory investigation and control. 19 ed. Elsevier, 2018. 579-585.
  • ROWAN, Matthew P.; et al. Burn wound healing and treatment: review and advancements. Crit Care. 2015; 19: 243. 19. 243; 1-12, 2015
  • GUNNING, K.; KIRALY, B.; PIPPITT, K. Lice and Scabies: Treatment Update. Am Fam Physician. 99. 10; 635-642, 2019
  • DESSINIOTI, C.; KATSAMBAS, A. Seborrheic dermatitis: etiology, risk factors, and treatments: facts and controversies. Clin Dermatol. 31. 4; 343-351, 2013
  • DESSINIOTI, C.; KATSAMBAS, A. Seborrheic dermatitis: etiology, risk factors, and treatments: facts and controversies. Clin Dermatol. 31. 4; 343-351, 2013
  • GANTWERKER, Eric A.; HOM, David B. Skin: histology and physiology of wound healing. Facial Plast Surg Clin North Am. 19. 3; 441-53, 2011
  • TUCKER, D.; MASOOD S. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Seborrheic Dermatitis. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK551707/>. Acesso em 13 set 2022
  • BRISTOL-MEYERS SQUIBB. DERMODEX TRATAMENTO. 2009. Disponível em: <http://www.saudedireta.com.br/catinc/drugs/bulas/dermodex.pdf>. Acesso em 10 mai 2019
  • SAUDEDIRETA. Acarsan. Disponível em: <http://www.saudedireta.com.br/catinc/drugs/bulas/acarsan.pdf>. Acesso em 10 mai 2019
  • TAKEDA. NEBACETIN. 2009. Disponível em: <http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=21331052016&pIdAnexo=3776379>. Acesso em 10 mai 2019
  • LEO. Daivonex. 2013. Disponível em: <https://static-webv8.jet.com.br/drogaosuper/Bulas/5702191007947.pdf>. Acesso em 10 mai 2019
Revisão clínica:
Flávia Costa
Farmacêutica
Formada em Farmácia pelo Centro Universitário Newton Paiva em 2003. Mestre em Ciências Biomédicas pela UBI, Portugal.

Tuasaude no Youtube

  • Segredos para uma pele bonita e saudável | Tatiana Zanin

    07:21 | 58081 visualizações
  • Como ter uma PELE PERFEITA | com @Bruna Vieira

    14:28 | 66716 visualizações
  • QUEIMADURA: o que fazer

    03:01 | 128877 visualizações
  • ACNE: O que comer para acabar com as espinhas

    02:41 | 666631 visualizações
  • 5 ALIMENTOS para ter uma PELE FIRME e HIDRATADA

    03:23 | 485552 visualizações