Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é Parapsoríase e Como Tratar

A parapsoríase é uma doença de pele que caracterizada pela formação de pequenas bolinhas avermelhadas ou placas rosadas ou avermelhadas na pele que descamam, mas que geralmente não coçam, e que afetam principalmente o tronco, coxas e braços.

A parapsoríase não tem cura, mas pode ser controlada com o tratamento proposto pelo dermatologista.

Existem dois tipos desta doença, a parapsoríase em pequenas placas, que é a versão mais comum, e a parapsoríase em grandes placas. Quando se trata de parapsoríase de grandes placas, existe uma maior possibilidade da doença evoluir para a Micose fungoide, um tipo de câncer de pele, caso ela não seja tratada.

O que é Parapsoríase e Como Tratar
O que é Parapsoríase e Como Tratar

Como saber se é parapsoríase

A parapsoríase pode se manifestar de duas formas:

  • Parapsoríase em pequenas placas: lesões com menos de 5 centímetros de diâmetro, que têm limites bem precisos e podem ser um pouco altas;
  • Parapsoríase em grandes placas: lesões maiores de 5 cm e que podem ser de coloração acastanhada, planas e com descamação discreta.

Estes sintomas podem surgir em qualquer parte do corpo, sendo mais frequente em homens com mais de 50 anos de idade.

O médico pode confirmar que é parapsoríase através da observação das lesões na pele, mas ele pode pedir também uma biópsia para ter certeza de que não é nenhuma outra doença, já que esta pode ser confundida com a psoríase comum, hanseníase, dermatite de contato ou ptiríase rósea, por exemplo.

Tratamento para parapsoríase

O tratamento da parapsoríase dura toda a vida e é indicado pelo dermatologista, podendo ser feito com o uso de pomadas ou injeções de corticoides e com a realização de sessões de fototerapia com raios ultravioleta tipo A e B.

A causa da parapsoríase não é conhecida mas acredita-se que ela esteja relacionada a uma alteração nas células sanguíneas que podem estar associadas a um linfoma, por exemplo. Por isso, é importante manter as consultas médicas de forma regular. No primeiro ano é recomendado consultas a cada 3 meses e a partir da melhora dos sintomas, o médico pode marcar consultas para cada 6 meses.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...