Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Psoríase gutata: o que é, sintomas, causas e tratamento

Dermatologista
janeiro 2023
  1. Sintomas
  2. Tratamento

A psoríase gutata é um tipo de psoríase que pode se desenvolver após infecções das vias respiratórias superiores, como amigdalite ou sinusite, causadas por bactérias do gênero Streptococcus, levando ao surgimento de sintomas, como pequenas e numerosas lesões vermelhas na pele em forma de gota ou circulares por todo o corpo, coceira ou descamação da pele.

Os sintomas da psoríase gutata geralmente surgem cerca de uma a três semanas após a infecção, sendo mais comum em crianças, adolescentes ou adultos jovens, e apesar de ser desencadeada após infecções por bactérias, a psoríase gutata não é contagiosa.

O tratamento da psoríase gutata é feito pelo dermatologista, que pode indicar o uso de pomadas, cremes, loções ou shampoos de corticoides, retinoides ou análogos da vitamina D, ou em alguns casos, fototerapia.

Foto da psoríase gutata
Foto da psoríase gutata

Sintomas da psoríase gutata

Os principais sintomas da psoríase gutata são:

  • Lesões vermelhas na pele em forma de gota ou circulares;
  • Pequenas bolhas ou placas de 2 a 6 mm, espalhadas pelo corpo;
  • Lesões cobertas por uma fina escama;
  • Lesões em áreas de trauma, conhecido como fenômeno de Koebner;
  • Coceira no local da lesão;
  • Descamação da pele na região da lesão;

Os sintomas da psoríase gutata podem surgir mais frequentemente nos braços, nas pernas, no couro cabeludo ou no tronco. Essas lesões podem aparecer de uma hora para outra e podem estar em alto relevo, e começar pequenas e irem aumentando de tamanho e quantidade ao longo do tempo.

É importante consultar o dermatologista sempre que surgirem sintomas da psoríase gutata, para que seja feito o diagnóstico e iniciado o tratamento mais adequado.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da psoríase gutata é feito pelo dermatologista através da avaliação das lesões na pele, histórico de saúde e de infecções recentes, e uso de medicamentos inibidores da TNF-alfa, betabloqueadores ou antimaláricos, por exemplo.

Apesar da avaliação das lesões ser suficiente para confirmação do diagnóstico, o médico também pode solicitar a realização de exames de sangue, como antiestreptolisina O (ASLO), anti-DNase B ou estreptozima, que permitem verificar uma infecção recente por Streptococcus, e assim confirmar o diagnóstico.

Geralmente, não é necessária a biópsia de pele, no entanto, em alguns casos, o médico pode solicitar para diferenciar de outras doenças, como Tinea corporis, eczema numular ou ptiríase rósea, e confirmar o tipo de psoríase. Veja os principais tipos de psoríase.

Possíveis causas

A principal causa da psoríase gutata é uma infecção bacteriana, principalmente por bactérias pertencentes ao gênero Streptococcus, em que os sintomas normalmente surgem cerca de uma a três semanas após uma infecção do trato respiratório superior, como amigdalite ou sinusite, por exemplo.

Alguns fatores podem contribuir para aumentar o risco de desenvolvimento da psoríase gutata, como:

  • Estresse;
  • Uso de medicamentos inibidores da TNF-alfa, como infliximabe, etanercepte ou adalimumabe;
  • Uso de remédios betabloqueadores ou antimaláricos;
  • Alterações genéticas;
  • Histórico familiar de psoríase crônica, especialmente parentes de 1º grau;
  • Artrite reumatoide;
  • Lesões na pele causadas por cortes, queimaduras ou picadas de inseto,
  • Outros processos inflamatórios e infecciosos.

Geralmente, a psoríase gutata pode surgir em pessoas que possuem um ou mais fatores de risco, sendo importante consultar o dermatologista sempre que surgirem os sintomas para que seja diagnosticada e iniciar o tratamento mais adequado.

Como é feito o tratamento

Os casos mais leves de psoríase gutata, geralmente, não necessitam de tratamento específico, pois os sintomas da doença costumam desaparecer sozinhos, no entanto, pode ser indicado pelo dermatologista o uso de hidratantes, para aliviar os sintomas de coceira e descamação da pele.

Nos casos moderados a graves, o médico pode indicar o uso de corticoides tópicos, na forma de cremes, pomadas ou shampoos, análogos da vitamina D, como a pomada ou gel de calcipotriol, ou a realização de fototerapia com radiação UVB, por exemplo, com o objetivo de aliviar os sintomas.

Confira algumas dicas para tratar a psoríase no vídeo a seguir:

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Dr. Leonardo Rotolo Araújo - Dermatologista, em janeiro de 2023.

Bibliografia

  • SALEH, D.; TANNER, L. S. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Guttate Psoriasis. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK482498/>. Acesso em 09 nov 2022
  • FANG, R.; SUN, Q. Guttate Psoriasis. Indian Pediatr. 57. 6; 596-597, 2020
Mostrar bibliografia completa
  • PFNGSTLER, L. F.; et al. Guttate psoriasis outcomes. Cutis. 97. 2; 140-4, 2016
  • NATIONAL PSORIASIS FOUNDATION. Guttate Psoriasis. Disponível em: <https://www.psoriasis.org/about-psoriasis/types/guttate>. Acesso em 29 out 2019
Revisão clínica:
Dr. Leonardo Rotolo Araújo
Dermatologista
Dermatologista, graduado pela Unisul, com CRM-RJ 100411-5 e membro da SBD e SBCD. Coordenador da Dermatologia do Hospital Caxias D'Or.

Tuasaude no Youtube

  • PSORÍASE | Tratamentos Caseiros

    05:00 | 640841 visualizações