Remédios para psoríase: pomadas e comprimidos

novembro 2022

Alguns remédios para psoríase, como a betametasona, o calcipotriol, a acitretina ou o adalimumabe, por exemplo, podem ser indicados pelo dermatologista para psoríase leve a grave, pois ajudam a aliviar o sintomas, como manchas vermelhas e ressecadas na pele, coceira ou descamação.

Esses remédios podem ser usados na forma de pomadas, comprimidos ou injeção, de acordo com a indicação do dermatologista, que pode orientar o melhor tratamento de forma individualizada de acordo com o tipo, localização das lesões e a gravidade dos sintomas da psoríase. Saiba identificar os principais tipos e os sintomas da psoríase.

Além do tratamento com remédios para psoríase indicados pelo médico, também é importante hidratar diariamente a pele, especialmente as regiões afetadas, assim como evitar produtos muito abrasivos que causem irritação da pele e ressecamento excessivo.

Remédios tópicos (cremes e pomadas)

Os remédios tópicos para psoríase, como cremes, pomadas, loções ou shampoos, são normalmente indicados para o tratamento da psoríase leve a moderada, e devem ser usados com indicação do dermatologista.

Alguns remédios tópicos para psoríase são:

1. Corticoides

Os corticoides tópicos, como a hidrocortisona, o clobetasol ou a triancinolona, ajudam a reduzir a inflamação da pele, reduzindo a vermelhidão, coceira, inchaço ou descamação. Veja as principais pomadas de corticóide que podem ser indicadas pelo médico e como usar.

Esses remédios podem ser usados na forma de pomadas, cremes ou solução capilar, devendo ser indicados pelo dermatologista, pois o tipo de corticóide a ser utilizado depende da região da pele a ser tratada, como braço, rosto, couro cabeludo ou pernas, por exemplo.

As doses e o tempo com os corticóides tópicos devem ser orientados pelo médico de forma individualizada.

Quem não deve usar: pessoas que tenham alergia aos componentes, com lesões na pele causadas por vírus, fungos ou bactérias, pessoas com rosácea ou dermatite perioral não controladas.

Possíveis efeitos colaterais: os efeitos colaterais mais comuns dos corticóides tópicos são coceira, dor, sensação de queimação na pele, afinamento da pele, estrias ou acne.

2. Hidratantes e emolientes

Os cremes e pomadas emolientes podem ser indicados pelo dermatologista para serem usados diariamente, principalmente para o tratamento de manutenção após o uso de corticoides, o que contribui para evitar novas crises em pessoas com psoríase leve.

Estes cremes e pomadas devem conter ureia em concentrações que podem variar entre 5% a 20% e/ou ácido salicílico em concentrações entre 3% e 6%, de acordo com o tipo de pele e a quantidade de escamas.

2. Calcipotriol

O calcipotriol é um análogo da vitamina D, que na concentração de 0,005% está indicado para o tratamento da psoríase no couro cabeludo ou psoríase vulgar leve a moderada no corpo, já que contribui para a diminuição da formação das placas psoriásicas na pele.

Na maior parte dos casos, o dermatologista indica o uso do calcipotriol, na forma de gel ou pomada, junto com um corticoide tópico, como a betametasona.

Alguns exemplos de gel ou pomada contendo calcipotriol que pode ser encontradas em farmácias ou drogarias são Daivobet ou Daivonex, por exemplo, e devem ser usadas com indicação do dermatologista.

Quem não deve usar: o calcipotriol não deve ser usado por crianças ou adolescentes com menos de 18 anos, por pessoas que tenham alergia aos componentes da fórmula ou que tenham níveis elevados de cálcio no sangue.

Possíveis efeitos colaterais: os efeitos colaterais mais comuns do calcipotriol são irritação da pele, erupção cutânea, formigamento, queratose, coceira, eritema e dermatite de contato.

4. Imunossupressores

Os imunossupressores tópicos, como o tacrolimo ou o pimecrolimo, são remédios indicados pelo dermatologista que agem reduzindo a ação do sistema imunológico, o que ajuda a aliviar os sintomas da psoríase, como vermelhidão ou coceira na pele.

Esses remédios podem ser usados na forma de pomada, sendo que ao contrário dos corticóides, os imunossupressores podem ser aplicados em áreas de pele mais fina, como rosto, pescoço ou virilha, após a hidratação, no entanto, deve-se evitar a exposição solar após a sua aplicação.

Quem não deve usar: os imunossupressores tópicos não devem ser usados por pessoas com alergia a qualquer um dos componentes da fórmula. Além disso, crianças, mulheres grávidas ou em amamentação, só devem usar os imunossupressores se recomendado pelo médico.

Possíveis efeitos colaterais: os imunossupressores podem causar efeitos colaterais como sensação de queimação ou de agulhadas na pele, ou coceira.

Remédios de ação sistêmica (comprimidos ou injeção)

O tratamento com comprimidos ou injeção para psoríase normalmente é indicado pelo dermatologista nos casos de psoríase grave ou generalizada, por exemplo, quando o tratamento tópico não foi eficaz para controlar os sintomas.

Os principais remédios de ação sistêmica para psoríase que podem ser indicados pelo médico são:

1. Acitretina

A acitretina é um retinoide na forma de comprimidos, geralmente indicado para tratar formas graves de psoríase eritrodérmica ou psoríase pustulosa, em que há formação de pus junto com as manchas de psoríase, podendo ser localizada ou generalizada.

Os comprimidos de acitretina podem ser encontrados nas doses de 10 mg ou 25 mg, vendido somente com prescrição médica e retenção da receita pela farmácia.

Quem não deve usar: a acitretina não deve ser usada por pessoas com alergia aos componentes da fórmula, gestantes e mulheres que desejam engravidar nos próximos anos, lactantes e pessoas com insuficiência hepática ou renal graves.

Possíveis efeitos colaterais: os efeitos colaterais mais comuns da acitretina são dor de cabeça, ressecamento e inflamação das mucosas, boca seca, sede, surgimento de aftas, distúrbios gastrointestinais, queilite, coceira, queda de cabelo, descamação em todo o corpo, dor muscular, aumento do colesterol e triglicerídeos no sangue e edema generalizado.

2. Metotrexato

O metotrexato é indicado pelo dermatologista para o tratamento da psoríase grave, ou quando o tratamento tópico não foi eficaz, já que age diminuindo a proliferação e a inflamação das células da pele.

Este remédio está disponível em farmácias ou drogarias na forma de comprimidos de 2,5 mg, mas também pode ser encontrado em hospitais na forma de ampolas de 50 mg/2mL para injeção, devendo sempre ser usado com indicação do dermatologista.

Quem não deve usar: esse remédio não deve ser usado por pessoas com alergia ao metotrexato, grávidas e lactantes, ou nos casos de cirrose, doença etílica, hepatite ativa, insuficiência hepática, infecções graves, síndromes de imunodeficiência, aplasia ou hipoplasia medular, níveis baixos de plaqueta no sangue, anemia ou úlcera gástrica aguda.

Possíveis efeitos colaterais: os efeitos colaterais mais comuns do metotrexato são dor de cabeça intensa, rigidez de nuca, vômitos, febre, vermelhidão da pele, aumento do ácido úrico, redução no número de espermatozóides nos homens, aftas, inflamação na língua e na gengiva, diarreia, redução na contagem de glóbulos brancos e plaquetas, insuficiência renal e faringite.

3. Ciclosporina

A ciclosporina na forma de comprimidos é um remédio imunossupressor indicado pelo dermatologista para o tratamento da psoríase moderada a grave, pois age diminuindo a ação do sistema imunológico, o que ajuda a reduzir os sintomas da psoríase

O tratamento da psoríase com a ciclosporina deve ser feito com acompanhamento médico e exames regulares para avaliar a saúde dos rins e monitorar a pressão arterial, não devendo exceder os 1 ano de tratamento.

Quem não deve usar: esse remédio não deve ser usado por pessoas com alergia ao, pressão alta grave, instável e incontrolável com remédios, infecções ativas ou câncer.

Possíveis efeitos colaterais: os efeitos colaterais mais comuns da ciclosporina são distúrbios renais, pressão alta e enfraquecimento do sistema imune.

4. Agente biológicos

Os agentes biológicos podem ser indicados pelo dermatologista para o tratamento da psoríase quando as outras opções de tratamento não foram eficazes para melhorar reduzir a inflamação da pele e aliviar os sintomas da psoríase moderada a grave.

Alguns exemplos de agentes biológicos que podem ser indicados para o tratamento da psoríase são:

Esses remédios geralmente são utilizados em hospitais, através de injeções sob a pele ou diretamente na veia, aplicadas por um enfermeiro, sob supervisão médica.

Quem não deve usar: os agentes biológicos não devem ser usados por pessoas que tenham alergia aos componentes da fórmula, ou nos casos de insuficiência cardíaca, doença desmielinizante, história recente de câncer, infecção ativa, uso de vacinas vivas atenuadas e grávidas.

Possíveis efeitos colaterais: os efeitos colaterais mais comuns dos agentes biológicos são reações no local de injeção, infecções, tuberculose, reações cutâneas, neoplasias, doenças desmielinizantes, dor de cabeça, tonturas, diarreia, coceira, dores musculares e cansaço.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em novembro de 2022. Revisão clínica por Flávia Costa - Farmacêutica, em novembro de 2022.

Bibliografia

  • REID, C.; GRIFFITHS, C. E. M. Psoriasis and Treatment: Past, Present and Future Aspects. Acta Derm Venereol. 100. 3; adv00032, 2020
  • NAIR ,P. A.; BADRI, T. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Psoriasis. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK448194/>. Acesso em 30 mai 2022
Mostrar bibliografia completa
  • TOKUYAMA, M.; MABUCHI, T. New Treatment Addressing the Pathogenesis of Psoriasis. Int J Mol Sci. 21. 20; 7488, 2020
  • ARMSTRONG, A. W.; READ, C. Pathophysiology, Clinical Presentation, and Treatment of Psoriasis: A Review. JAMA. 323. 19; 1945-1960, 2020
  • LEO PHARMA LTDA. Daivonex® (Calcipotriol). 2011. Disponível em: <http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=10537942013&pIdAnexo=1902480>. Acesso em 30 out 2019
  • TEVA FARMACÊUTICA LTDA.. NEOTIGASON® (acitretina). 2019. Disponível em: <http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=6516932019&pIdAnexo=11323986>. Acesso em 30 out 2019
  • COMISSÃO NACIONAL DE INCORPORAÇÃO DE TECNOLOGIAS NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas - Psoríase . 2013. Disponível em: <http://conitec.gov.br/images/Protocolos/Psoriase.pdf>. Acesso em 30 out 2019
  • Longo, DL et al.. Harrison’s Principles of Internal Medicine. 19th ed. New York: McGraw-Hill, 2015. 399.
  • MAGALHÃES, Teresa Nunes de Moura Pinto. PSORÍASE: ABORDAGEM TERAPÊUTICA E PERSPETIVAS FUTURAS. Tese de Mestrado, 2016. Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra.
  • NEOQUÍMICA. PROPIONATO DE CLOBETASOL. Disponível em: <http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=11044192013&pIdAnexo=1924816>. Acesso em 30 out 2019
Revisão clínica:
Flávia Costa
Farmacêutica
Formada em Farmácia pelo Centro Universitário Newton Paiva em 2003. Mestre em Ciências Biomédicas pela UBI, Portugal.

Tuasaude no Youtube

  • Segredos para uma pele bonita e saudável | Tatiana Zanin

    07:21 | 58999 visualizações
  • Como ter uma PELE PERFEITA | com @Bruna Vieira

    14:28 | 67284 visualizações
  • PSORÍASE | Tratamentos Caseiros

    05:00 | 634826 visualizações
  • 5 ALIMENTOS para ter uma PELE FIRME e HIDRATADA

    03:23 | 489107 visualizações