Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Biópsia de pele: como é feita e quando é indicada

Atualizado em Julho 2019

A biópsia da pele é indicada pelo dermatologista para investigar qualquer alteração na pele que possa ser indicativa de malignidade ou que possa interferir na qualidade de vida da pessoa. Assim, a biópsia de pele corresponde à coleta de uma amostra de uma lesão de pele, que é enviada para o laboratório para análise.

A biópsia é um procedimento simples e rápido e que é feito sob anestesia local. Após a coleta e envio para o laboratório, o laudo liberado informa se há comprometimento do tecido e qual a gravidade. Dessa forma, o dermatologista consegue indicar o tratamento mais adequado.

Biópsia de pele: como é feita e quando é indicada

Quando é indicada

A biópsia de pele é indicada pelo dermatologista quando é verificada a presença de manchas escuras na pele que crescem ao longo do tempo, de sinais inflamatórios na pele ou crescimentos anormais na pele, como sinais, por exemplo. Assim, a biópsia de pele serve para diagnosticar câncer de pele, cistos com características cancerosas, infecções e doenças inflamatórias da pele, como dermatite e eczema, por exemplo.

Como é feita a Biópsia de pele

A biópsia de pele é um procedimento simples, rápido, que não necessita internamento hospitalar e é feita sob anestesia local. Esse procedimento não causa dor, no entanto é possível que a pessoa sinta um ardor que dura poucos segundos que é devido à aplicação do anestésico no local. Após a coleta, o material é enviado para o laboratório para que sejam feitas análises.

Há vários tipos de biópsia que podem ser escolhidos pelo dermatologista de acordo com as características da lesão, sendo os principais tipos:

  • Biópsia por "punch": nesse tipo de biópsia um cilindro com superfície cortante é colocado na pele e remove uma amostra que pode chegar até a gordura subcutânea;
  • Biópsia por raspagem ou "shaving": com o auxílio de um bisturi, é removida a camada mais superficial da pele, que é enviada para o laboratório. Apesar de ser superficial, a amostra pode ser mais extensa do que a coletada através da biópsia por punch;
  • Biópsia por excisão: nesse tipo, são removidos fragmentos de grande extensão e profundidade, sendo mais utilizado para remover tumores ou sinais, por exemplo;
  • Biópsia por incisão: é removida apenas uma parte da lesão, já que possui grande extensão.

Além disso, há a biópsia por aspiração, em que com a utilização de uma agulha é possível aspirar uma amostra do tecido que se deseja analisar. No entanto, esse tipo de biópsia não é muito indicado para analisar lesões de pele, apenas quando o resultado de biópsias anteriores indica lesões cancerosas. Assim, o dermatologista pode solicitar a realização de uma biópsia por aspiração para que se possa saber a extensão do câncer. Entenda mais sobre como é feita a biópsia.


Bibliografia

  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA. Biópsia. Link: <www.sbd.org.br>. Acesso em 04 Jul 2019
  • ONCOGUIA. Biópsia para o Diagnóstico do Câncer de Pele Basocelular e Espinocelular. Link: <www.oncoguia.org.br>. Acesso em 04 Jul 2019
  • WERNER, Betina. Biópsia de pele e seu estudo histológico. Por quê? Para quê? Como?. An Bras Dermatol. Vol 84. 5 ed; 507-513, 2009
  • LABORATÓRIO HERMES PARDINI. Biópsia de pele (Retirada de pintas). Link: <www3.hermespardini.com.br>. Acesso em 04 Jul 2019
  • NEWS MEDICAL. What is a Skin Biopsy?. Link: <www.news-medical.net>. Acesso em 04 Jul 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem