Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como identificar a otite e tratar cada tipo

Otite é a inflamação do ouvido, que pode acontecer na sua parte externa ou média (interna) causada, na maioria da vezes, devido a infecções por vírus e bactérias, apesar de existirem outras causas menos comuns como infecções fúngicas, traumatismos ou alergias.

A otite é mais comum em crianças, entretanto pode surgir em qualquer idade, e provoca sintomas como dor de ouvido, produção de secreção, perda da audição, febre e irritabilidade.

Seu tratamento costuma ser feito com remédios analgésicos e anti-inflamatórios, como Dipirona ou Ibuprofeno, por exemplo, para aliviar os sintomas, e caso haja sinais indicativos de infecção bacteriana, o médico pode recomendar o uso de antibióticos.

Como identificar a otite e tratar cada tipo

Para saber o que causa, como identificar e tratar a otite, pode-se dividir a esta doença em 2 tipos principais, que são:

1. Otite externa

É a inflamação que afeta a região do pavilhão auricular e canal auditivo externo, as partes mais expostas da orelha, que canalizam o som para o ouvido interno. Ela pode ser dividida em otite externa localizada, como uma furunculose, ou difusa, que inflama toda a região, geralmente por uma irritação ou infecção da pele.

  • Causas: a causa mais comum é irritação da pele devido ao calor e umidade, comum após frequentar praia ou piscina, o que facilita a proliferação de bactérias. Entretanto, outras causas mais raras podem acontecer, como picada de inseto, exposição excessiva ao sol ou frio, ou, até, por doenças inflamatórias auto-imunes, como lúpus;
  • Sintomas: dor de ouvido, coceira, vermelhidão ou inchaço da orelha, além de secreção esbranquiçada;
  • Tratamento: é feito com a orientação do clínico geral ou otorrino, geralmente, com a utilização de remédios tópicos que promovem a limpeza para o ouvido como soro, soluções alcoólicas, além de corticóides e antibióticos tópicos, como Ciprofloxacino, por exemplo.

A otite externa aguda pode se tornar crônica quando a irritação acontece de forma repetitiva, como pela introdução de cotonetes ou outros objetos no canal auditivo, assim como quando acontece por outras infecções mais raras como sífilis, tuberculose ou hanseníase, por exemplo.

Já a otite externa maligna ou necrosante, é uma forma mais agressiva e grave da infecção, mais comum em pessoas com a imunidade comprometida ou diabéticos descontrolados, que inicia na parte externa da orelha e evolui durante semanas a meses, causando intenso comprometimento do ouvido e fortes sintomas. Nestes casos, pode ser indicado o tratamento com antibióticos mais potentes, por um tempo prolongado de 4 a 6 semanas.

Como identificar a otite e tratar cada tipo

2. Otite Média

A otite média, ou interna, é a inflamação da mucosa do ouvido médio, que costuma surgir como consequência de uma infecção respiratória, como resfriado ou rinossinusite. Isto acontece, pois as regiões do nariz, faringe e ouvido se comunicam através de uma espécie de tubo, chamado de tuba auditiva ou trompa de Eustáquio.

Esta inflamação é muito comum em bebês e crianças, mas pode ocorrer em qualquer idade, e é detectada pelo exame médico através do otoscópio, que evidencia presença de acúmulo de líquido e outras alterações no ouvido.

  • Causas: a principal causa de otite é a produção de líquido no ouvido em decorrência de infecções das vias respiratórias. Este líquido pode ser contaminado por vírus, como Influenza, virus sincicial respiratório ou rinovírus, por exemplo, ou bactérias, como S. pneumoniae, H. influenzae ou M. catarrhalis. Outras causas mais raras incluem alergias, refluxo ou alterações anatômicas, por exemplo.
  • Sintomas: presença de secreção ou acúmulo de líquido, que pode vir acompanhada de diminuição da audição, febre, irritabilidade, vermelhidão e, até, perfuração do tímpano;
  • Tratamento: costuma ser feito de acordo com a causa, indicado pelo médico, e envolve o uso de analgésicos e anti-inflamatórios, para controle do desconforto e dor, além de descongestionantes e anti-histamínicos para tentar reduzir a congestão. O uso de antibióticos, por 5 a 10 dias, como Amoxicilina, por exemplo, é indicado sempre que houver:
    • Persistência dos sintomas após 2 a 3 dias de tratamento dos sintomas;
    • Sintomas nos 2 ouvidos ou perfuração do tímpano;
    • Presença de sintomas intensos, como vômitos, febre acima de 39ºC, dor de ouvido intensa;
    • Imunidade comprometida;
    • Infecção em bebês com menos de 6 meses, ou entre 6 meses a 2 anos, se houver secreção ou sinais de inflamação no exame de otoscopia.

A depender do tipo e da gravidade da otite, o tratamento pode, ainda, necessitar de cirurgias, como a miringoplastia, que é a drenagem do líquido do ouvido, timpanoplastia, em caso de perfuração do tímpano.

Tipos de otite média

A otite média também pode ser dividida em diferentes tipos, que variam de acordo com os sinais e sintomas, tempo de duração e quantidade de episódios de inflamação. Os principais incluem:

  • Otite média aguda: é a forma mais comum, havendo o rápido início de sinais e sintomas, como a dor de ouvido e a febre, causadas pela infecção aguda do ouvido médio;
  • Otite média aguda recorrente: é a otite média aguda que repete por mais de 3 episódios em 6 meses ou 4 episódios em 12 meses, geralmente, devido ao mesmo microorganismo que volta a proliferar ou por novas infecções;
  • Otite média serosa: também chamada de otite média com efusão, é a presença de líquido no ouvido médio, que pode permanecer por várias semanas a meses, sem causar sinais ou sintomas de infecção;
  • Otite média crônica supurativa: é caracterizada pela presença de secreção purulenta persistente ou recorrente, em conjunto com perfuração da membrana timpânica. 

Para diferenciar entre estes tipos de otite, o médico costuma fazer uma avaliação clínica, com exame físico, observação do ouvido com otoscópio, além de avaliação dos sinais e sintomas.

Como identificar a otite e tratar cada tipo

Otite em bebês

A otite em bebês pode ser mais difícil de identificar, já que eles não conseguem expressar bem os sintomas. Alguns sinais que podem indicar a presença desta inflamação incluem dificuldade para amamentar, sonolência, irritabilidade, febre ou levar a mão à orelha com frequência, principalmente se houve um quadro prévio de resfriado.

Na presença destes sinais, é importante procurar atendimento do pediatra para avaliação, principalmente se houver sinais de mal cheiro no ouvido ou presença de pus, pois podem indicar gravidade. Saiba mais informações, com a pediatra, sobre as principais causas e como identificar a dor de ouvido no bebê.

O tratamento será indicado pelo médico, de acordo com a causa da otite, sendo que o antibiótico, como Amoxicilina, pode ser indicado na presença de sinais que indiquem infecção por bactérias, como secreção e vermelhidão, ou sempre que houver sinais de otite no bebê com menos que 6 meses.

Opções de tratamento caseiro

Durante o tratamento indicado pelo médico, e jamais substituindo este, algumas medidas podem ser feitas em casa para acelerar a melhora da otite, como:

  • Beber bastante líquidos, mantendo-se hidratado ao longo do dia;
  • Preferir ficar de repouso, evitando exercícios ou atividades desgastantes;
  • Alimentar-se de forma saudável e equilibrada, com uma dieta rica em frutas, legumes, verduras, grãos e sementes, pois são ricos em ômega-3 e outros nutrientes que ajudam para uma melhor recuperação da inflamação;
  • Fazer uma compressa morna na região externa do ouvido, pode ajudar a aliviar a dor.

Além disso, jamais deve-se pingar qualquer produto no ouvido, exceto os indicados pelo médico, pois isto pode piorar a inflamação e prejudicar a recuperação.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...