Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é Neurite óptica e como identificar

A neurite óptica, também conhecida como neurite retrobulbar, é a inflamação do nervo óptico que impede a transmissão da informação do olho para o cérebro. Isto acontece porque o nervo perde a bainha de mielina, uma camada que reveste os nervos e é responsável pela transmissão dos impulsos nervosos. 

Esta doença é mais comum em adultos do s 20 aos 45 anos, e provoca perda parcial, ou às vezes total, da visão. Geralmente afeta um olho, apesar de também poder afetar ambos os olhos, podendo também causar dor ocular e alteração na identificação ou percepção das cores. 

A neurite óptica surge, principalmente, como uma manifestação da esclerose múltipla, mas também pode ser provocada por uma infecção cerebral, um tumor ou por intoxicação por metais pesados, como chumbo, por exemplo. Geralmente, a recuperação acontece espontaneamente após algumas semanas, no entanto, o médico também poderá utilizar corticóides para ajudar a acelerar a recuperação, em alguns casos.

O que é Neurite óptica e como identificar

Principais sintomas

Os sintomas da neurite óptica são:

  • Perda de visão, que pode ser parcial, mas nos casos mais graves pode ser total, e um ou nos dois olhos;
  • Dor ocular, que piora ao movimentar o olho;
  • Perda da capacidade de distinguir as cores.

A perda da visão costuma ser temporária, no entanto, podem ainda permanecer sequelas como dificuldades para identificar cores ou ter uma visão pouco nítida. Confira outros sinais e sintomas de problemas na visão que são sinais de alerta

Como identificar

O diagnóstico de neurite óptica é feito pelo oftalmologista, que poderá realizar exames que avaliam a visão e a condição dos olhos como campimetria visual, potencial evocado visual, reflexos pupilares ou avaliação do fundo do olho, por exemplo. 

Além disso, poderá ser solicitado um exame de ressonância magnética cerebral, que ajuda a identificar alterações cerebrais como as provocadas pela esclerose múltipla ou um tumor cerebral.

Quais são as causas

A neurite óptica costuma surgir devido à:

  • Esclerose múltipla, que é uma doença que causa inflamação e perda da bainha de mielina de neurônios cerebrais. Confira o que é e como identificar a esclerose múltipla;
  • Infecções cerebrais, como meningite ou encefalite viral, provocada por vírus como varicela ou herpes, ou comprometimento plea tuberculose, por exemplo;
  • Tumor cerebral, que pode comprimir o nervo óptico;
  • Doenças autoimunes;
  • Doença de Graves, que causa o comprometimento dos olhos chamado de orbitopatia de Graves. Entenda como surge e como tratar esta doença;
  • Intoxicação por medicamentos, como alguns antibióticos, ou por metais pesados, como chumbo, arsênico ou metanol, por exemplo.

No entanto, em muitos casos, a causa da neurite óptica não é detectada, sendo chamada de neurite óptica idiopática. 

Tratamento para neurite óptica

Em muitos casos, a neurite óptica tem uma remissão espontânea, e os sinais e sintomas melhoram sem a necessidade de um tratamento específico

No entanto, é sempre importante o acompanhamento com o oftalmologista e neurologista, que podem avaliar a necessidade de uso de medicamentos, como corticóides para diminuir a inflamação do nervo, ou a realização de uma cirurgia para descomprimir o nervo óptico, que pode ser necessária em casos de tumor, por exemplo.

Apesar de, em alguns casos, a recuperação ser completa, é possível que permaneçam algumas sequelas, como dificuldade em diferenciar cores, alerações do campo visual, sensibilidade à luz ou dificuldades em avaliar distâncias, por exemplo.  

Mais sobre este assunto:


Carregando
...