Inflamação: o que é, sintomas, causas e tratamento

Revisão médica: Dr. Gonzalo Ramirez
Clínico Geral e Psicólogo
abril 2022

A inflamação é uma resposta natural do corpo que acontece quando o organismo se encontra frente a uma infecção por agentes infecciosos como bactérias, vírus ou parasitas, veneno ou quando há alguma lesão por calor, radiação ou trauma. Nessas situações, o organismo dá início à resposta inflamatória que tem como objetivo eliminar a causa da lesão, eliminar as células mortas e os tecidos danificados, assim como iniciar a sua reparação.

A inflamação pode acontecer em diversas partes do corpo, como ouvido, intestino, gengiva, garganta ou no útero, por exemplo. Além disso, pode ser aguda ou crônica, dependendo da duração dos sintomas, que podem durar de minutos a horas e, inclusive anos, como é o caso de artrite ou lúpus.

Sintomas de inflamação

Os principais sinais e sintomas que podem indicar um processo inflamatório são:

  • Inchaço ou edema;
  • Dor ao tocar;
  • Vermelhidão ou rubor;
  • Sensação de calor;
  • Diminuição do movimento ou função da região afetada.

Dependendo da causa e da gravidade da inflamação, pode ser necessário ir ao serviço de urgências ou a um hospital para que o médico identifique as causas e inicie o tratamento mais adequado.

Principais causas

A inflamação pode ter várias causas, sendo as principais:

  • Infecção por bactérias, vírus ou fungos;
  • Entorses ou fraturas;
  • Exposição à radiação ou ao calor;
  • Doenças alérgicas;
  • Doenças agudas como dermatite, cistite e bronquite;
  • Doenças crônicas como lúpus, diabetes, artrite reumatoide, psoríase e colite ulcerativa, por exemplo.

Quando o organismo é exposto a alguma dessas situações, o sistema imunológico é ativado e passa a liberar células e substâncias pró e anti-inflamatórias que atua diretamente na resposta inflamatória e promove a recuperação do organismo. Assim, são liberadas substâncias como histamina ou bradiquinina, que atuam dilatando os vasos sanguíneos e permitindo aumentar a irrigação sanguínea no local da lesão.

Além disso, tem início o processo conhecido como quimiotaxia, em que as células do sangue, como os neutrófilos e os macrófagos são atraídos até o local da lesão para combater os agentes causadores da inflamação e controlar possíveis sangramentos.

Qual a diferença entre inflamação aguda e crônica

A diferença entre a inflamação aguda e a crônica é a intensidade dos sintomas sentidos e o tempo que estes levam a surgir, assim como o tempo que a inflamação leva a ser curada.

Na inflamação aguda estão presentes os sinais e sintomas típicos da inflamação como o calor, vermelhidão, inchaço e dor, que duram pouco tempo, como é o caso da amigdalite e da otite.

Por outro lado, na inflamação crônica os sintomas não são muito específicos e muitas vezes demoram para aparecer e desaparecer, podendo durar mais de 3 meses, como é o caso da artrite reumatoide e da tuberculose, por exemplo.

Como é feito o tratamento

O tratamento da inflamação deve ser feito de acordo com a recomendação do médico, isso porque podem ser indicados diferentes medicamentos conforme a causa a inflamação. De forma geral, o tratamento para inflamação pode ser feito com:

  • Anti-inflamatórios não esteroides: como é o caso do Ibuprofeno, ácido acetilsalicílico ou Naproxeno, que são geralmente usados para tratar inflamações mais simples como inflamação de garganta ou dor de ouvido por exemplo;
  • Anti-inflamatórios corticoides: como é o caso da Prednisolona ou Prednisona, que são geralmente usados apenas em casos de inflamações mais graves ou crônicos como na psoríase ou em algumas candidíases crônicas.

A ação dos anti-inflamatórios ajuda a reduzir o desconforto e os efeitos da inflamação no organismo, reduzindo a dor, inchaço e a vermelhidão sentidas.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em abril de 2022. Revisão médica por Dr. Gonzalo Ramirez - Clínico Geral e Psicólogo, em abril de 2022.

Bibliografia

  • NATIONAL CENTER FOR BIOTECHNOLOGY INFORMATION . What is an inflammation?. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK279298/>. Acesso em 05 set 2019
Revisão médica:
Dr. Gonzalo Ramirez
Clínico Geral e Psicólogo
Clínico geral pela UPAEP com cédula profissional nº 12420918 e licenciado em Psicologia Clínica pela UDLAP nº 10101998.

Tuasaude no Youtube

  • TIREI AS AMÍGDALAS, O QUE COMER?

    07:18 | 257335 visualizações
  • ARTRITE: o que pode e o que não pode comer

    03:49 | 229627 visualizações
  • ALIMENTAÇÃO PARA LÚPUS

    06:05 | 193092 visualizações