Como saber se o hímen foi rompido?

“Não tive sangramento na minha primeira relação sexual. Como saber se o hímen foi rompido?”

Jonathan Panoeiro

Neuropediatra

CRM 1101544-RJ

Jonathan Panoeiro
Não tem agenda disponível
Buscar Ginecologista perto de você

Quando o hímen se rompe é comum surgirem sintomas como sangramento vaginal leve, dor e/ou desconforto no local. No entanto, estes sintomas nem sempre estão presentes e algumas mulheres não percebem quando o rompimento do hímen acontece.

Algumas vezes, também é possível verificar se o hímen foi rompido utilizando um espelho, podendo ser notada a ausência de uma membrana na abertura da vagina em caso de rompimento.

No entanto, somente através do exame ginecológico o médico é capaz de confirmar se o hímen foi rompido ou não e, por isso, o ideal é consultar um ginecologista para uma avaliação.

O hímen pode se romper com o uso do dedo ou absorventes internos?

Sim, os dedos ou absorventes internos, assim como qualquer objeto que seja introduzido na vagina, podem causar o rompimento do hímen.

Além disso, atividades como andar de bicicleta, praticar ginástica e fazer exercícios físicos intensos também podem fazer com que a pele do hímen se enfraqueça, provocando o seu rompimento em algum momento.

Caso deseje usar absorvente interno, o melhor é consultar o ginecologista e receber dele a indicação do absorvente interno mais adequado para você ou mesmo a contraindicação, dependendo das características do seu hímen.

81% dos leitores acham este conteúdo útil (27 avaliações nos últimos 12 meses)
  • Iremos publicar sua pergunta de forma anônima.
  • Faça uma pergunta clara, curta e sem incluir dados pessoais.
  • Não peça um diagnóstico ou 2ª opinião sobre tratamentos que já esteja realizando.
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta. O seu email nunca será publicado online.
Marque consulta com um Ginecologista perto de você!

Atendemos mais de 150 convênios em 9 estados do Brasil*.

Marcar Consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.