Caroço ou bolinha na vagina: o que pode ser (e como tratar)

Um caroço ou bolinha na vagina é quase sempre sinal de inflamação das glândulas de Bartholin ou de Skene, que ajudam a lubrificar o canal vaginal. No entanto, também pode ter causas mais simples, como um pelo encravado ou uma espinha, por exemplo.

Se o caroço causar sintomas como coceira, queimação ou dor, pode ainda indicar outros problemas mais sérios, que precisam de tratamento médico, como varizes, herpes ou até câncer.

Dessa forma, sempre que surge uma alteração na região vaginal, que demora mais do que 1 semana para desaparecer ou causa muito desconforto, deve-se consultar o ginecologista para identificar a causa e iniciar o tratamento adequado.

Imagem ilustrativa número 1

10 causas de caroço ou bolinha na vagina

As principais causas de caroço ou bolinha na vagina são:

1. Pelo encravado ou foliculite

O pelo encravado ou a foliculite podem causar o surgimento de uma pequena espinha ou caroço avermelhado que dói e que pode ter a região central esbranquiçada, devido ao acúmulo de pus debaixo da pele.

Geralmente, o pelo encravado ou a foliculite são causados por depilação íntima com cera, pinça ou lâmina, por exemplo. Veja outras causas de pelo encravado.

Como tratar: aplicar uma compressa morna na região e evitar usar calcinhas ou roupas apertadas. Caso a dor piore ou a região fique muito quente ou inchada, deve-se ir ao ginecologista para avaliar a necessidade de usar uma pomada antibiótica. É importante não espremer a bolinha ou o caroço por conta própria, pois pode espalhar a infecção.

Não ignore os sinais que seu corpo está dando!

Conte com os nossos especialistas para entender a causa dos seus sintomas. Marque sua consulta já!

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

2. Espinha na região íntima

Embora não seja muito comum, a espinha pode surgir grande e inflamada na região da vulva, virilha, na entrada da vagina ou nos grandes ou pequenos lábios vaginais causando dor e desconforto.

Como tratar: não se deve tentar espremer a espinha ou usar qualquer remédio ou cosmético sem o conhecimento médico. Assim, é importante ir ao ginecologista que pode indicar o uso de pomadas corticoides ou antibióticos, como cefalexina. 

Leia também: Como acabar com as espinhas e quando ir ao médico tuasaude.com/como-eliminar-as-espinhas

3. Furúnculo

O furúnculo é uma infecção causada por bactérias, causando um caroço com pus que pode crescer ao longo do tempo, e surgir na virilha, nos grandes lábios ou na entrada da vagina.

Outros sintomas de furúnculo são dor, aumento da temperatura local, vermelhidão e sensibilidade ao toque. Saiba identificar todos os sintomas do furúnculo.

Como tratar: o tratamento deve ser feito com orientação do ginecologista que pode indicar o uso de compressas mornas ou antibióticos na forma de pomada ou comprimidos. Em alguns casos, o ginecologista pode recomendar a realização da drenagem do pus do furúnculo. Confira os principais remédios para furúnculo

4. Bartolinite

A inflamação das glândulas de Bartholin, chamada bartolinite, pode causar o surgimento de um caroço ou cisto com pus em apenas um lado dos lábios vaginais perto da abertura do canal vaginal.

A glândula de Bartholin pode inflamar devido a infecções bacterianas, geralmente causada por má higiene, múltiplos parceiros sexuais e não utilização de preservativo nas relações sexuais, por exemplo.

Como tratar: deve-se consultar o ginecologista que pode indicar o uso de remédios anti-inflamatórios o analgésicos pra aliviar os sintomas ou antibióticos para eliminar bactérias. Veja todas as opções de tratamento para o cisto de Bartholin.

5. Inflamação das glândulas de Skene

Outra causa de caroço na vagina é a inflamação das glândulas de Skene, que fica localizada ao lado da uretra da mulher, perto da entrada da vagina. Veja outros sintomas da inflamação das glândulas de Skene.

A inflamação nessa glândula pode surgir devido a obstrução dos canais da glândula, que faz com que o líquido que a glândula produz não seja liberado, se acumulando e formando um cisto.

Como tratar: deve-se consultar o ginecologista para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento mais adequado que pode ser feito com analgésico e anti-inflamatórios para aliviar a dor e reduzir o inchaço, ou antibióticos caso exista infecção por bactérias. 

6. Cisto vaginal

Os cistos vaginais são pequenas bolsas que podem se desenvolver nas paredes do canal vaginal e que, geralmente, são provocados por lesões durante o contato íntimo ou por acúmulo de líquidos nas glândulas.

Geralmente, esses cistos não causam sintomas mas podem ser sentidos como caroços ou nódulos no interior da vagina.

Como tratar: os cistos vaginais normalmente não precisam de um tratamento específico, sendo apenas recomendado vigiar o seu crescimento com exames de rotina no ginecologista.

7. Varizes na vulva

Embora sejam mais raras, as varizes também podem se desenvolver na região genital, especialmente após o parto ou com o envelhecimento natural.

Nestes casos, o caroço pode apresentar uma coloração ligeiramente roxa e, apesar de não causar dor, pode provocar uma ligeira sensação de coceira, formigamento ou desconforto.

Como tratar: no caso da mulher grávida geralmente não é necessário tratamento, já que as varizes tendem a desaparecer depois do parto. Nos outros casos, caso esteja incomodando a mulher, o ginecologista pode aconselhar uma pequena cirurgia para fechar o vasinho e corrigir a variz. Veja as opções de tratamento para varizes na região pélvica.

8. Herpes genital

A herpes genital é uma doença sexualmente transmissível que pode ser adquirida através do contato íntimo oral, genital ou anal desprotegido, levando aso surgimento de pequenas bolhas nos grandes ou pequenos lábios, ou ao redor da abertura da vagina.

Outros sintomas da herpes genital são febre, dor nos genitais, sensação de coceira ou feridas que causam dor quando as bolhas se rompem. 

Como tratar: o tratamento é feito com o uso de antivirais, como aciclovir, valaciclovir ou fanciclovir, indicados pelo ginecologista, durante cerca de 7 dias. Veja ainda que cuidados ter com o herpes genital.

9. Verrugas genitais

As verrugas genitais também são um tipo de infecção sexualmente transmissível causadas pelo HPV que pode ser transmitido pelo contato íntimo desprotegido.

Nestes casos, além de pequenos caroços na vagina podem também surgir lesões visíveis semelhantes a couve flor, que podem causar coceira ou queimação.

Como tratar: não existe uma cura para verrugas genitais, porém o médico pode remover as verrugas através de algumas formas de tratamento como crioterapia, microcirurgia ou aplicação de ácido. Entenda melhor as várias formas de tratar as verrugas genitais.

10. Cisto de Gartner

O cisto de Gartner é um tipo de cisto que se desenvolve nas paredes da vagina, sendo pouco comum, e acontecendo devido à malformação durante a gestação.

Durante o desenvolvimento, o feto possui o canal de Gartner, que é responsável por formar o aparelho urinário e reprodutor. De forma geral, esse canal desaparece naturalmente após o nascimento, porém em alguns casos permanece e leva à formação do cisto, que pode ser assintomático e pequeno. Veja como identificar o cisto de Gartner.

Como tratar: o tratamento só é indicado quando o cisto cresce e começa a causar sintomas ou complicações, como incontinência ou infecção urinária, por exemplo. Nesses casos, o médico recomenda a realização de cirurgia para retirar o cisto.

O que pode ser caroço nos lábios vaginais?

O caroço nos lábios vaginais pode ser causado por uma espinha, pelo encravado, bartolinite ou ser sinal de tumores benignos, como o angioma senil ou queratoacantoma vulvar.

Além disso, o caroço nos lábios vaginais também pode surgir devido ao câncer na vulva. Veja as principais causas de caroço nos lábios vaginais e o que fazer.