Manchas roxas no corpo: 7 causas e como tratar

julho 2022

As manchas roxas podem surgir na pele como consequência do envelhecimento, após uma pancada ou ser um tipo de sinal de nascimento, conhecido como mancha mongólica, não sendo essas situações indicativas de problemas de saúde e, por isso, não é necessário tratamento.

No entanto, as manchas roxas na pele podem ser indicativas de problemas mais graves e que necessitam de tratamento adequado, como púrpura trombocitopênica e hemofilia, por exemplo.

Por isso, caso sejam notadas muitas manchas roxas na pele e outros sintomas como sangramentos na gengiva ou no nariz, cansaço excessivo e dor nas articulações, por exemplo, é importante que o dermatologista, clínico geral ou hematologista seja consultado para que seja feito o diagnóstico e iniciado o tratamento mais adequado.

As principais causas de manchas roxas na pele são:

1. Pancada

As pancadas no corpo podem fazer com que surjam manchas roxas no local, já que devido à força da pancada, pode ter havido rompimento de pequenos vasos e sangramento local. Assim, nessa situação, é comum notar, além da mancha escura, dor e inchaço na região.

Como tratar: quando a mancha roxa na pele acontece devido a uma pancada, normalmente não é necessário tratamento específico, já que desaparece sozinho ao longo do tempo. Porém, para acelerar a recuperação, pode ser feita uma compressa com gelo 10 a 15 minutos por dia.

2. Envelhecimento

É comum que devido ao envelhecimento aconteça um enfraquecimento nas estruturas que formam e sustentam os vasos sanguíneos, resultando em seu rompimento e, consequentemente, pequenos sangramentos, o que pode ser notado através do aparecimento de manchas roxas na pele.

Como tratar: de forma geral, as manchas roxas devido ao envelhecimento não necessitam de tratamento, já que desaparecem sozinhas ao longo do tempo. No entanto, pode ser indicado pelo dermatologista ou geriatra o uso de pomadas que ajudam a acelerar o desaparecimento da mancha roxa, já que atuam favorecendo a absorção do sangue.

3. Deficiência de vitamina C

A deficiência de vitamina C também pode causar o aparecimento de manchas roxas na pele, isso porque a falta dessa vitamina pode tornar os pequenos vasos sanguíneos mais frágeis, podendo romper de forma espontânea e causar sangramento local.

Como tratar: caso seja confirmada a deficiência de vitamina C, é importante aumentar o consumo de alimentos ricos nessa vitamina, como laranja, limão, acerola, brócolis cozido e tomate cru, por exemplo. Conheça outros alimentos ricos em vitamina C.

Os alimentos ricos em vitamina C ajudam a estimular a produção de colágeno, o que favorece a regeneração da pele e dos vasos sanguíneos, combatendo novas manchas roxas na pele. Confira mais funções da vitamina C.

4. Púrpura trombocitopênica idiopática

A púrpura trombocitopênica idiopática, ou PTI, é uma situação caracterizada pela diminuição da quantidade de plaquetas devido ao ataque do sistema imune contra o próprio organismo. Assim, como há destruição das plaquetas, é possível haver diversos sangramentos, o que pode ser percebido por meio do aparecimento de manchas roxas na pele. Saiba como identificar a púrpura trombocitopênica idiopática.

Como tratar: o tratamento para PTI deve ser orientado pelo hematologista, que pode indicar o uso de remédios que diminui a atividade do sistema imune e/ ou que aumente a produção de plaquetas.

5. Púrpura trombocitopênica trombótica

A púrpura trombocitopênica trombótica, ou PTT, é uma doença em que há diminuição da quantidade de plaquetas e alteração na sua atividade devido a devido a uma deficiência ou alteração genética em uma enzima relacionada com a função das plaquetas. Como consequência dessas alterações, é possível notar o aparecimento de manchas roxas na pele, sangramentos e dor abdominal intensa. Confira outros sintomas da púrpura trombocitopênica trombótica.

Como tratar: o tratamento para PTT deve ser iniciado assim que forem notados os primeiros sinais e sintomas e normalmente o hematologista indica a realização de procedimentos específicos, como a plasmaférese, e o uso de medicamentos, como corticosteroides e imunossupressores.

6. Hemofilia

A hemofilia é uma doença genética em que há deficiência ou diminuição da atividade de alguns fatores de coagulação, o que interfere no processo de coagulação sanguínea e aumenta o risco de sangramentos, o que pode ser identificado através de manchas roxas na pele. Além das manchas roxas na pele, outros sintomas de hemofilia são inchaço e dor nas articulações, ferimentos que demoram muito tempo para cicatrizar e sangramentos na gengiva ou no nariz sem causa aparentes.

Como tratar: o tratamento para hemofilia é feito de acordo com a orientação do hematologista, o que envolve a injeção dos fatores de coagulação em falta no corpo. Veja mais detalhes do tratamento para hemofilia.

7. Uso de remédios

Alguns remédios, por interferir na capacidade de coagulação do sangue ou na ação das plaquetas, predispõem à formação de púrpuras ou equimoses na pele, e alguns exemplos são AAS, Clopidogrel, Paracetamol, Hidralazina, Tiamina, quimioterapia ou medicamentos da classe dos anticoagulantes, como Heparina, Marevan ou Rivaroxaban, por exemplo.

Como tratar: deve-se avaliar com o médico a possibilidade de remover ou trocar o medicamento que causa o sangramento e, durante o seu uso, é importante evitar pancadas, para diminuir o risco de hemorragias.

Manchas roxas nos bebês

Geralmente, as manchas roxas que já nascem com o bebê, de cor acinzentada ou arroxeada, de vários tamanhos ou em locais variados do corpo, são chamadas de manchas mongólicas, e não representam nenhum problema de saúde e não são o resultado de nenhum traumatismo.

Estas manchas desaparecem espontaneamente por volta dos 2 anos de idade, sem a necessidade de nenhum tipo de tratamento específico, sendo orientado cerca de 15 minutos de banho de sol, antes das 10h da manhã, por dia. Saiba como identificar e tratar as manchas mongólicas.

Já as manchas que surgem após o nascimento, podem resultar de alguma pancada local, fragilidade capilar, ou, mais raramente, ser por alguma doença da coagulação, sendo importante consultar-se com o pediatra para investigar melhor a causa.

Caso estas manchas surjam em grande quantidade, piorem ao longo do dia ou sejam acompanhadas por outros sintomas, como febre, sangramentos ou sonolência, deve-se entrar em contato com o pediatra, ou ir imediatamente ao pronto-socorro pediátrico, para avaliar a presença de doenças que interfiram na coagulação, como defeitos hereditários da coagulação sanguínea, doenças que causam alterações das plaquetas, ou infecções, por exemplo.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em julho de 2022. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em outubro de 2019.
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.