Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Manchas azuladas ou arroxeadas na pele do bebê não precisam de Tratamento

As manchas de nascença azuladas, acinzentadas ou ligeiramente esverdeadas que são ovais e tem cerca de 10 cm de comprimento, localizadas nas costas ou no bumbum do bebê recém-nascido não representam nenhum problema de saúde e não são o resultado de nenhum traumatismo. Estas manchas desaparecem espontaneamente por volta dos 2 anos de idade, sem a necessidade de nenhum tipo de tratamento específico.

Em algumas regiões do Brasil essas manchas são chamadas de Jenipapo mas cientificamente os médicos referem-se a elas como Manchas Mongólicas. Acredita-se que elas são o resultado do cruzamento entre várias raças, e os bebês mais afetados são os negros e os mulatos, embora todos possam ser afetados.

Confira outros problemas de pele que também podem causar manchas no bebê.

Como saber se são manchas mongólicas

Manchas azuladas ou arroxeadas na pele do bebê não precisam de Tratamento

O médico e os pais podem identificar as manchas mongólicas logo que o bebê nasce, sendo comum que a sua localização seja nas costas, barriga, peito, ombros e na região dos glúteos e normalmente não é necessário fazer nenhum exame específico para chegar ao seu diagnóstico.

Se a mancha for localizada em outras áreas do corpo do bebê, não for tão extensa ou surgir de um dia para o outro, pode-se suspeitar de um hematoma, que ocorre devido a uma pancada, traumatismo ou injeção. Se houver suspeita de violência contra o bebê deve-se avisar os pais ou as autoridades.

Quando desaparecem

Apesar de na maioria das vezes as manchas mongólicas desaparecerem até os 2 anos de idade, elas podem persistir até a vida adulta, e neste caso ela é denominada como Mancha Mongólica Persistente, e podem afetar outras áreas do corpo como rosto, braços, mãos e pés.

As manchas mongólicas desaparecem aos poucos, ficando cada vez mais clara conforme o crescimento do bebê. Algumas áreas podem clarear mais rapidamente que as outras, mas uma vez que já está mais clara, ela não voltará a ficar escura novamente.

Os pais e o pediatra podem tirar fotos em locais bastante claros para avaliar a cor da mancha na pele do bebê, com o passar dos meses. A maioria dos pais notam que a mancha desapareceu completamente até os 16 ou 18 meses do bebê.

As manchas mongólicas podem virar câncer?

As manchas mongólicas não representam nenhum problema de pele e não se transformam em câncer. No entanto, foi relatado um caso de apenas um paciente que possuía as manchas mongólicas persistentes e foi diagnosticado com melanoma maligno, mas a ligação entre o câncer e as manchas mongólicas não foi confirmada.

Como cuidar da pele

Como a coloração da pele é mais escura, naturalmente existe uma maior proteção solar nas áreas cobertas pelas manchas mongólicas. No entanto, é sempre importante proteger a pele do bebê com protetor solar sempre que ele estiver exposto ao sol. Veja como expor o bebê ao sol sem riscos para saúde aqui.

Apesar disso, todos os bebês precisam fazer um banho de sol, ficando exposto ao sol durante cerca de 15 a 20 minutos, logo no início da manhã, até as 10h, sem nenhum tipo de proteção solar para que o seu corpo possa absorver a vitamina D, que é importante para o crescimento e fortalecimento dos ossos.

Durante este breve banho de sol, o bebê não deve estar sozinho, nem com muita roupa porque pode ficar muito quente. O ideal é que o rosto, os braços e as pernas do bebê estejam expostas ao sol. Se achar que o bebê está com calor ou com frio, verifique sempre sua temperatura colocando a mão no pescoço e nas costas do bebezinho.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...