Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tudo sobre Hérnia de disco

A hérnia de disco é caracterizada pelo abaulamento do disco intervertebral, que pode levar a sintomas como dor nas costas e sensação de queimação ou de dormência. Ela é mais frequente na coluna cervical e na coluna lombar, e o seu tratamento pode ser feito com medicamentos, fisioterapia ou cirurgia, e, dependendo da sua gravidade, pode ser completamente curada.

A hérnia de disco pode ser classificada de acordo com a região da coluna que ela afeta e, por isso, ela pode ser:

  • Hérnia de disco cervical: afeta a região do pescoço;
  • Hérnia de disco torácica: afeta a região do meio das costas;
  • Hérnia de disco lombar: afeta a região mais baixa das costas.

O disco vertebral é uma estrutura de fibrocartilagem que serve para evitar o contato direto entre uma vértebra e outra, e amortecer o impacto gerado pelos saltos, por exemplo. Assim, uma lesão discal, ou discopatia, como também é conhecida esta condição, prejudica a função do próprio disco vertebral e ainda pressionam outras estruturas importantes da coluna, como a raiz nervosa ou a medula espinhal.

Tipos de hérnia de discoTipos de hérnia de disco

Tipos de hérnia de disco

O início de uma lesão discal pode acontecer quando a pessoa não tem uma boa postura, faz levantamento de pesos sem dobrar os joelhos e não ingere cerca de 2 litros de água por dia. Nesse caso, apesar de não ter formado uma hérnia, o disco já está danificado, tem menor espessura, mas ainda mantém seu formato original: oval. Se a pessoa não melhorar sua postura e seus hábitos de vida, em poucos anos, provavelmente ela irá desenvolver uma hérnia de disco.

A hérnia ocorre quando o disco vertebral perde seu formato original, deixando de ser oval, formando um abaulamento, que é uma espécie de 'gota', que pode pressionar a a raiz do nervo ciático, por exemplo. Assim, os 3 tipos de hérnia de disco que existem são:

  • Hérnia de disco protrusa: é o tipo mais comum, quando o núcleo do disco permanece intacto, mas já há perda da forma oval;
  • Hérnia de disco extrusa: quando o núcleo do disco encontra-se deformado, formando uma 'gota';
  • Hérnia de disco sequestrada: quando o núcleo está muito danificado e pode até mesmo se dividir em duas partes.
Hérnia de disco protrusa póstero-lateralHérnia de disco protrusa póstero-lateral

Uma pessoa pode ter mais de uma hérnia discal e ela pode ir aumentando de gravidade com o passar do tempo. Geralmente quando a pessoa tem apenas desidratação do disco, ela não tem nenhum sintoma e só descobre se fizer uma ressonância magnética por outro motivo qualquer. Os sintomas comummente surgem quando a hérnia já piorou e encontra-se no estágio de protrusão.

A hérnia ainda deve ser classificada de acordo com a sua localização exata, podendo ser póstero ou póstero lateral. Uma hérnia de disco póstero lateral pode pressionar o nervo causando sensação de formigamento, fraqueza ou perda da sensibilidade num braço ou numa perna, mas quando existe uma hérnia de disco posterior, a região pressionada é a medula espinhal e por isso a pessoa pode apresentar estes sintomas nos dois braços ou nas duas pernas, por exemplo.

Sintomas de hérnia de disco

O principal sintoma de uma hérnia de disco é a intensa dor no local onde ela se encontra, mas ela também pode gerar os seguintes sintomas: 

Hérnia de disco cervicalHérnia de disco lombar
Dor na nuca ou no pescoçoDor na região mais baixa das costas
Dificuldade em movimentar o pescoço ou levantar os braçosDificuldade em se movimentar, abaixar, levantar-se ou virar na cama, por exemplo
Pode haver sensação de fraqueza, dormência ou formigueiro em um dos braços, cotovelo, mão ou dedosSensação de dormência nos glúteos, e/ou nas pernas, na parte de trás, frente ou interna de uma das pernas
---Sensação de queimação no trajeto do nervo ciático que vai da coluna até os pés

A dor de uma hérnia discal, normalmente, piora com os movimentos e pode ser agravada pela tosse, pelo riso e pode piorar quando o indivíduo faz xixi ou evacua, podendo surgir de repente ou ir piorando com o passar do tempo. 

Como é feito o Diagnóstico

Tudo sobre Hérnia de disco

O diagnóstico da hérnia de disco pode ser feito através da observação dos sintomas e do exame físico, mas também pode ser confirmado por exames, como tomografia computadorizada ou ressonância magnética, que servem para avaliar o disco, sua espessura, a localização exata da hérnia e que tipo de hérnia a pessoa tem. 

O exame de raio X não mostra claramente a hérnia mas pode ser suficiente para mostrar o alinhamento da coluna e a integridade ou destruição das vértebras e por isso, por vezes o médico solicita inicialmente o raio X e com o resultado deste, solicita a ressonância ou tomografia para avaliar a gravidade.

Ao confirmar que existe uma ou mais hérnias de disco, o médico pode indicar o tratamento que pode ser feito com fisioterapia, Pilates, RPG, osteopatia, ou cirurgia. Normalmente a cirurgia é a última opção de tratamento, ficando reservada para os casos onde a pessoa não apresenta melhora dos sintomas com as outras formas de tratamento, por um período superior a 6 meses.

O que causa hérnia de disco

A principal causa da hérnia de disco é a má postura no dia a dia, e o fato da pessoa não ter cuidado ao levantar e carregar objetos muito pesados. Assim é comum que as pessoas que trabalham como servente, pintores, empregada doméstica, motoristas e pedreiros, desenvolvam discopatia ou hérnia de disco, por volta dos 40 anos de idade.

Cerca de 10 anos antes de descobrir uma hérnia de disco é comum que a pessoa já tenha apresentado sintomas como dor nas costas que não cessa rapidamente. Este é um dos primeiros sinais de alerta que o corpo emite, mas que geralmente é ignorado, até que surja então a hérnia na coluna.

Alguns fatores que favorecem a instalação da hérnia são o envelhecimento, excesso de peso e o esforço físico inadequado e, por isso, para o sucesso do tratamento é importante eliminar todos estes fatores.

Tratamentos para hérnia de disco

Quando o tratamento é realizado corretamente, os sintomas podem desaparecer dentro de 1 a 3 meses, mas cada indivíduo responde de uma maneira ao tratamento e, por isso, em alguns casos este período pode ser maior. Para o sucesso do tratamento é importante saber a localização exata da hérnia e qual seu tipo. O tipo mais comum, que é aprotusão discal, pode ser tratado com:

  • Uso de analgésicos e anti-inflamatórios receitados pelo médico;
  • Sessões de fisioterapia com equipamentos, alongamentos e exercícios individualizados;
  • Osteopatia que consiste em estalar a coluna e realinhar todas os ossos e articulações;
  • Exercícios como RPG, hidroterapia ou Pilates orientado por um fisioterapeuta.

Durante o tratamento recomenda-se que a pessoa afaste-se das atividades que tenham provocado a hérnia, não faça esforços e não pratique nenhum tipo de atividade física. 

Assista no vídeo a seguir alguns exercícios recomendados para quando a hérnia de disco causa inflamação do nervo ciático:

A cirurgia para hérnia de disco é indicada quando a pessoa apresenta hérnia de disco extrusa ou sequestrada e o tratamento clínico e fisioterapêutico não foi o suficiente para diminuir os sintomas e melhorar a qualidade de vida do indivíduo. 

Hérnia de disco na gravidez

A mulher que já diagnosticou hérnia de disco antes de engravidar, deve saber que durante a gestação a hérnia de disco pode agravar, causando intensa dor nas costas que pode pressionar as raízes de nervos, como o nervo ciático. Quando o nervo ciático é afetado a mulher sente dor nas costas, na nádega ou atrás da coxa.

Isso acontece porque durante a gravidez a progesterona leva ao aumento da frouxidão de todos os ligamentos do corpo, e como a coluna vertebral também possui ligamentos, estes ficam mais elásticos e acabam permitindo que a vértebra escorre um pouquinho, o que pode agravar ou originar uma hérnia de disco.

Durante a gravidez, não devem ser tomados remédios além do paracetamol, e por isso se a mulher apresentar dor nas costas ou no glúteo, deve repousar deitada, com as pernas apoiadas sobre uma almofada aou travesseiro, por exemplo. Colocar uma compressa morna no local da dor também pode aliviar este incômodo. Saiba o que mais pode fazer para acabar com a dor nas costas na gravidez

Mais sobre este assunto:


Carregando
...