Dor no pescoço: o que pode ser e o que fazer

Revisão clínica: Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
abril 2022

​A dor no pescoço no lado direito ou no lado esquerdo é um problema comum que normalmente está relacionado com a tensão muscular provocada por situações como excesso de estresse, dormir em uma posição estranha ou utilizar o computador por muito tempo, por exemplo.

Porém, a dor no pescoço também pode ter causas mais graves, como doenças da coluna, hérnia de disco ou infecções, como amigdalite, osteomielite ou meningite.

Assim, quando a dor no pescoço dura mais de 1 semana ou não melhora com a aplicação de compressas mornas e ingestão de analgésicos, como o Paracetamol, é recomendado consultar um ortopedista para iniciar o tratamento adequado.

1. Tensão muscular

Ter uma postura incorreta durante longos períodos de tempo, como acontece quando se está lendo, ou ao computador, ou mesmo ao dormir numa posição errada, pode provocar tensões musculares. Além disso, a tensão muscular também pode ser provocada pelo bruxismo, que consiste em ranger os dentes durante o sono, provocando uma sensação de peso desde o pescoço até ao ouvido.

O que fazer: pode ser aliviada com a colocação de compressas quentes sobre a região, com medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios, adotando posturas do corpo mais adequadas, através de exercícios para fortalecer os músculos do pescoço e descanso. Em casos de bruxismo, pode ser tratado com o uso de uma dentadura específica, recomendada pelo dentista. Saiba mais sobre bruxismo e quais as suas causas.

2. Torcicolo 

Normalmente o torcicolo acontece durante a noite, e a pessoa acorda com dificuldade de mexer o pescoço, mas ele também pode acontecer ao virar o pescoço para o lado direito ou esquerdo de forma muito rápida, o que pode provocar um espasmo muscular. No torcicolo é fácil identificar o local da dor e somente um lado é afetado. 

O que fazer: Colocar uma compressa quente deixando atuar por 15 à 20 minutos pode ajudar no alívio da dor, mas existem outras técnicas que eliminam o torcicolo em poucos minutos. Assista no vídeo:

3. Artrose

A artrose na coluna, também conhecida por osteoartrite da coluna ou espondiloartrose, consiste no desgaste da cartilagem das articulações da coluna, causando sintomas como dor e dificuldade para a movimentar as costas.

O que fazer: a artrite não tem cura, mas pode ser tratada com medicamentos como analgésicos, como por exemplo o Paracetamol , opióides, como por exemplo o Tramadol, anti-inflamatórios, como por exemplo o Cetoprofeno ou Ibuprofeno em comprimido ou pomada ou mesmo Sulfato de Glucosamina ou Condroitina, que são suplementos alimentares que ajudam a regenerar as cartilagens. Saiba mais sobre como tratar a artrose.

4. Hérnia de disco cervical

A hérnia de disco cervical consiste no deslocamento de parte do disco intervertebral, que é a região entre as duas vértebras, causado na maioria das vezes pelo desgaste da coluna e má postura. Saiba mais sobre hérnia de disco cervical.

Um dos principais sintomas de hérnia de disco cervical é a dor no pescoço, que pode se espalhar para os ombros, braços e mãos, e provocar sensação de formigamento e de dormência, Além disso, em casos mais graves também pode surgir diminuição da força muscular e dificuldade para movimentar o pescoço.

O que fazer: os sintomas podem ser aliviados com a colocação de compressas quentes sobre a região dolorida fazendo massagens de relaxamento dos músculos do pescoço e o tratamento pode ser feito com remédios como analgésicos para aliviar as dores, como por exemplo o paracetamol e com relaxantes musculares, como ciclobenzaprina. É ainda importante corrigir a postura para tentar reduzir a compressão das raízes dos nervos e fazer alongamentos para melhorar os movimentos do pescoço. Saiba mais sobre tratamentos para hérnia de disco cervical.

5. Após um acidente

Pancadas no pescoço podem acontecer devido por exemplo a um acidente, quando os tecidos moles do pescoço são esticados, em que a cabeça é empurrada para trás e depois para a frente.

O que fazer: o médico pode prescrever analgésico fortes, bem como relaxantes musculares para aliviar a dor, mas também pode ser necessário recorrer a fisioterapia.

6. Artrite reumatoide

A artrite reumatoide é uma doença autoimune que provoca sintomas como dor nas articulações e que não tem cura. Porém, quando os tratamentos são feitos corretamente, podem ajudar a melhorar a qualidade de vida, diminuindo os sintomas e evitando o agravamento da doença.

O que fazer: pode-se optar por fazer um tratamento natural, com o uso de plantas como cavalinha ou berinjela com limão, ou com remédios anti-inflamatórios como o ibuprofeno ou celecoxibe, corticoides como prednisolona ou imunossupressores como metotrexato ou leflunomida. O tratamento com fisioterapia é uma ótima forma de diminuir a dor, a inflamação e melhorar a qualidade dos movimentos na articulação afetada. Veja mais sobre o tratamento para atrite reumatóide.

7. Meningite

A meningite é uma inflamação grave das meninges, que são as membranas que revestem o cérebro e a medula espinhal. Geralmente, esta doença é provocado por vírus ou bactérias, podendo surgir após uma gripe mal curada, por exemplo, mas, em alguns casos ela também pode ser causada por pancadas fortes ou fungos, especialmente quando o sistema imune está enfraquecido. Um dos sintomas mais comuns na meningite é a rigidez do pescoço com intensa dor e dificuldade em encostar o queixo no peito. Veja mais sobre o que é a meningite e como se proteger.

O que fazer: o tratamento da meningite depende da sua causa, podendo ser tratada com a toma de antibióticos, anti-virais ou corticoides em meio hospitalar. 

8. Câncer

O surgimento de um nódulo no pescoço, em casos mais graves, pode indicar a presença de câncer e nestes casos o caroço vem acompanhado de outros sintomas como dor no pescoço, rouquidão, dificuldade para engolir, sensação de bola na garganta, engasgamento frequente, perda de peso e mal estar geral. 

O que fazer: na presença destes sintomas deve-se ir ao médico logo que possível, para que este possa confirmar o diagnóstico, através de exames como ultrassom e indicar o melhor tratamento. Saiba mais sobre o que pode ser caroço no pescoço.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em abril de 2022. Revisão clínica por Marcelle Pinheiro - Fisioterapeuta, em abril de 2022.
Revisão clínica:
Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
Formada em Fisioterapia pela UNESA em 2006 com registro profissional no CREFITO- 2 nº. 170751 - F e especialista em dermatofuncional.

Tuasaude no Youtube

  • 3 passos para acabar com o TORCICOLO

    05:29 | 1376695 visualizações