Gonorreia: o que é, sintomas, transmissão, tipos e tratamento

Gonorreia é uma infecção sexualmente transmissível (IST) causada pela bactéria Neisseria gonorrhoeae, resultando em sintomas como dor ao urinar, corrimento branco-amarelado, dor no abdome ou dor durante o contato íntimo.

Essa infecção pode afetar homens e mulheres, sendo transmitida através da relação sexual sem camisinha vaginal, anal ou oral, mas também pode ser transmitida da mãe para o bebê durante o parto.

Leia também: Infecções sexualmente transmissíveis: 10 principais ISTs, tratamento (e cura) tuasaude.com/doencas-sexualmente-transmissiveis-dst

É importante que a gonorreia seja identificada e tratada rapidamente com antibióticos de acordo com a orientação do ginecologista, urologista, infectologista ou clínico geral, pois assim é possível diminuir o risco de complicações.

Imagem ilustrativa número 1

Sintomas de gonorreia

Os principais sintomas de gonorreia são:

  • Dor ou ardor ao urinar;
  • Dor pélvica;
  • Corrimento branco-amarelado, semelhante ao pus;
  • Sangramento fora do período menstrual;
  • Dor durante o contato íntimo;
  • Inchaço ou dor nos testículos;
  • Dor de garganta e comprometimento da voz;
  • Coceira ou secreção no ânus, ou dor ao defecar.

Os sintomas de gonorreia podem variar de acordo com o tipo de relação sexual desprotegida, ou seja, se foi oral, anal ou vaginal. Saiba identificar todos os sintomas de gonorreia

É importante que o ginecologista, urologista, infectologista ou clínico geral seja consultado para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento.

Gonorreia em recém-nascidos

Os bebês que entram em contato com a bactéria durante o parto podem desenvolver gonorreia ocular.

Os principais sintomas são dor e inchaço nos olhos, secreção purulenta e dificuldade para abrir os olhos, podendo levar à cegueira quando não tratada adequadamente.

Teste online de sintomas

Para saber quais as chances de ter gonorreia, por favor, indique abaixo os sintomas que apresenta:

  1. 1. Ardência ou desconforto para urinar
  2. 2. Corrimento amarelado saindo do pênis ou vagina
  3. 3. Dor no pé da barriga, região genital ou anal
  4. 4. Inchaço da região genital
  5. 5. Febre acima de 37.2°C
  6. 6. Teve alguma relação sexual desprotegida?

Este teste é apenas uma ferramenta de orientação. Portanto, não tem a finalidade de dar um diagnóstico e nem substitui a consulta com um ginecologista, urologista, infectologista ou clínico geral. 

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico da gonorreia é feito pelo ginecologista, urologista ou infectologista através da avaliação dos sintomas, histórico de relação sexual desprotegida e exame físico.

Marque uma consulta com o ginecologista mais próximo, para investigar a possibilidade de gonorreia:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Ginecologistas e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Além disso, o médico pode colher uma amostra da secreção vaginal, uretral, anal ou oral, para analisar em laboratório e identificar a presença da Neisseria gonorrhoeae.

Leia também: 10 exames IST: quais são, o que detectam (e quando fazer) tuasaude.com/exames-ist

Como acontece a transmissão

A gonorreia é transmitida de uma pessoa para outra por meio da relação sexual desprotegida, seja ela anal, oral ou vaginal. 

Assim, ao entrar em contato com a mucosa da região genital, é possível haver a transmissão da bactéria Neisseria gonorrhoeae.

Além disso, é possível também haver a transmissão da gonorreia da mulher para o bebê durante o parto quando a doença não é identificada e/ ou tratada durante a gravidez. Confira mais detalhes da transmissão da gonorreia

Tipos de gonorreia

Os principais tipos de gonorreia são:

1. Gonorreia genital

A gonorreia genital afeta a região genital de mulheres ou homens, ou o ânus, sendo transmitida pelo contato sexual desprotegido com uma pessoa infectada.

2. Gonorreia orofaríngea

A gonorreia faríngea, também conhecida como gonorreia oral, gonorreia na boca ou gonorreia na garganta, é transmitida através do sexo oral desprotegido.

Esse tipo de gonorreia pode causar sintomas como dor de garganta, ínguas no pescoço ou úlceras ou feridas na boca.

3. Gonorreia ocular

A gonorreia ocular acontece quando a bactéria Neisseria gonorrhoeae é transmitida da mãe para o bebê durante o parto.

Esse tipo de gonorreia, também chamada de gonorreia neonatal, provoca conjuntivite gonocócica, e sintomas nos olhos, como dor, inchaço nas pálpebras ou secreção purulenta.

4. Artrite gonocócica

A artrite gonocócica surge quando a bactéria atinge a corrente sanguínea e chega até as articulações, provocando inflamação nas articulações.

Os sintomas da artrite gonocócica são dor ou inchaço em uma ou mais articulações, febre ou calafrios, por exemplo.

5. Gonorreia na gravidez

A gonorreia na gravidez ocorre quando a gestante apresenta a infecção pela bactéria e causar complicações, como aborto espontâneo, parto prematuro, baixo peso ao nascer, ruptura prematura das membranas ou corioamnionite, por exemplo.

Além disso, se não tratada adequadamente, a gonorreia pode ser transmitida para o bebê durante o parto e causar conjuntivite gonocócica no recém-nascido.

Leia também: 10 principais IST's na gravidez (e o que fazer) tuasaude.com/dst-na-gravidez

6. Gonorreia feminina

A gonorreia feminina acontece quando afeta a mulher, geralmente, não causa nenhum sintoma, sendo identificada apenas no momento da realização de exames ginecológicos de rotina.

No entanto, a mulher pode apresentar os sintomas da gonorreia feminina que podem surgir após 10 dias do contato com a bactéria.

Leia também: Gonorreia feminina: o que é, sintomas, causas e tratamento tuasaude.com/gonorreia-feminina

7. Gonorreia masculina

A gonorreia masculina afeta o homem, seja a região genital, boca, garganta ou ânus.

Quando afeta o ânus, é chamada de gonorreia anal.

Tratamento para gonorreia

O tratamento para gonorreia deve ser orientado por um ginecologista, no caso da mulher, ou um urologista, no caso do homem e, normalmente, é feito com o uso de antibióticos para eliminar a bactéria.

Os principais antibióticos que podem ser indicados pelo médico são a azitromicina ou a ceftriaxona, por exemplo, que também devem ser usados pelo(a) parceiro(a). Veja todas as opções de tratamento para gonorreia

Normalmente, o médico indica que o tratamento deve ser feito em 7 a 10 dias, devendo a pessoa seguir esse tratamento mesmo que os sintomas não existam mais.

Leia também: Tratamentos caseiros para gonorreia tuasaude.com/remedio-caseiro-para-gonorreia

Gonorreia tem cura?

A gonorreia tem cura quando o tratamento é realizado de forma correta com a orientação do ginecologista, urologista, infectologista ou clínico geral. Veja como alcançar a cura da gonorreia. 

Leia também: Qual o tempo de cura da gonorreia? tuasaude.com/medico-responde/gonorreia-tempo-de-cura

Possíveis complicações

As complicações da gonorreia podem acontecer quando a doença não é identificada e tratada corretamente.

No caso das mulheres, pode causar complicações, como doença inflamatória pélvica, gravidez ectópica ou infertilidade, ou complicações na gravidez.

Nos homens, as principais complicações da gonorreia são incontinência urinária, sensação de peso na região do pênis e infertilidade. 

Além disso, tanto em homens quanto em mulheres, a gonorreia pode espalhar-se através da corrente sanguínea e levar à dores na articulação, febre e aparecimento de lesões nas extremidades do corpo.

Leia também: Supergonorreia: o que é, sintomas e tratamento tuasaude.com/supergonorreia

Vídeos relacionados