Como tratar a gonorreia masculina e quais os principais sintomas

Revisão médica: Drª. Sheila Sedicias
Ginecologista
março 2020

A gonorreia masculina é uma infecção sexualmente transmitida causada pela bactéria Neisseria gonorrhoeae, que é transmitida principalmente pelo contato íntimo desprotegido, e se não for tratada de forma correta pode piorar o quadro e até gerar consequências mais graves como a infertilidade.

O primeiro sinal indicativo de gonorreia é a inflamação na uretra, que leva ao surgimento de corrimento de cor clara que com o tempo torna-se mais escuro, além de também poder haver sensação de dor e ardor ao urinar. É importante que os homens fiquem atentos a esses sintomas e vá ao urologista para que seja indicada a realização de exames e seja iniciado o tratamento com antibióticos caso haja necessidade.

Principais sintomas

Apesar da maioria dos casos de gonorreia serem assintomáticos, nos homens os sintomas costumam aparecer entre 2 e 10 dias após o contato com a bactéria, sendo os principais:

  • Dor e ardor ao urinar;
  • Febre baixa;
  • Inflamação da uretra;
  • Secreção branca-amarelada, semelhante à pus, que sai pela uretra;
  • Vontade frequente para urinar;
  • Inflamação no ânus, no caso de ter havido relação anal desprotegida;
  • Dor de garganta, no caso de ter havido relação sexual oral.

É importante que homem fique atento ao aparecimento desses sintomas, pois assim é possível que seja iniciado o tratamento adequado e a transmissão da bactéria para outra pessoa possa ser evitado. O diagnóstico da gonorreia é feito pelo urologista de acordo com os sinais e sintomas apresentados pelo homem e pela realização da análise da secreção liberada pela uretra. Essa secreção é enviada para o laboratório para que seja processada e sejam feitos os testes de identificação da bactéria. Entenda como é feita a identificação da gonorreia.

Como é feito o tratamento

O tratamento para gonorreia masculina deve ser indicado pelo urologista, sendo normalmente recomendado o uso de antibióticos, que devem ser usados de acordo com a orientação, mesmo que não existam mais sintomas. Além disso, é importante que o tratamento também seja realizado pela (o) parceira (o), pois assim é possível evitar novamente o contágio. Saiba mais sobre o tratamento da gonorreia.

Uma forma de complementar o tratamento com antibióticos é fazer uso de alguns remédios caseiros que possuem propriedades antimicrobianas e ajudam a aliviar os sintomas, sendo importante que seja recomendado pelo médico. Conheça algumas opções de remédio caseiro para gonorreia.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em março de 2020. Revisão médica por Drª. Sheila Sedicias - Ginecologista, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • MORGAN, Mackenzie K.; DECKER, Catherine F. Gonorrhea. Disease-a-Month. Vol.62(8). 260-268, 2016
  • PAPADAKIS, Maxine A.; MCPHEE, Stephen J.; RABOW, Michael W. Current Medical Diagnosis & Treatment 2019. 58th. NEW YORK: McGraw-Hill Education, 2019.
Mostrar bibliografia completa
  • BOSTON PUBLIC HEALTH COMMISSION. Gonorreia. 2018. Disponível em: <https://bphc.org/whatwedo/infectious-diseases/Infectious-Diseases-A-to-Z/Documents/Fact%20Sheet%20Languages/Gonorrhea/Portuguese.pdf>. Acesso em 17 mar 2020
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE INFECTOLOGIA. Gonorreia. Disponível em: <https://www.infectologia.org.br/pg/986/gonorreia>. Acesso em 17 mar 2020
  • BARER, Michael R et al. Medical Microbiology: A guide to microbial infections - pathogenesis, immunity, laboratory investigation and control. 19 ed. Elsevier, 2018. 264-266.
Revisão médica:
Drª. Sheila Sedicias
Ginecologista
Médica mastologista e ginecologista formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional no CRM PE 17459.