Galactorreia: o que é, causas, sintomas e tratamento

Setembro 2021

A galactorreia é uma situação caracterizada pela produção e liberação de leite nas mamas de homens ou mulheres que não estão grávidas ou em fase de amamentação. Essa situação está relacionada com o aumento dos níveis de prolactina, um hormônio produzido no cérebro cuja função é induzir a produção de leite, condição chamada hiperprolactinemia.

As principais causas para o aumento da prolactina são a gravidez e amamentação, sendo que existem diversas causas para o seu aumento inapropriado, incluindo tumor na hipófise cerebral, uso de medicamentos, como alguns neurolépticos e antidepressivos, estimulação das mamas ou algumas doenças endócrinas, como hipotireoidismo e síndrome dos ovários policísticos. 

Assim, para tratar a hiperprolactinemia e a galactorreia, é importante que a causa seja identificada, pois assim é possível que o tratamento mais adequado seja iniciado, o que deve ser feito de acordo com a orientação do clínico geral, endocrinologista ou ginecologista.

Galactorreia: o que é, causas, sintomas e tratamento

Principais causas

As principais causas para a produção de leite pelas mamas são a gravidez e a amamentação, entretanto, a galactorreia acontece, principalmente devido à situações como: 

  • Adenoma hipofisário: é um tumor benigno da hipófise, glândula cerebral responsável pela produção de diversos hormônios, inclusive a prolactina. O principal tipo é o prolactinoma, que costuma causar um aumento dos níveis de prolactina no sangue maior que 200mcg/L;
  • Outras alterações da hipófise: câncer, cisto, inflamação irradiação ou pancadas cerebrais, por exemplo;
  • Estimulação das mamas ou da parede torácica: o principal exemplo de estimulação é a sucção das mamas pelo bebê, o que ativa as glândulas mamárias e intensifica a produção de prolactina cerebral e, consequentemente, a produção de leite;
  • Doenças que causam distúrbios hormonais: algumas principais são o hipotireoidismo, cirrose do fígado, insuficiência renal crônica, doença de Addison e síndrome dos ovários policísticos;
  • Câncer de mama: pode causar galactorreia em um mamilo único, geralmente com sangue;
  • Uso prolongado de alguns medicamentos: como antipsicóticos, opiáceos, redutores da acidez gástrica, antidepressivos, anti-hipertensivos e hormônios. 

O sono e o estresse são outras condições que causam o aumento na produção de prolactina, entretanto, raramente causam alterações suficientes para provocar uma galactorreia. Confira outras causas de prolactina alta.

Sintomas de galactorreia

O principal sintoma da galactorreia é a saída de leite das mamas, no entanto como essa situação está na maioria dos casos relacionada com alterações hormonais, é possível que tanto homens quanto mulheres apresentem alguns outros sintomas, sendo os principais:

  • Ausência de menstruação ou alteração do ciclo menstrual;
  • Impotência sexual e disfunção erétil, no caso dos homens;
  • Secura vaginal, havendo dor durante a relação sexual;
  • Diminuição da libido;
  • Crescimento de pelos no rosto, no caso das mulheres;
  • Infertilidade, no entanto essa consequência é mais rara.

Na presença de sinais e sintomas possivelmente indicativos de galactorreia, é importante que o médico seja consultado para que sejam feitos exames que ajudem a confirmar o diagnóstico e identificar a causa, sendo então iniciado o melhor tratamento.

Como é o diagnóstico

A galactorreia é observada ao exame clínico médico, que pode ser espontânea ou surgir durante a palpação do mamilo. É confirmada a galactorreia sempre que a secreção de leite ocorre em homens, ou quando surge na mulher que não está grávida ou amamentando nos últimos 6 meses.

Para identificar a causa da galactorreia, o médico irá fazer uma avaliação do histórico de medicamentos e outros sintomas que a pessoa pode sentir. Além disso, alguns exames podem ser feitos para investigar a causa da galactorreia, como a dosagem da prolactina no sangue, dosagem dos valores de TSH e T4, para investigação da função da tireoide, e, se necessário, a ressonância magnética do encéfalo para investigar a presença de tumores ou outras alterações na hipófise.

Tratamento para galactorreia

O tratamento para galactorreia é orientado pelo endocrinologista ou ginecologista, e varia de acordo com as causas da doença. Quando acontece devido a efeito colateral de algum medicamento, deve-se conversar com o médico para avaliar a possibilidade de suspensão ou de substituição deste por outro.

Quando é causada por alguma doença, é importante que esta seja tratada adequadamente, de forma a estabilizar os descontroles hormonais, como, por exemplo, a reposição dos hormônios tireoidianos no hipotireoidismo, ou uso de corticosteroides para granulomas hipofisários. Ou, quando a galactorreia é causada por um tumor, o médico poderá indicar o tratamento com a retirada cirúrgica ou procedimentos como radioterapia.

Além disso, existem medicamentos que podem reduzir a produção de prolactina e controlar a galactorreia, enquanto o tratamento definitivo é feito, como a Cabergolina e a Bromocriptina, que são medicamentos da classe dos antagonistas dopaminérgicos.

Esta informação foi útil?
Mais sobre este assunto: