Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Coceira nos seios: o que pode ser e o que fazer

A coceira nos seios é comum e geralmente acontece devido ao aumento dos seios por causa do ganho de peso, ressecamento da pele ou alergias, por exemplo, e desaparece depois de alguns dias.

No entanto, quando a coceira é acompanhada por outros sintomas, dura semanas ou não passa com o tratamento, é importante ir ao médico para que seja feito o diagnóstico, pois pode significar doenças mais graves, como o câncer de mama, por exemplo.

Coceira nos seios: o que pode ser e o que fazer

Principais causas

1. Alergia

A alergia é uma das principais causas de coceira nos seios, uma vez que essa região é sensível e, por isso, facilmente irritada. Assim, sabonetes, perfumes, cremes hidratantes, produtos de lavar roupa ou até mesmo tecido podem desencadear uma reação alérgica, resultando em coceira nos seios.

O que fazer: O mais recomendado é identificar a causa da alergia e evitar entrar em contato. No entanto, caso as crises alérgicas sejam constantes, pode ser recomendado fazer uso de medicamentos anti-histamínicos para aliviar os sintomas da alergia.

2. Aumento dos seios

O aumento dos seios devido à gravidez, ganho de peso ou puberdade também podem causar coceira, isso porque a pele estica devido ao inchaço, o que pode resultar em coceira persistente entre ou nos seios.

O aumento dos seios devido à gravidez é normal devido à produção de hormônios que preparam a mulher para a amamentação. O aumento devido à puberdade também é normal devido às alterações hormonais. No caso do ganho de peso, os seios podem aumentar devido ao acúmulo de gordura na região.

O que fazer: Como o aumento dos seios é algo natural, não necessita de tratamento e normalmente passa ao longo do tempo. No entanto, no caso do aumento dos seios devido ao ganho de peso, para diminuir o desconforto causado pela coceira, pode ser interessante praticar atividades físicas de forma regular e adotar uma alimentação balanceada, por exemplo.

Caso a coceira não passe em alguns dias, é recomendado procurar orientação do dermatologista para que seja indicada a melhor forma de tratamento.

3. Pele seca

O ressecamento da pele também pode causar coceira na pele, e isso pode ser devido ao ressecamento natural da pele, à exposição prolongada ao sol, banhos com água muito quente ou ao uso de produtos que causam irritação na pele, por exemplo.

O que fazer: Nesses casos, o recomendado é evitar as situações em que favorecem o ressecamento da pele, além de passar cremes hidratantes que promovem a regeneração da pele e melhore o seu aspecto, diminuindo o ressecamento da pele e a coceira. Veja como fazer a solução caseira para pele seca.

4. Doenças de pele

Algumas doenças de pele, como psoríase e eczema podem ter como sintoma a coceira nos seios. Além da coceira, pode haver vermelhidão local, aparecimento de bolhas na pele, lesões descamativas e inchaço da região, e também pode acontecer em outros locais do corpo, como braços, pernas, joelhos e costas, por exemplo.

O que fazer: É recomendado ir ao dermatologista para que seja feito o diagnóstico e iniciado o tratamento que varia de acordo com a gravidade e idade da pessoa, podendo ser indicado o uso de pomadas ou cremes com antibióticos, anti-histamínicos, corticoides, imunossupressores ou anti-inflamatórios de acordo com o tipo de doença de pele e gravidade dos sintomas.

Coceira nos seios: o que pode ser e o que fazer

5. Infecção

Uma das causas de coceira entre e embaixo dos seios é a infecção por fungos, principalmente da espécie Candida sp., que encontra-se naturalmente no corpo, mas que pode proliferar-se quando o sistema imunológico está comprometido, por exemplo. Além da coceira nos seios, é comum que exista vermelhidão da região, ardor, descamação e aparecimento de feridas de difícil cicatrização.

A coceira nos seios devido à presença de fungos é mais comum em mulheres com mamas volumosas, pois a umidade na região causada por suor, por exemplo, ajuda no desenvolvimento do fungo, e em mulheres que estão em fase de amamentação, uma vez que o fungo presente na cavidade oral do bebê pode ser transmitido para o peito da mãe e, na falta de cuidados, pode causar infecção. Além dos fungos, a coceira nos seios também pode ser devido à presença de bactérias, que podem estar presentes em sutiã sujo, por exemplo.

O que fazer: Nesses casos, é recomendado ir ao dermatologista ou médico de família para que seja identificada a causa da coceira e possa ser iniciado o tratamento, que normalmente é feito com o uso de cremes ou pomadas que contenham antifúngicos ou antibacterianos e que devem ser usadas conforme a orientação do médico.

Além disso, é recomendado lavar o sutiã após pelo menos 2 dias de uso e ter atenção à higienização da região, uma vez que é uma área em que há muito acúmulo de suor, o que favorece a proliferação de microrganismos.

6. Doença de Paget

A doença de Paget da mama é um tipo raro de alteração na mama e que ocorre com mais frequência em mulheres a partir dos 50 anos. Os principais sinais indicativos da doença de Paget da mama são coceira no peito e no mamilo, dor no bico do peito, alteração da forma do mamilo e sensação de queimação local.

Em casos mais avançados, pode haver ainda comprometimento da pele ao redor da aréola e ulceração do mamilo, sendo importante que o diagnóstico e o tratamento sejam feitos o mais breve possível para evitar complicações. Veja como identificar a doença de Paget da mama.

O que fazer: É recomendado ir ao mastologista para que sejam avaliados os sintomas e sejam realizados exames complementares. Após o diagnóstico da doença, é importante que o tratamento seja iniciado o mais breve possível para evitar a evolução da doença. O tratamento normalmente recomendado é a realização de mastectomia seguida de sessões de quimioterapia ou radioterapia. No entanto, quando a doença é menos extensa, pode ser indicada a remoção apenas da parte lesionada.

7. Câncer de mama

Em casos raros, a coceira nas mamas pode ser indicativo de câncer de mama, principalmente quando acompanhada por outros sintomas, como erupção cutânea, aumento da sensibilidade na região, vermelhidão, aparência de "casca de laranja" na pele da mama e saída de secreção no mamilo, por exemplo. Saiba reconhecer os sintomas de câncer de mama.

O que fazer: Em caso de suspeita de câncer de mama, é recomendado que sejam feitas a mamografia e o autoexame da mama, no entanto, a confirmação do câncer de mama só é possível após a consulta com o mastologista, uma vez que é indicada a realização de exames mais específicos para detectar esse tipo de câncer.

No caso da confirmação do diagnóstico, o médico indica o melhor tratamento de acordo com a gravidade e estágio do câncer, podendo ser indicada a realização de quimioterapia, radioterapia e cirurgia para remover o tumor, por exemplo. No caso da cirurgia, dependendo da extensão do câncer, o médico pode optar por retirar toda a mama ou apenas parte dela.

Quando ir ao médico

É recomendado ir ao médico quando a coceira é muito intensa, dura semanas e quando a coceira não melhora mesmo com o tratamento adequado. Além disso, é importante consultar o médico quando a coceira vem acompanhada por outros sintomas, como vermelhidão, inchaço da região, aumento da sensibilidade da mama, dor, alteração da pele da mama ou saída de secreção pelo mamilo, por exemplo.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem