Testosterona alta na mulher: causas, sinais e como baixar

Novembro 2021

A testosterona é o principal hormônio masculino, porém, também é encontrado nas mulheres, embora que em menores quantidades, sendo responsável por garantir a saúde dos ossos e por ajudar a manter a função dos ovários.

Existem diversas situações que podem aumentar a concentração de testosterona no sangue da mulher, desde o uso de suplementos de testosterona até alguns problemas de saúde, como ovários policísticos ou câncer de ovário, por exemplo.

Algumas características e sintomas que podem indicar excesso de testosterona na mulher são o aparecimento de pelos faciais, ausência de menstruação ou mudanças na voz. Sempre que existir suspeita sobre os níveis de testosterona, a mulher deve consultar um ginecologista ou endocrinologista para confirmar o diagnóstico, identificar a causa e iniciar o tratamento mais adequado.

Testosterona alta na mulher: causas, sinais e como baixar

Possíveis causas

Níveis aumentados de testosterona podem ser causados ​​por fases normais da vida da mulher, como a puberdade ou a menopausa, no entanto, esse aumento é mais comum quando a mulher faz uso de algum tipo de suplemento de testosterona. Caso isso aconteça, o médico que prescreveu o uso do suplemento deve ser consultado, para avaliar se é possível ajustar a dose ou até optar por outro tipo de tratamento.

Embora seja menos frequente, níveis muito aumentados de testosterona também podem indicar alguns problemas de saúde, especialmente relacionados com a saúde reprodutiva da mulher, podendo indicar síndrome do ovário policístico ou até câncer. Por esse motivo, sempre que existir suspeita de aumento dos níveis de testosterona, é muito importante consultar um ginecologista ou endocrinologista.

Sinais do excesso de testosterona na mulher

Alguns sinais que podem indicar o aumento da testosterona na mulher são: 

  • Aumento de pelos corporais, inclusive com crescimento de pelos no rosto e no peito;
  • Ausência de menstruação ou menstruação irregular;
  • Pele oleosa e aumento da acne;
  • Abortos espontâneos;
  • Queda de cabelo semelhante a calvície dos homens;
  • Mudança na voz, ficando mais grave;
  • Diminuição da mama;
  • Aumento do clitóris;
  • Alterações da ovulação, o que pode resultar em infertilidade.

A testosterona é um hormônio que embora seja, normalmente, mais alto nos homens, também é encontrada na mulher em menores quantidades. No entanto, a sua produção excessiva pode estar relacionada com a síndrome dos ovários policísticos, câncer ovariano ou hiperplasia adrenal congênita, sendo importante consultar o ginecologista para que sejam feitos exames para identificar a causa do aumento da testosterona e iniciar o tratamento adequado.

Como identificar a testosterona alta

Para confirmar que a testosterona está aumentada na mulher além de observar o surgimento dos sinais indicativos de aumento na quantidade de testosterona, deve-se realizar um exame de sangue que indica a quantidade total do hormônio, como a dosagem de testosterona livre e total, principalmente. Os níveis de testosterona na mulher podem variar de acordo com a idade e com o laboratório em que é feita a dosagem, sendo a média entre 17,55 e 59,46 ng/dL. Veja mais informações sobre o exame da testosterona.

Além de verificar os níveis de testosterona, o médico pode indicar a realização de outros exames, como a dosagem de 17-α-hidroxiprogesterona e SDHEA, assim como a realização de alguns exames de imagem, uma vez que os sintomas apresentados podem ser também indicativos de outras alterações.

No caso de haver suspeita de que o aumentos dos níveis de testosterona é devido à presença de tumor no ovário, o médico pode indicar a realização de exames de imagem e a dosagem do marcador tumoral CA 125, que normalmente está alterado no câncer de ovário. Saiba mais sobre o exame CA 125.

Como baixar os níveis de testosterona

O tratamento para normalizar os níveis de testosterona na mulher podem incluir a diminuição ou interrupção da suplementação de testosterona, caso a mulher esteja seguindo o tratamento recomendado pelo médico, ou pode ser feito com a suplementação de hormônios femininos como o estrogênio para equilibrar os níveis hormonais na mulher. Uma boa opção é a toma da pílula anticoncepcional, de acordo com a recomendação médica, pois ajuda a diminuir os níveis de testosterona no sangue.

Também é possível diminuir esse hormônio de forma natural, tomando chá verde diariamente e adotando alimentos integrais e diminuindo o consumo de carboidratos como arroz, macarrão, batata e pão branco. Fazer exercícios regularmente e diminuir o stress diário também é importante para regular os hormônios femininos sem ter que recorrer a medicamentos. 

Esta informação foi útil?
Mais sobre este assunto: