Flatulência excessiva: 9 causas comuns (e o que fazer)

Atualizado em outubro 2023

A flatulência excessiva é a eliminação de gases de forma frequente, o que muitas vezes está relacionado com maus hábitos alimentares, sedentarismo ou alterações gastrointestinais, como prisão de ventre, o que pode levar à produção e eliminação de gases em excesso.

Dependendo da sua causa, a flatulência excessiva pode estar acompanhada de outros sintomas, como cólicas, inchaço ou desconforto abdominal, além de também poder haver períodos de diarreia e de prisão de ventre. Saiba reconhecer os sintomas de gases.  

Quando a flatulência excessiva se torna constante, é importante investigar a sua causa, pois pode haver alguma alteração gastrointestinal, sendo necessária a avaliação do gastroenterologista para diagnosticar sua causa e indicar o tratamento mais adequado.

Imagem ilustrativa número 1

As principais causas de flatulência excessiva são:

1. Engolir muito ar

Algumas situações, como comer muito depressa, mascar chicletes frequentemente, falar muito ou falar enquanto mastiga, por exemplo, podem levar a pessoa a engolir muito ar e fazer com que o ar fique acumulado no sistema gastrointestinal, resultando em flatulência excessiva. 

Além disso, engolir muito ar, que é chamado cientificamente de aerofagia, também pode provocar outros sintomas, como sensação de barriga inchada, peso no estômago ou arrotos frequentes.

O que fazer: deve-se comer devagar, evitar mascar chicletes e evitar falar enquanto come, para evitar engolir muito ar, e assim, reduzir os episódios de flatulência. Além disso, é possível aliviar os sintomas através do uso de alguns medicamentos como a simeticona, por exemplo. Saiba como usar a simeticona corretamente.

2. Consumo de bebidas com gases

O consumo excessivo de bebidas com gases, como refrigerantes, água com gás ou cerveja, por exemplo, aumentam a quantidade de gás carbônico no sistema gastrointestinal, podendo resultar em flatulência excessiva.

O que fazer: deve-se evitar consumir bebidas com gases frequentemente ou em excesso, dando preferência para bebidas sem gás, como água, sucos naturais ou chás, por exemplo. Confira algumas opções de chás para flatulência em excessiva.  

3. Consumo de alimentos que causam gases

O consumo excessivo de alimentos que aumentam a produção de gases, como feijão, brócolis, doces, leite, batata, brócolis, ovo, lentilha e repolho, por exemplo, podem aumentar a fermentação no intestino, aumentando a quantidade de gases formados, resultando em flatulência excessiva. Veja a lista completa de alimentos que causam gases.  

O que fazer: é importante adotar uma dieta equilibrada e a reduzir o consumo de alimentos que aumentam a produção de gases, para ajudar a diminuir a formação de gases no intestino e a flatulência excessiva. 

4. Problemas gastrointestinais

A flatulência excessiva também pode ser causada por problemas gastrointestinais, como síndrome do intestino irritável, colite ulcerativa, doença celíaca, doença de Crohn, refluxo gastroesofágico ou úlcera péptica, por exemplo, que podem levar a um aumento da quantidade de gases no sistema gastrointestinal e flatulência excessiva. 

Além disso, outros sintomas podem estar presentes, como azia ou sensação de queimação constante, inchaço na barriga, dor abdominal, náuseas, ou presença de sangue nas fezes, por exemplo. 

O que fazer: deve-se consultar o gastroenterologista para que seja diagnosticado o problema gastrointestinal e iniciar o tratamento mais adequado de acordo com sua causa, podendo ser recomendado o uso de remédio protetores gástricos, como omeprazol ou esomeprazol, antibióticos, corticoides ou imunossupressores, por exemplo. 

5. Prisão de ventre

A flatulência excessiva pode ser causada pela prisão de ventre, pois a diminuição da frequência de evacuações durante a semana, e o maior tempo de permanência das fezes no intestino, pode aumentar a fermentação dos alimentos e a produção de gases intestinais, resultando em flatulência excessiva.

O que fazer: é importante investir em hábitos que ajudem a combater a prisão de ventre como alimentação saudável e rica em fibras, ingestão de bastante água durante o dia e prática de atividade física de forma regular. Dessa forma, é possível melhorar o funcionamento do intestino e, assim, diminuir os gases e a flatulência excessiva. Veja como deve ser a alimentação para prisão de ventre.  

6. Intolerância alimentar

A intolerância alimentar é uma dificuldade de digestão de certos alimentos como leite, pão, macarrão, ou aditivos alimentares, como corantes ou conservantes, por exemplo, causando uma crise de diarreia que pode iniciar algumas horas após a ingestão do alimento e que pode ser acompanhada de flatulência excessiva, náuseas ou cólicas abdominais.

Apesar dos sintomas serem semelhantes, a intolerância alimentar é diferente da alergia alimentar, porque na alergia há também uma reação do sistema imunológico, o que pode causar sintomas mais graves que se iniciam imediatamente após a ingestão do alimento como dificuldade para respirar, dor no peito, sensação de garganta fechada ou inchaço no rosto. Saiba identificar os sintomas de intolerância e de alergia alimentar.  

O que fazer: geralmente a diarreia causada por intolerância alimentar melhora em 24 horas, no entanto, deve-se manter o corpo bem hidratado tomando pequenos goles de água ou soro caseiro regularmente. Além disso, é importante tentar identificar o alimento que causou a intolerância e consultar um gastroenterologista para confirmar o diagnóstico, e fazer uma dieta de forma individualizada. 

7. Sedentarismo

O sedentarismo é um estilo de vida em que não se pratica qualquer tipo de exercício físico regularmente, o que pode prejudicar os movimentos gastrointestinais, deixando o processo de digestão mais lento, o que favorece o aumento da fermentação dos alimentos no intestino e a produção excessiva de gases. 

Além disso, pessoas sedentárias tendem a ter prisão de ventre, o que também favorece a formação de gases intestinais devido à permanência das fezes no intestino por mais tempo, resultando em flatulência excessiva.

O que fazer: para sair do sedentarismo é necessário mudar alguns hábitos de vida, tanto relacionados à alimentação quanto à realização de exercícios físicos, sendo recomendado consultar um clínico geral para avaliar o estado geral de saúde e iniciar a prática de exercícios físicos de forma gradual, acompanhada por um profissional de educação física. Saiba como sair do sedentarismo.

8. Consumo de suplementos proteicos

O uso de suplementos proteicos, como o Whey protein ou a creatina, que são normalmente indicados para ganhar massa muscular, além de melhorar o desempenho físico de atletas ou pessoas com rotinas de treino muito intensas, pode causar flatulência excessiva, como efeito colateral.

Isto porque, no caso do Whey protein, este suplemento é produzido através do soro do leite, possuindo lactose na sua composição, além de que é uma proteína que necessita mais tempo para digestão, o que pode favorecer a formação de gases intestinais.

Já no caso da creatina, quando usada em doses maiores do que as recomendadas pode causar diarreia e excesso de gases, aumentando a flatulência.

O que fazer: é importante que o uso dos suplementos proteicos seja feito com orientação do nutricionista de acordo com as necessidades da pessoa, para que sejam indicadas doses de forma individualizada, e a presença de alguma intolerância alimentar, como a intolerância à lactose, por exemplo, para evitar efeitos colaterais e flatulência excessiva. Saiba como tomar o Whey protein corretamente.  

9. Gravidez

É comum também que as gestantes tenham flatulência excessiva, o que normalmente acontece como consequência da prisão de ventre e do relaxamento muscular, que diminuem os movimentos intestinais e aumentam a decomposição das fezes.

O que fazer: deve-se manter o corpo hidratado, bebendo pelo menos 8 copos de água por dia e comer mais fibras na forma de grãos inteiros, frutas e vegetais frescos. Praticar exercícios físicos regularmente recomendados pelo obstetra, também podem ajudar a melhorar o trânsito intestinal e aliviar esse desconforto. Veja outras formas de combater a prisão de ventre na gravidez.  

Veja no vídeo a seguir algumas dicas para eliminar os gases intestinais:

youtube image - Como eliminar os gases intestinais