Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que pode ser dor no maxilar

Existem diversas causas que podem estar na origem de uma dor no maxilar como é o caso da disfunção têmporo-mandibular, problemas dentários, sinusite, bruxismo, osteomielite ou dor neuropática, que podem também provocar outros sintomas que podem ajudar a identificar a doença, para que seja feito um diagnóstico e tratamento adequado.

As alterações mais comuns que causam dor na mandíbula são:

1. Disfunção têmporo-mandibular

O que pode ser dor no maxilar

Esta síndrome é causada por um distúrbio na articulação têmporo-mandibular, que é responsável por unir o maxilar ao crânio, gerando desconforto na região da face e da mandíbula, dor de cabeça persistente, dor de ouvido, estalos ao abrir a boca ou mesmo sensação de vertigem e zumbidos.

As causas mais comuns da disfunção têmporo-mandibular são apertar muito os dentes durante o sono, ter tido alguma pancada na região ou ter o hábito de roer unhas, por exemplo. Saiba mais sobre este problema.

O que fazer

O tratamento para a dor na articulação têmporo-mandibular consiste na colocação de uma placa rígida que recobre os dentes para dormir, realização de fisioterapia, toma de analgésicos e anti-inflamatórios na fase aguda, técnicas de relaxamento, terapia a laser e cirurgia. Veja com pormenor cada um destes tratamentos.

2. Cefaleia em salvas

O que pode ser dor no maxilar

A cefaleia em salvas é uma doença rara que se caracteriza por uma dor de cabeça muito forte, que afeta apenas um lado do rosto, podendo também provocar vermelhidão, lacrimejamento e dor no olho do mesmo lado da dor, que pode irradiar por todo o rosto, incluindo o ouvido e o maxilar. Saiba mais sobre a cefaleia em salvas.

O que fazer

O tratamento da cefaleia em salvas pode ser feito com medicamentos como anti-inflamatórios não esteróides, opióides e uso de uma máscara de oxigênio a 100 %, administrados nos momentos de crise. Além disso, reduzir o consumo de comidas como embutidos e bacon, que são ricos em nitratos e podem piorar as dores, pode ajudar a prevenir o desencadeamento de uma crise.

3. Sinusite

O que pode ser dor no maxilar

A sinusite é uma inflamação dos seios nasais que provoca sintomas como dor de cabeça, corrimento nasal e sensação de peso no rosto, especialmente na testa e nas maçãs do rosto, pois é nestes locais que se localizam os seios nasais. Saiba como identificar esta doença.

O que fazer

O tratamento da sinusite deve ser orientado por um clínico geral ou otorrinolaringologista, que pode recomendar o uso de sprays nasais, analgésicos, corticóides orais ou antibióticos, por exemplo.

4. Problemas dentários

O que pode ser dor no maxilar

Outros fatores que podem causar dor no maxilar são a presença de algum problema dentário como doença gengival, abcessos ou cáries que geralmente provocam dor intensa no local do problema que pode irradiar para o maxilar.

O que fazer

O tratamento depende do problema dentário que está na origem da dor, por isso o ideal é ir ao médico que pode receitar medicamentos para a dor e inflamação ou antibióticos ou mesmo recorrer a um procedimento dentário.

5. Neuralgia do trigêmeo

O que pode ser dor no maxilar

A Neuralgia do trigêmeo é uma dor facial forte que ocorre devido a uma disfunção do nervo do trigêmeo, responsável pelo transporte de informação sensitiva desde o rosto até ao cérebro e controla os músculos envolvidos na mastigação. Esta doença provoca sintomas como dor intensa em qualquer região inferior da face.

O que fazer

O tratamento da neuralgia do trigêmeo é feito com remédios analgésicos como o paracetamol ou dipirona, anticonvulsivantes como carbamazepina ou gabapentina, relaxantes musculares como diazepam ou baclofeno ou antidepressivos como a amitriptilina. Além disso, também pode ser necessário recorrer a cirurgia. Saiba mais sobre o tratamento.

6. Bruxismo

O que pode ser dor no maxilar

O bruxismo consiste no ato inconsciente de apertar ou ranger os dentes constantemente, podendo ocorrer tanto durante o dia quanto durante a noite, causando sintomas como desgaste da superfície dos dentes, dor ao mastigar e ao abrir a boca e nas articulações da mandíbula, dores de cabeça ao acordar ou mesmo cansaço. Veja o que fazer para controlar o bruxismo.

O que fazer

O tratamento do bruxismo é feito com sessões de relaxamento, já que esta condição pode ser provocada pelo excesso de ansiedade, e com o uso de uma placa de proteção dentária, que deve ser colocada entre os dentes para dormir.

7. Dor neuropática

O que pode ser dor no maxilar

A dor neuropática resulta de uma lesão no sistema nervoso que pode ser provocada por infecções como herpes ou doenças como diabetes, ou resultar de uma disfunção do sistema nervoso. Os sintomas mais comuns que podem ocorrer na dor neuropática são dor que pode ser acompanhada por edema e aumento do suor, alterações do fluxo sanguíneo no local ou alterações dos tecidos, como atrofia ou osteoporose.

O que fazer

O tratamento da dor neuropática consiste no uso de medicamentos anticonvulsivantes como a carbamazepina ou gabapentina, analgésicos de ação central como o tramadol e o tapentadol ou mesmo antideprtessivos como a amitriptilina e a nortriptilina, que além de aliviar a dor, atuam também na depressão que é muito frequente em pessoas com dor na fase crônica.

Além disso, também se pode recorrer a fisioterapia, terapia ocupacional e estímulos elétricos e térmicos que melhoram a função física e ajudam a pessoa a ganhar funcionalidade. Em casos mais graves de dor neuropática, pode ser necessário recorrer a cirurgia.

8. Osteomielite

O que pode ser dor no maxilar

A osteomielite consiste numa infecção do osso que pode ser causada por bactérias, fungos ou vírus. Esta infecção pode acontecer por contaminação direta do osso, através de um corte profundo, fratura ou implante de uma prótese ou através da circulação sanguínea, durante o curso de uma doença infecciosa, como um abscesso, endocardite ou tuberculose, por exemplo. Saiba como identificar a osteomielite.

Os sintomas mais comuns que podem ocorrer nesta doença são dor óssea intensa, inchaço, vermelhidão e calor no local afetado, febre, calafrios e dificuldade para movimentar o local afetado.

O que fazer

A osteomielite pode ser tratada com o uso de antibióticos com doses elevadas e por tempo prolongado. A cirurgia também pode ser indicada em alguns casos para remover tecidos mortos e facilitar a recuperação.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...