Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Osteomielite: o que é, sintomas e tratamento

Osteomielite é o nome que se dá à infecção do osso, geralmente causada por bactérias, mas que também pode ser provocada por fungos ou vírus. Esta infecção acontece tanto por contaminação direta do osso, através de um corte profundo, uma fratura ou implante de uma prótese, mas também pode atingir o osso através da circulação sanguínea, durante o curso de uma doença infecciosa, como um abscesso, endocardite ou tuberculose, por exemplo. 

Qualquer pessoa pode desenvolver esta infecção, que não costuma ser contagiosa de uma pessoa para outra, e os sintomas provocados incluem dor localizada na região afetada, inchaço e vermelhidão, assim como febre, náuseas e cansaço. Além disso, a osteomielite pode ser classificada de acordo com o tempo de evolução, mecanismo de infecção e resposta do organismo:

  • Aguda: quando é diagnosticada nas primeiras 2 semanas da doença;
  • Sub-aguda: é identificada e diagnosticada até 6 semanas;
  • Crônica: acontece quando dura mais de 6 semanas ou quando forma abscesso, geralmente, por não ser identificada e tratada logo, evoluindo e piorando de forma lenta e contínua, que pode persistir por meses ou, até, anos.

A osteomielite tem tratamento difícil e demorado, incluindo o uso de medicamentos para eliminar os micro-organismos, como antibióticos com doses elevadas e por tempo prolongado. A cirurgia também pode ser indicada em casos mais graves, para remover tecidos mortos e facilitar a recuperação.

Osteomielite: o que é, sintomas e tratamento

Principais causas

Alguns dos principais fatores associados ao desenvolvimento de uma osteomielite são:

  • Abscessos na pele ou dentário;
  • Lesões de pele, como cortes, ferimentos, celulite infeciosa, injeções, cirurgias ou implante de aparelho;
  • Fratura óssea, em acidentes;
  • Implante de prótese articular ou óssea;
  • Infecções generalizadas, como endocardite, tuberculose, brucelose, aspergilose ou candidíase.

A osteomielite pode surgir em qualquer pessoas, inclusive adultos e crianças. Entretanto, pessoas com a imunidade comprometida, como aquelas com diabetes descompensado, que usam corticóides cronicamente ou que fazem uma quimioterapia, por exemplo, assim como pessoas que têm uma circulação sanguínea prejudicada, que são portadoras doenças neurológicas ou que passaram por uma cirurgia recentemente apresentam maior risco para desenvolver este tipo de infecção mais facilmente, pois são situações que comprometem o fluxo de sangue saudável para o osso e favorecem a proliferação de micro-organismos. 

Como identificar

Os principais sintomas da osteomielite, tanto aguda como crônica, incluem:

  • Dor local, que pode ser persistente na fase crônica;
  • Inchaço, vermelhidão e calor na área afetada;
  • Febre, de 38 a 39ºC;
  • Calafrios;
  • Náuseas ou vômitos;
  • Dificuldade para movimentar a região afetada;
  • Abscesso ou fístula na pele.

O diagnóstico é feito através do exame clínico e de exames complementares e exames laboratoriais (hemograma, VHS, PCR), assim como radiografia, tomografia, ressonância magnética ou cintilografia óssea. Deve ainda ser feita uma retirada de um pedaço do material infectado para identificar o micro-organismo responsável pela infecção, facilitando o tratamento.

O médico também terá atenção para diferenciar a osteomielite de outras doenças que podem causar sintomas semelhantes, como artrite séptica, tumor de Ewing, celulite ou abscesso profundo, por exemplo. Confira como diferenciar as principais causas de dor no ossos

Raio-x do osso do braço com osteomielite
Raio-x do osso do braço com osteomielite

Como é feito o tratamento

Na presença de um quadro de osteomielite, o tratamento precisa ser feito o mais rápido possível para permitir a cura, com medicamentos potentes e que façam um rápido efeito, orientado pelo ortopedista. É necessário permanecer internado no hospital para início de antibióticos na veia, realização dos exames para identificar o micro-organismo e, até cirurgia.

Se houver melhora clínica com os medicamentos, é possível continuar o tratamento em casa, com medicamentos por via oral.

Quando é necessária a amputação?

A amputação só é necessária em último recurso, quando o comprometimento do osso é muito grave e não teve melhora com o tratamento clínico ou com cirurgia, apresentando um elevado risco de vida para a pessoa.

Outros tratamentos

Nenhum tipo de tratamento caseiro deve substituir os medicamentos orientados pelo médico para tratar a osteomielite, mas uma boa forma de acelerar a recuperação é fazer repouso, e manter uma alimentação equilibrada com uma boa hidratação.

A fisioterapia não é um tratamento que auxilia na cura da osteomielite, mas pode ser útil durante ou após o tratamento para manter a qualidade de vida e ajudar na recuperação.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem