Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é osteomielite e como identificar

Osteomielite é o nome que se dá à infecção do osso, geralmente causada por bactérias, mas que também pode ser provocada por fungos ou vírus. Esta infecção acontece tanto por contaminação direta do osso, através de um corte profundo, uma fratura ou implante de uma prótese, mas também pode atingir o osso através da circulação sanguínea, durante o curso de uma doença infecciosa, como um abscesso, endocardite ou tuberculose, por exemplo. 

Qualquer pessoa pode desenvolver esta infecção, que não costuma ser contagiosa de uma pessoa para outra, e os sintomas provocados incluem dor localizada no osso, inchaço e vermelhidão, assim como febre, náuseas, febre e cansaço. Além disso, a osteomielite pode ser classificada de acordo com o tempo de evolução, como:

  • Aguda, quando é diagnosticada nas primeiras 4 semanas da doença;
  • Crônica, acontece quando dura mais de 6 semanas, geralmente, por não ser identificada e tratada logo, evoluindo e piorando de forma lenta e contínua, que pode persistir por meses ou, até, anos.

A osteomielite tem cura, e o seu tratamento é feito com medicamentos para eliminar os microorganismos, como antibióticos com doses elevadas e por tempo prolongado. A cirurgia também pode ser indicada em alguns casos para remover tecidos mortos e facilitar a recuperação.

O que é osteomielite e como identificar

Principais causas

Alguns dos principais fatores associados ao desenvolvimento de uma osteomielite são:

  • Abscessos na pele ou dentário;
  • Lesões de pele, como cortes, ferimentos, celulite infeciosa, injeções, cirurgias ou implante de aparelho;
  • Fratura óssea, em acidentes;
  • Implante de prótese articular ou óssea;
  • Infecções generalizadas, como endocardite, tuberculose, brucelose, aspergilose ou candidíase.

A osteomielite pode surgir em qualquer pessoas, inclusive adultos e crianças. Entretanto, pessoas com a imunidade comprometida, como aquelas com diabetes descompensado, que usam corticóides cronicamente ou que fazem uma quimioterapia, por exemplo, assim como pessoas que têm uma circulação sanguínea prejudicada, que são portadoras doenças neurológicas ou que passaram por uma cirurgia recentemente apresentam maior risco para desenvolver este tipo de infecção mais facilmente, pois são situações que comprometem o fluxo de sangue saudável para o osso e favorecem a proliferação de microorganismos. 

Como identificar

Os principais sintomas da osteomielite, tanto aguda como crônica, incluem:

  • Dor óssea, de início súbito, mas que pode ser persistente quando atinge a fase crônica;
  • Inchaço, vermelhidão e calor na área afetada;
  • Febre, de 38 a 39ºC;
  • Calafrios;
  • Náuseas ou vômitos;
  • Dificuldade para movimentar a região afetada.

A avaliação clínica do médico é a principal forma de diagnosticar a osteomielite, entretanto alguns exames podem ajudar a confirmar a suspeita, como hemograma ou testes inflamatórios, assim como radiografia, tomografia ou ressonância magnética do osso afetado.

Em casos de dúvidas sobre o microorganismo causador da infecção, é possível ainda fazer uma drenagem da secreção ou raspagem do osso, para coleta do material e realização de uma cultura. O médico também terá atenção para diferenciar a osteomielite de outras doenças que podem causar sintomas semelhantes, como artrite séptica, tumor ósseo ou um abscesso profundo, por exemplo. Confira como diferenciar as principais causas de dor no ossos

Raio-x do osso do braço com osteomieliteRaio-x do osso do braço com osteomielite

Como é feito o tratamento

Na presença de um quadro de osteomielite, o tratamento precisa ser feito o mais rápido possível para permitir a cura, com medicamentos potentes e que façam um rápido efeito, orientado pelo ortopedista. É necessário permanecer internado no hospital por, pelo menos, 3 a 5 dias, para início de antibióticos na veia e realização dos primeiros exames para identificar o microorganismo.

Se houver melhora clínica com os medicamentos, é possível continuar o tratamento em casa, com medicamentos por via oral, que deve durar por cerca de 4 a 6 semanas, para garantir o efeito desejado.

Quando não há melhora com o tratamento inicial, pode ser indicada a cirurgia para limpeza e remoção do tecido morto e infectado, como forma de permitir a recuperação do osso, além do uso de medicamentos na veia por mais tempo. 

Quando é necessária a amputação?

A amputação só é necessária em alguns poucos casos, quando o comprometimento do osso é muito grave e ele não consegue ser recuperado. Também é uma possibilidade em casos de suspeita da existência de células cancerígenas na lesão.  

Outros tratamentos

Nenhum tipo de tratamento caseiro deve substituir os medicamentos orientados pelo médico para tratar a osteomielite, mas uma boa forma de acelerar a recuperação é fazer repouso, e manter uma alimentação equilibrada com uma boa hidratação, consumindo cerca de 2 litros de líquidos por dia.

A fisioterapia não é um tratamento que auxilia na cura da osteomielite, mas pode ser útil durante ou após o tratamento para evitar sequelas, como encurtamento dos músculos por falta de uso e para recuperar a mobilização do osso afetado.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...