Dor atrás do joelho: 10 principais causas (e o que fazer)

abril 2022

A dor atrás do joelho pode ser causada por algum trauma, como tombos, pancadas ou excesso de atividade física, que podem causar rompimento de tendões, tendinite ou bursite, mas que também pode surgir devido a algumas condições de saúde, como artrite reumatóide ou artrose, por exemplo.

Dependendo da sua causa, a dor na parte de trás do joelho pode ser acompanhada de outros sintomas, como inchaço no joelho, rigidez ao dobrar o joelho ou dificuldade para andar.

Na presença de dor atrás do joelho, é importante sempre consultar o ortopedista, para avaliar as características da dor, o que pode ter causado, e a presença de outros sintomas e, dessa forma, ser feito o diagnosticado e iniciado o tratamento mais adequado, que pode ser feito com a aplicação de compressas frias, medicações,s como os anti-inflamatórios, fisioterapia ou até cirurgia.

As causas mais comuns de dor atrás do joelho são:

1. Lesão por trauma

A lesão por trauma no joelho pode ocorrer por um tombo, contusão, pancada, torção no joelho ou fratura, por exemplo. Nestes casos, a dor pode surgir atrás do joelho ou em outras regiões de acordo com o local da lesão.

O que fazer: é indicado que o ortopedista seja consultado para que seja feito o diagnóstico inicial, que consiste em exame físico e de imagem, como o raio-X.

No caso de lesões leves, sem fratura, pode-se fazer repouso e usar compressa de gelo 2 a 3 vezes ao dia durante 15 minutos. No entanto, em casos mais graves, como fratura, o médico pode recomendar a imobilização do local ou a realização de cirurgia, em alguns casos. A fisioterapia também pode ser recomendada para ajudar na recuperação e aliviar a dor, mesmo em casos leves.

2. Tendinite

A tendinite é uma inflamação que ocorre no tendão, que é a parte final do músculo que se liga ao osso, podendo ocorrer nos tendões isquiotibiais, que são os que estão localizados na região posterior da coxa, causando dor atrás do joelho, dor na parte lateral do joelho, inchaço ou dor ao movimentar o joelho.

Geralmente, a tendinite dos tendões isquiotibiais é causada por lesões em pessoas que praticam atividade física intensa, como corrida, futebol ou bicicleta, ou que sejam atletas.

O que fazer: deve-se repousar a articulação, evitando esforços repetitivos, para reduzir a inflamação do tendão e, assim, aliviar a dor e o desconforto. Além disso, pode-se colocar uma bolsa de gelo no joelho por 20 minutos, diariamente, 2 vezes por dia. Em alguns casos, o médico pode recomendar fisioterapia, principalmente quando a inflamação é frequente e não passa ao longo do tempo, ou até uso de medicamentos anti-inflamatórios ou cirurgia. Veja mais detalhes sobre o tratamento da tendinite.

Confira no vídeo a seguir algumas dicas que podem ajudar a combater a tendinite mais rápido:

3. Bursite

A dor atrás do joelho também pode ser causada por bursite, que é uma inflamação da bursa, uma pequena bolsa cheia de líquido que serve como um amortecedor entre os ossos, tendões e músculos, evitando o contato com estas estruturas que poderiam ser danificadas pelo atrito constante.

A bursite no joelho, geralmente, está associada a atividades como dobrar o joelho ou ajoelhar repetidamente, esportes como jiu-jitsu, futebol e voleibol, quedas ou pancadas podem causar irritação e inflamação da bursa.

Além disso, a obesidade ou artrose podem ocasionar a bursite anserina, também chamada de bursite da pata de ganso, que causa dor no joelho na parte interna logo abaixo à articulação.

O que fazer: o tratamento da bursite no joelho deve ser orientado pelo ortopedista para reduzir a inflamação da bursa, podendo ser indicado o uso de medicamentos analgésicos ou anti-inflamatórios, fisioterapia, injeção de anti-inflamatórios específicos na articulação do joelho ou até cirurgia. Além disso, para complementar o tratamento médico, pode-se colocar uma bolsa de gelo na parte de trás do joelho, deixando-a atuar por cerca de 20 minutos, 3 a 4 vezes ao dia.

4. Rompimento de ligamento

A dor atrás do joelho pode ocorrer devido ao rompimento de ligamentos, como os ligamentos colaterais ou os ligamentos cruzados, que servem para dar estabilidade à articulação do joelho.

Geralmente, o rompimento de ligamento no joelho é provocado por uma pancada forte, cair diretamente sobre o joelho, torção do joelho durante uma mudança súbita de direção ou acidente de carro, por exemplo, que além de causar dor atrás do joelho, pode ainda causar inchaço, rigidez ao dobrar o joelho ou dificuldade para andar.

O que fazer: é importante consultar o ortopedista, que pode indicar o tratamento mais adequado de acordo com o tipo de ligamento rompido e da gravidade dos sintomas. Desta forma, o médico pode recomendar fazer compressas de gelo 3 a 4 vezes ao dia por 20 minutos durante 3 a 4 dias, repouso, uso de muletas para não sobrecarregar os joelhos, elevar a perna para evitar o inchaço e usar uma faixa elástica no joelho afetado.

Em casos mais graves, o médico pode imobilizar o joelho com tala por 4 a 6 semanas e, se necessário, fazer cirurgia. Veja outras opções de tratamento para ruptura nos ligamentos do joelho.

5. Cisto de Baker

O cisto de Baker é um tipo de edema que se forma na articulação atrás do joelho, devido ao acúmulo de líquido sinovial, causando dor atrás do joelho, inchaço, rigidez e dor ao dobrar o joelho, que piora com atividade física, e uma 'bola' dolorida e móvel que pode ser palpada com as mãos. No entanto, nem todo cisto de Baker leva ao aparecimento de sintomas e/ ou tem indicação de tratamento.

Este tipo de cisto, que também é chamado de cisto poplíteo, normalmente está relacionado a outras doenças como artrite reumatoide, osteoartrite, lesão no menisco ou desgaste da cartilagem e, por isso, não necessita de tratamento, desaparecendo quando a doença que o causa é controlada.

O que fazer: nem sempre há necessidade de tratamento por causa do cisto, pois muitas vezes pode desaparecer sozinho. No entanto, deve-se consultar o ortopedista para que seja identificada a causa do cisto e fazer o tratamento da doença que o causou, ou em caso de cistos grandes, que causam muita dor, o ortopedista pode aspirar líquido do cisto ou fazer injeção de corticoide diretamente no cisto. No caso do cisto romper, o médico realizará o acompanhamento, podendo ser indicada a cirurgia em casos específicos. Saiba mais como tratar o cisto de Baker.

6. Varizes

As varizes nas pernas e na região posterior do joelho, pode causar dor atrás do joelho quando existe um acúmulo maior de sangue nessa área. Pequenas varizes ou 'aranhas vasculares' podem causar dor no final do dia e sensação de pernas pesadas.

As varizes são facilmente identificadas a olho nu, mas o médico pode solicitar exames nos casos mais graves para uma avaliação mais minuciosa, que pode indicar a necessidade de fazer, até mesmo, uma cirurgia.

O que fazer: deve-se consultar um angiologista para uma avaliação, pois em alguns casos é possível realizar um tratamento de escleroterapia, que consiste em eliminar as varizes, aliviando a dor atrás do joelho. Além disso, o médico pode indicar o uso de remédios para varizes e/ou uso de meias de compressão. Confira alguns remédios para varizes que o médico pode indicar.

7. Artrite reumatoide

A artrite reumatoide é uma doença autoimune, inflamatória e crônica que provoca rigidez, dor e inchaço nas articulações. A dor atrás do joelho ao acordar pode ser sinal da artrite reumatoide, sendo a dor mais intensa durante os primeiros minutos da manhã e melhora com movimento.

Além disso, a dor atrás do joelho ou em outras regiões do joelho que surge com inchaço mas sem ter sido provocada por um trauma pode indicar artrite reumatoide.

O que fazer: o tratamento da artrite reumatoide deve ser orientado pelo ortopedista ou reumatologista, de acordo com a gravidade dos sintomas, podendo ser indicado o uso de remédios anti-inflamatórios, corticoides, imunossupressores ou agentes biológicos, além de sessões de fisioterapia. Veja todos os remédios que podem ser indicados para o tratamento da artrite reumatóide.

8. Artrose

A artrose no joelho, ou osteoartrose, também pode causar dor atrás do joelho quando as áreas desgastadas da articulação se localizam na região mais posterior.

A artrose é uma consequência da degeneração da cartilagem do joelho, havendo uma diminuição do espaço articular e lesões na cartilagem, provocando dor crônica, sendo mais comum em pessoas com mais de 50 anos de idade e pode estar associada a outras condições, e também ao excesso de peso, ou fraqueza dos músculos da coxa.

O que fazer: é importante consultar um ortopedista pois o tratamento deve ser feito com analgésicos como o paracetamol ou anti-inflamatórios como ibuprofeno ou diclofenaco. Além disso, também são recomendadas sessões de fisioterapia e, em alguns casos, o médico pode fazer injeções de corticoide ou ácido hialurônico no joelho afetado, o que pode retardar a cirurgia de colocação de prótese no joelho. Veja como pode ser feita a fisioterapia para osteoartrose.

Veja no vídeo a seguir alguns exercícios que podem ser realizados para fortalecer o joelho em caso de artrose:

9. Lesão de menisco

O menisco é um tecido que se encontra no meio do joelho entre os ossos do fêmur e tíbia e que funciona como uma "almofada" ou amortecedor dentro do joelho.

Geralmente, as lesões no menisco são causadas por atividades físicas como judô, jiu-jitsu ou pela degeneração natural, que é o envelhecimento do menisco e que pode começar por volta dos 40 anos de idade, causando dor atrás do joelho, nos lados do joelho, dor ao dobrar a perna, ao caminhar, ao subir ou descer escadas, ao agachar ou dor dentro do joelho.

O que fazer: é importante que o diagnóstico seja feito pelo ortopedista para que sejam identificadas as características da lesão e, assim, seja possível indicar tratamento específico, que pode envolver a realização de uma artroscopia.

10. Síndrome da banda iliotibial

A síndrome da banda iliotibial causa dor atrás do joelho e na lateral do joelho e é muito comum em praticantes de corrida, ciclistas ou outros esportes que necessitem dobrar o joelho repetidamente.

Geralmente, essa síndrome está relacionada à fraqueza e má flexibilidade muscular ou erros de treinamento com intensidades e volumes inadequados, além das condições em que se pratica o esporte, como o terreno, tipo de tênis ou postura inadequada, por exemplo.

O que fazer: é recomendado consultar o ortopedista para que seja feito o diagnóstico e estabelecido o plano de tratamento mais adequado.É importante, antes de praticar qualquer atividade física, fazer atividades de fortalecimento muscular como musculação ou alongamentos, sempre com a orientação de um educador físico.

No entanto, se a dor no joelho acontecer quando já se pratica atividade física, o ideal é consultar um ortopedista para correto diagnóstico e tratamento com anti-inflamatórios como diclofenaco ou ibuprofeno, por exemplo, além de fisioterapia para fortalecer os músculos. Saiba como curar a síndrome da banda iliotibial.

Quando ir ao médico

É importante consultar o ortopedista ou um fisioterapeuta quando:

  • A dor durar mais de 3 dias, mesmo após repouso e aplicação de compressas geladas;
  • A dor é muito intensa ao fazer atividades diárias como passar roupa de pé, levar a criança no colo, caminhar ou subir escadas;
  • O joelho não dobra ou faz barulho ao movimentar;
  • O joelho se encontra deformado;
  • Surgirem outros sintomas como febre ou formigamento.

Nestes casos, o ortopedista pode pedir um exame de raio-x ou uma ressonância magnética para fazer o diagnóstico e recomendar o tratamento adequado.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em abril de 2022. Revisão médica por Dr. Francisco Couto Valente - Ortopedista, em abril de 2022.

Bibliografia

  • Patel, D. R.; VILALOBOS, A. Evaluation and management of knee pain in young athletes: overuse injuries of the knee. Transl Pediatr. 6. 3; 190-198, 2017
  • FARROKHI, Shawn; et al. The influence of knee pain location on symptoms, functional status and knee-related quality of life in older adults with chronic knee pain: data from the Osteoarthritis Initiative. Clin J Pain. 32. 6; 463–470, 2016
Mostrar bibliografia completa
  • GOLDMAN, Daryl T.; et al. Current Concepts and Future Directions of Minimally Invasive Treatment for Knee Pain. Curr Rheumatol Rep . 2018 Jul 23;20(9):5. 23. 9; 54, 2018
  • KISNER, Carolyn; COLBY Lynn Allen. Exercícios terapêuticos: Fundamentos e Técnicas. 6ª.ed. São Paulo: Manole, 2016.
  • Mark Dutton. Fisioterapia ortopédica: exame, avaliação e intervenção. 2ª.ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.
Ortopedista
Médico ortopedista formado pela Faculdade Souza Marques em 2011, com CRM.RJ 52.92679-5 e Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia.

Tuasaude no Youtube

  • 5 DICAS PARA TRATAR DOR NO JOELHO

    05:13 | 789058 visualizações
  • Cuidados que devemos ter com nossos joelhos

    01:28 | 18709 visualizações
  • Exercícios para ARTROSE NO JOELHO

    05:01 | 1334012 visualizações
  • O fim da TENDINITE em 7 minutos | Tati & Marcelle

    07:23 | 1488135 visualizações